Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

Varsóvia, Polónia: Comunicado da Przychodnia Skłot sobre o ataque fascista a 11 de Novembro de 2013

Por volta das 15:45, participantes da ´Marcha da Independência` atacaram o centro social ocupado Przychodnia. Deve-se apenas à nossa determinação e calma termos conseguido resistir à agressão nacionalista. Algumas pessoas ficaram feridas mas ninguém corre perigo de vida.

Os neo-fascistas estavam preparados para fazerem comentários sobre o assunto nos meios de comunicação e informaram imediatamente que foram pessoas da casa okupada que atacaram a sua manifestação desde o telhado, atirando pedras na sua direcção. É óbvio que isto seria impossível porque o final da Rua Skorupki, onde está localizado o edifício, é a cerca de 200 metros da rua Marszałkowska, ao longo da qual os nacionalistas se manifestaram.

Como se pode ver nos vídeos (e.g. I, II), paramilitares, os chamados ´Guarda da Marcha da Independência`, que tinham como função proteger a marcha, permitiram que um grupo de cerca de algumas centenas de pessoas passasse armado e preparado para a luta. Participantes na Marcha da Independência com very lights, garrafas e pedras nas suas mãos, correram para a Przychodnia.

Os nacionalistas atearam fogo a um carro e destruíram outro, danificaram o edifício ao tentarem entrar, mas felizmente conseguimos resistir ao ataque – resistência só possível porque vigiávamos a partir do telhado (tínhamos vindo a ser ameaçados já há algum tempo) e reagimos rápidamente – atirando para fora do edifício os very lights que lá tinham caído.

Queremos realçar que apesar dos esquadrões da polícia estarem estacionados a poucas centenas de metros de nós, levaram cerca de 20 minutos a intervirem. Se tivéssemos dado ouvidos à polícia e ignorado o perigo, a casa teria sido queimada.

A propaganda Goebbel(ista) do Movimento Nacionalista tenta passar a ideia de que foi um acto de hooliganismo – apesar do fato de ter sido a guarda da marcha, oficialmente destacada, a deixar os atacantes saír da marcha e a os ajudar a evacuar, depois. Estamos de momento à espera e preparados para outro ataque; fiquem alerta!

Com saudações anti-fascistas,
O Colectivo Przychodnia

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>