Atualizações sobre os anarquistas presos na Grécia

[11 de novembro de 2011]

Nos últimos dias foi realizado, sem aviso prévio, o traslado de três companheiros presos. Enquanto um procedimento “normal” exige-se notificar o preso/presa antes de ser movido, as autoridades prisionais muitas vezes deixam essas “formalidades”, especialmente quando se trata de anarquistas. Isso significa que, a qualquer hora do dia ou da noite, abrem sua cela dizendo: “Venha, vamos”.

Em 10 de novembro Rami Syrianos foi levado da prisão Ioannina à prisão judicial Diavata, situada perto de Tessalônica, o que provavelmente tem a ver com seu julgamento que começará em 5 de dezembro. Ao entrar na Diavata, os carcereiros ordenaram-lhe abaixar as calças, Rami recusou e acabou na solitária por “desobediência”.

Em 11 de novembro dois membros da Conspiração das Células de Fogo, Giorgos Polydoros e Damianos Bolano, foram levados da prisão de Nafplio para a prisão de Halkida e Trikala, respectivamente.

Giorgos, sendo consistente em sua recusa de cooperar com o humilhante ritual de “verificação corporal” que obriga os prisioneiros a se despir na frente dos carcereiros, foi punido com isolamento, pela quarta vez nos 7 meses que está dentro dos muros.

Damianos foi levado para a prisão de Trikala, na qual se encontra outro preso da Conspiração das Células de Fogo, Haris Hadzimihelakis. Os dois exigiram algo muito simples, como estar na mesma ala. As autoridades prisionais responderam negativamente; Damianos se recusou a entrar em qualquer outro lugar que não seja a ala em que está Haris e assim também “inaugurou” sua chegada com cela de isolamento.

Naturalmente, os companheiros não ficaram com os braços cruzados – tornar públicas as condições de confinamento é apenas um primeiro passo…

Julgamentos

Em 5 de dezembro começará o julgamento em Tessalônica contra o companheiro Rami Syrianos, que assumiu a responsabilidade pelo assalto a um leilão de carros realizado em 31 de janeiro de 2011. Juntamente com ele será julgado o companheiro K.S., detido no mesmo dia e acusado de ser cúmplice de Rami, mas liberado em 2 dias, pois testemunhos de várias pessoas declararam que ele esteve presente em outro lugar no momento do roubo.

Em 7 de dezembro um conselho de juízes do Tribunal Supremo de Atenas examinará a petição para suspender a condenação do companheiro Panagiotis Masouras. A audiência marcada para 7 de novembro foi adiada pelos juízes após 10 minutos, com a desculpa de haver “falhas processuais”, por algum pequeno erro burocrático. Também em 7 de dezembro será considerado o pedido semelhante sobre a companheira Nina Karakatsani.

Em 14 de dezembro começará o julgamento contra 4 membros da Conspiração das Células de Fogo: Damianos Bolano, Giorgos Nikolopoulos, Mihalis Nikolopoulos e Hristos Tsakalos. Os companheiros serão julgados por três ataques com artefatos explosivos (a casa do vice-ministro do Interior, Hinofotis, o Ministério da Macedônia e Trácia e a residência dos parlamentares do Pasok -partido socialista grego-, Katseli e Arsenis) reivindicados pela Conspiração das Células de Fogo. Bem, esta é a “segunda parcela” do mesmo processo que foi concluído em julho passado. Os 4 companheiros em questão, que estavam em busca e apreensão e foram presos após o início do julgamento, enfrentam as mesmas acusações que já foram condenados.

Segue o julgamento contra os companheiros acusados de um assalto a banco na cidade Psahna (a próxima audiência será realizada em 15 de novembro, nos tribunais de Halkida) e também o julgamento do caso da Luta Revolucionária (em novembro na sala do tribunal da prisão de Koridallos, Atenas).

• Novos endereços de Rami, Giorgos e Damianos são:

Rami Syrianos
Dikastikes Filakes Diavaton
T.K. 54012 Tessalônica, Grécia

Giorgos Polidoros
Kleisti Filaki Halkidas
34100 Halkida, Grécia

Damianos Bolano
Kleisti Filakon Trikalon
T.K. 42100 Trikala, Grécia

fonte – agência de notícias anarquistas-ana