Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

[Poesia armada] Não existe

Não existe o sol não existe a lua não existe a primavera verão, outono ou inverno, não existe o céu não existe a terra não existe o vento o pasto, as flores as árvores. Existe a humanidade… todos os dias morre ao nascer, da sua curta mas larga existência, o animal preso.

(Da […]

[Poesia armada] O Poder do Chulé

De Profundis Profanum

Que ardam nas profundezas. Que se façam banir na revolta:

Os Salvadores das Pátrias, Os Sebastiões do Nevoeiro, Os Sacripamtas da Treta, As Fátimas da Miséria dos Pequeninos, Os Futebóis do Chulé, As Touradas da Inquisição, Os Vampiros da Banca, Os Pântanos do Poder.

O Salvador da Pátria, nos pântanos do Poder, […]

Tijuana, México: Poema por um Dezembro Negro

Dezembro negro de individualidades ao grito de solidariedade, Da nova solidariedade anárquica, negra e direta, Solidariedade a fogo de barricadas, molotovs, balas, punhais Expropriações, explosões, incêndios, sabotagens Panfletos, faixas, versos, textos, Ações reivindicadas ou não, Múltiplos gestos anti-hierárquicos e infinidade de ataques,

Companheiro Sebastián Angry Oversluij Essas balas que entraram no […]

Chile: Em resposta à chamada internacional pelxs presxs anarquistas de todo o mundo

Semana Internacional de Solidariedade com xs companheirxs presxs. Saímos sem medo e decididxs a nos divertirmos, quebrando o dogma da tranquilidade e legalidade. Na mente a rebeldia do jovem José Huenante*, assassinado em democracia. Bófia, carcereiros, guardas e toda a autoridade, arderão com a nossa calorosa alegria. Propaga a revolta.

Agosto 31st, 2014 | Tags: , , , , , , | Category: Comunicados | Leave a comment

Santiago, Chile: «Perpétuo mais antigo», conto breve de Hans Niemeyer

— Olha — disse-me, aproximando-se com a sua cara obesa, entre rindo-se e indignado — vê o que deixaram de marmelada os vampiros…a marmelada que a bófia dá. E mostra-me uma embalagem cor de alumínio de marmelada de amora, que a direção da prisão proporciona como pequeno-almoço, completamente desfeita. E o barriga de pote […]

Restos

Dez pãezinhos quatro maçãs vermelhas uma maçã verde uma banana dezenas de sanduíches enroladas em papel de alumínio

Tentamos salvar o que pode ser salvo deste mundo torcido vasculhando os seus caixotes do lixo Limpando a sua vida de turista

Você precisa de toalhas? você precisa de papel higiénico? […]

Juntos

Juntos, juntos, juntos você verá sózinho, sózinho, sózinho você nunca será livre. Juntemo-nos para lutar juntos comecemos a fazer melhor as coisas Juntos somos mais fortes Governantes nunca mais.

Contra a liderança e escravidão devem ressoar as batidas agonísticas voando de Berlim até Atenas nas praças e nas […]

Caminho despida de palavras antigas

Palavras antigas, palavras coladas à pele na circularidade do tempo…

Despi-me delas uma a uma “militarismo”, “identidades assassinas”, “deus” “fronteiras” “crueldade” “raça”

Caminho nua já.

[…]

Carta ao meu filho

Andorinho e pequeno hooligan escrevo para ti estas linhas do país do trabalho negro a anos-luz e o higrómetro está no limite tu és o futuro e a juventude deste mundo arregaça as mangas põe as mãos na terra abre um buraco e enterra lá dentro os resíduos humanos herança para o arqueólogo […]

Liberdade perseguida com a cabeça a prémio

Um pássaro azul invade o território nacional

Mobiliza-se o exército limpam-se as teias de aranha de um submarino.

Em cada esquina um aviso Mate-os! Não deixe que o pássaro azul escape nem que ponha a verdade a claro!

Mundo de Plástico

A Liberdade foi tomada como adquirida anunciada em telas gigantes embalada em coloridas embalagens de plástico vendida como coisa básica e barata no meio do espetáculo dos palácios de cristal iluminados onde pessoas com chips RFID nos pescoços se entretinham a capturá-la.

Mundo plástico, habitado por pessoas de plástico com sonhos de plástico a sua […]

neoloxismo da rivuelta

fála portunhóli fála niolatínu cása las paróls kébra les frontiérs

pra ken nam ha lléngue mátre pra ken nam respécta i nórmi tot versió da fála humána est de fácto emigré

cóntra lho státo ti párlo cóntra tots i banderóls cóntra la natsió, la rátsa per la piéna libertát

[…]

Atenas: Ataque incendiário contra a casa de Giannos Papantoniou, ex-ministro da Economia e Defesa Nacional

Assumimos a responsabilidade pelo ataque incendiário contra a casa de Giannos Papantoniou, ex-ministro da Economía e Defesa Nacional. Chegados à porta da sua mansão, na rua Olympias, bairro de Kifisia, incendiámos os dois carros que utilizam, ele e a sua “mulher” Roula Kourakou, para as suas inúteis deslocações. Os guarda-costas deste porco não foram […]

Chile: Cláudia López, estudante de dança e anarquista, foi assassinada com uma bala nas costas há 14 anos pela polícia

Cláudia López Benaiges, jovem anarquista, estudante do curso de dança na Universidade, há 14 anos, durante um protesto pelo 25º aniversário do golpe fascista de Pinochet, foi assassinada com uma bala nas costas, disparada pelos Carabineros (Policia) na povoação de La Pincoya em Santiago (Chile).

