Um poema dedicado a todos os gatos selvagens

A conspiração dos gatos

Ontem de manhã, quando saí à rua
eles estavam mortificados; mesmo os pássaros não se atreviam a cantar
submergidos no azul e verde, nenhum oxigénio restava para respirar

Ontem à tarde, quando saí à rua
pairava um cheiro forte e insuportável
submergido no azul e verde, não restava oxigénio algum para respirar

Mas esta noite sairei à rua
e ela estará incendiada plena de vida
cheia de gatos selvagens que explodirão o ar de liberdade

—All Cats Are Beautiful -A-CAB
Todos os gatos são bonitos