Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

Hamburgo: Vidros estilhaçados e ácido butírico no Eurocommand

18 de Fevereiro de 2018

Vocês roubam-nos o ar para agir, nós roubamos-lhes o ar para respirar!

Na noite de 17 para 18 de Fevereiro de 2018, quebramos as janelas e atiramos o ácido butírico nas instalações do Eurocommand s.r.l., Gärtnerstraße 92b em 25469 Halstenbek.

A ser utilizada plenamente e ao máximo a partir das Cimeiras da OSCE e do G20, um novo software de vigilância operacional em tempo real é a aposta da polícia de Hamburgo. O acordo foi concedido à empresa Eurocommand com o seu software CommandX. Assim, 696 polícias tiveram 368 horas de treino operacional para o uso do sistema de gerenciamento de força e a ilustração da situação real. Os bombeiros e o centro de comando de resgate também foram equipados com o CommandX. A conexão com os bancos de dados nos carros e com os sistemas de controle operacional garante uma troca de dados de amplitude preocupante.

Durante o G20, todos os dados geográficos convergiram para Alsterdorf, num grande painel de vídeo, onde foram apresentados como um mapa do estado atual. Em tempo real, imagens aéreas de helicópteros e vídeos do Bodycam ou vigilância de rua também estavam disponíveis.
Nesta base, durante a cimeira poderiam coordenar imediatamente as unidades operacionais. Que na maioria dos casos chegou tarde demais. Segundo as informações do Senado, o software CommandX teria fornecido bons resultados: “Sem défice comprovado”.

É de salientar que até mesmo representantes da proteção do estado, da polícia federal e do exército teriam estado diante das telas do centro operacional.
Não está provado que os tão utilizados drones também foram usados ​​e equipados com câmaras de vídeo Eurocommand, durante o G20. Pelo menos, o CommandX é certamente capaz de incorporar essas informações.

O Eurocommand não se declarou como objetivo de alvo de ataque apenas para comercialização de seu sistema de vigilância CommandX: Sascha Pomp é o diretor do Eurocommand. Sua maneira de pensar é muito clara após as suas bem conhecidas considerações sobre aquelxs que protestaram contra o G20, que ele chamou de “doente e asocial” e “um cavalheiro que não merece qualquer respeito ou piedade”. Outras vezes fica irritado com o seu próprio delírio violento: “Mas é simples: fechar a ala direita e deixar terroristas num clube para uma troca íntima de opinião e esperar …” Como AfD, no twitter, comentou sobre as ações da polícia e conseguiu e solicitou a notícia da bófia durante os dias da cimeira.

O nosso ataque é um ataque contra aqueles que querem monitorizar e controlar, tal como o é contra aqueles que fornecem as habilidades para isso.

Foda-se o Eurocommand!

Comando-X

Fonte: Indymedia

em italiano

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>