Cláudia López tornou-se, entretanto, num símbolo para […]

Tudo e Nada (do caos e do amor)

O encontro inesperado. Ventos violentos soprando. Surpresa por assalto de sensações, incendiando por dentro. Os músculos, os ossos, as nossas cabeças derramando ânsias. Ensaiando momentos, um concreto instante. Os olhares fugitivos. Não digas nada. Que já sei tudo. De súbito um caos. Que deixa ver cristalino o instante. Dois cúmplices no meio desse […]

Grécia: Um poema dos reclusos da ala 2 das prisões para homens de Larissa dedicado a Lambros-Viktoras Maziotis Roupas, o filhinho dos dois membros da Luta Revolucionária

Terça-feira 24 de Julho de 2012 Para o aniversário de Lambros-Viktoras Maziotis Roupas Nascido atrás das grades visíveis, daquelas que escondem os céus

Os guardas do humano, a bófia e os corvos, patronos do sono tranquilo, foram a tua parteira

Celebraste o teu primeiro aniversário com as sombras projetadas pelas barras de […]

Um poema dedicado a todos os gatos selvagens

A conspiração dos gatos

Ontem de manhã, quando saí à rua eles estavam mortificados; mesmo os pássaros não se atreviam a cantar submergidos no azul e verde, nenhum oxigénio restava para respirar

Ontem à tarde, quando saí à rua pairava um cheiro forte e insuportável submergido no azul e verde, não restava oxigénio algum para […]

Proximamente nas melhores manifs

Από την Αθήνα μέχρι το Λονδίνο και από το Σαντιάγο μέχρι το Τορίνο Φωτιά στους νόμους σφαίρες στους αστυνόμους και για κάθε ναζί βενζίνα και στουπί

Απ’ το Βερολίνο μέχρι τη Μαδρίτη κι από τη Λισαβόνα μέχρι το Ελσίνκι βία στη βία της κάθε εξουσίας στο δρόμο της φωτιάς και της […]

Carta mapuche para Luca Abbà e NO TAV

Luca, irmão, amigo. companheiro:

Apagaram-se os sóis de verão, desligaram-se os rios das nuvens, os ancestrais da nossa Mapu Nuke que habitam as montanhas e os espíritos libertários que dormem nos cumes do Vale de Susa cuidam do teu sonho.

Do mais profundo dos nossos corações, elevamos o nosso canto no sagrado rewe para que […]

País Mapuche: Uma nova melodia libertária

A montanha abriga no seu ventre guerrilheiras naturais estratégias de guerra da terra espezinhada. … Abre o seu ventre a montanha rio de copihues vermelhos em negros cabelos abraçados Avalanche incontível num parto milenário de justiça e liberdade. …. O medo não faz tombar as pétalas vermelhas do copihue O canelo não verga a sua […]

Querem colocar o Indymedia Atenas de joelhos!

Por favor, espalhem!

Desde que o ataque generalizado a uma sociedade inteira em termos de direitos sociais, trabalhistas e políticos foi respondido massivamente no último domingo, 12 de fevereiro, com a concentração de centenas de milhares de manifestantes em toda a Grécia, o Poder joga sua última carta, a da intensificação da […]

Lisboa, Portugal: Solidariedade com xs compxs gregxs

fevereiro 2012 (i, ii)

Brasil: Terrorismo de estado numa cidade sem portas

Cidade prevista Irmãos, cantai esse mundo que não verei, mas virá um dia, dentro em mil anos, talvez mais… não tenho pressa. Um mundo enfim ordenado, uma pátria sem fronteiras, sem leis e regulamentos, uma terra sem bandeiras, sem igrejas nem quartéis, sem dor, sem febre, sem ouro, um jeito só de […]

-Campo de batalha

Eu quero viver entre pessoas que estão conscientes de que vivemos numa guerra. Uma guerra contra a vida, contra o espírito. Eu quero viver entre pessoas que não olham para o chão, ou que não deixam de te olhar nos olhos quando falas de luta ou de uma insurreição, porque no seu coração […]

Mares

Não me cobriu os olhos o manto da angústia

Apesar de me navegar no sangue esta vingança

que me susurra que viaje por novos mares de

ódio, que existem barcos de pólvora sobre a água.

Tempestades navegam esta noite de tormenta em chamas

Janeiro 8th, 2012 | Tags: | Category: Outros | Leave a comment