Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

Grécia: Mensagem de Leta Zotaki, membro da Assembleia Geral de Trabalhadores do hospital ocupado de Kilkis

Olá a todos,

Muito obrigado pelo vosso interesse e apoio.

A ocupação do nosso Hospital de Kilkis pelos seus trabalhadores começou na segunda-feira, 20 de Fevereiro, às 8:30 da hora local. Esta ocupação não é apenas sobre nós, os médicos e os trabalhadores do Hospital de Kilkis. Nem é apenas sobre o Sistema Nacional de Saúde grego, que de facto está a colapsar. Estamos em luta porque o que está agora em perigo real são os direitos humanos. E esta ameaça não é apenas contra uma nação, ou contra alguns países, ou alguns grupos sociais, mas contra as classes baixas e médias na Europa, na América, na Ásia, em África, em todo o mundo.O retrato de hoje da Grécia é o que amanhã veremos em Portugal, Espanha, Itália e o resto dos países pelo mundo fora.

Os trabalhadores no Hospital de Kilkis e na maioria dos hospitais e centros de saúde na Grécia não são pagos a tempo e horas e alguns deles estão a ver os seus salários cortados quase a zero. Um colega de trabalho meu foi transferido para a nossa clínica de cardiologia em choque, quando percebeu que em vez de receber o habitual cheque de 800 euros do estado (sim, é o seu salário mensal), recebeu uma nota a dizer que não só não vai receber nada este mês como ainda vai ter de devolver 170 euros! Outros trabalhadores receberam apenas 9 (nove) euros este mês! Aqueles de nós que ainda recebem alguma coisa parecida com um salário iremos ajudá-los como pudermos.

É uma guerra contras as pessoas, contra toda a comunidade. Aqueles que dizem que a dívida pública grega é a dívida do povo grego, mentem. Não é a dívida do povo. Foi criada pelos governos em colaboração com os banqueiros para escravizar o povo. Os empréstimos à Grécia não são usados para salários, pensões ou cuidados públicos. É exactamente o contrário: salários, pensões e cuidados são usados para pagar aos banqueiros. Estão a mentir. Ao contrário do que declaram, eles não querem uma sociedade sem dívidas. Eles criam as dívidas (com a ajuda de governos e políticos corruptos) para seu próprio benefício. Puseram um banqueiro como primeiro-ministro grego para assegurar que o “trabalho” é bem feito. O nosso primeiro-ministro Loukas Papadimos não foi sequer eleito. Foi designado pelo BCE e pelos banqueiros com a ajuda de políticos europeus e gregos corruptos. Esta é a sua interpretação do termo “democracia”! As dívidas são criadas pelos banqueiros que criam dinheiro do nada e cobram juros, porque os nossos governos lhes dão o direito de o fazer. E continuam a dizer que sou eu, e tu, e os nossos filhos e netos que teremos de pagar essas dívidas com os nossos rendimentos pessoais e nacionais, e com as nossas vidas. Nós não lhes devemos nada. Pelo contrário, eles devem ao povo grande parte das fortunas que fizeram graças à corrupção política. Se não abrirmos os olhos a esta verdade, em breve seremos todos escravos, trabalhando por 200 ou menos por mês. Isto é, aqueles de nós que conseguirem arranjar um emprego!

Sem cuidados médicos, sem pensões, sem-abrigo e esfomeados, como é o caso dos meus concidadãos gregos. Milhares deles vivem na rua e passam fome. Não temos intenção de pintar a realidade de negro, mas esta é a verdade. Esta situação não se deve a um acidente ou erro financeiro ou monetário. É o começo de uma má fase de um longo processo seguindo um plano cuidadosamente delineado, um processo que começou há décadas atrás! Temos de lutar juntos contra este plano neoliberal. E é isso que fazemos em Kilkis e em muitas cidades pelo mundo.

e momento, não consideramos a abertura de uma conta de donativos. Podemos, contudo, ter de recorrer a isso em alguns meses ou semanas, se a situação piorar. O que mais precisamos de momento é apoio moral e divulgação. As lutas locais por todo o mundo têm de se espalhar e ganhar apoio massivo se queremos ganhar a guerra contra este sistema corrupto. Se pensares em formas adicionais de espalhar as nossas notícias e ideias, será óptimo! Podes contactar-nos no seguinte endereço de email: enosi.kilkis@yahoo.gr

De novo, não temos como agradecer os vossos pensamentos e palavras fraternas.

A vossa
Leta Zotaki,
Directora do Departamento de Radiologia do Hospital de Kilkis
Membro da Assembleia Geral de Trabalhadores
Presidenta do E.N.I.K. (Sindicato dos médicos do Hospital de Kilkis)

Daqui: seeunaopuder.blogspot.com

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>