Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

Zurique: Ataque contra duas empresas de armamento suíças

thelustNa noite de 19 para 20 de Janeiro de 2015, atacámos com fogo-de-artifício a RUA Defence (localizada no edifício da rua Tiergarten 7, Zurique) e a NEOSOFT AG (na rua Üetlibergstrasse 132, Zurique) como parte da campanha contra o Fórum Económico Mundial (FEM). O ataque foi dirigido contra dois representantes da indústria de armamento suíça, dos quais a RUAG é uma empresa estatal. Os contratos de armas e os acordos militares alcançados na cimeira do FEM em Davos enfatizam aqui a importância deste encontro anual para este sector económico.

A 19 de Setembro de 2014, o mandato sobre material de guerra que regula as exportações de armas suíças foi facilitado pelo Conselho Federal, depois do parlamento ter promovido esta medida em Março de 2014. O contexto deste volte face na restrição é devido às queixas das grandes empresas de armamento (como a UAG ou a MOWAG), de que as suas vendas estavam em colapso devido às severas restrições à exportação. Desde 2008 que as exportações de material de guerra estavam proibidas para países onde os direitos humanos são “sistematicamente e seriamente” negligenciados. No Outono do ano passado, este excerto foi removido, por isso agora a exportação de armas é novamente legal contanto que o risco de que as armas sejam usadas para “sistemáticas e sérias” violações dos direitos humanos seja pequeno.

                                          inglês

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>