Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

Acções contra as eleições

Hoje, domingo 7 de Novembro, tiveram lugar na Grécia as eleições municipais e regionais. Várias acções contra estas tiveram lugar em diferentes cidades gregas.

Na cidade de Serres, no dia 4 de Novembro, teve lugar um evento duplo nas instalações da universidade e na praça central da cidade, organizado pelo ‘espaço residencial auto-gerido’ do ITP (Instituto técnico-profissional). Entre as actividades destacam-se intervenções através de um sound-system e distribuição de flyers; mais info e fotos emastserron.blogspot.com.

Na cidade de Kozani, também no dia 4 de Novembro, milhares de flyers foram atirados para as ruas da cidade e no dia seguinte uma intervenção através de sound-system
foi organizada por companheiros na praça central apelando às pessoas para recusarem o sistema eleitoral. Mais info e fotos em http://athens.indymedia.org/front.php3?lang=el&article_id=1221743.

Na cidade de Veroia, no sábado 6 de Novembro, teve lugar um acto anti-eleitoral na praça central; foram distribuídos panfletos e flyers. Houve muitas reacções positivas por parte das pessoas quando lhes foi apresentada a ideia de uma sociedade auto-gerida longe dademocracia representativa e das instituições estatais. Mais info em baruti.squat.gr.

Na cidade de Thessaloniki, na praça Eptafolos, companheiros que distribuíam panfletos contra as eleições durante uma intervenção envolveram-se em confrontos com membros do partido estalinista KKE. Os estalinistas chegaram à praça e, de forma autoritária, pretendiam desalojar-la para procederem a actos de propaganda eleitoral; obviamente os companheiros negaram-se e iniciou-se o confronto. Mais info em dytikessynoikies.wordpress.com.

Na ilha de Gavdos (sul de Creta) a assembleia permanente dos residentes da ilha decidiu não participar nas eleições regionais como forma de protesto com a forma como foi atribuído o concurso da ligação marítima entre a ilha e Creta.

Na cidade de Patra, companheiros envolveram-se em confrontos com membros do partido neo-nazi que se encontravam no centro da cidade a espalhar a sua propaganda baseada no ódio. A escumalha nazi escondeu-se no departamento de polícia e escapou num carro de polícia; obviamente não foi noticiada a colaboração da polícia com os fascistas.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>