Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

Montreal, Canadá: Sabotagem de veículos do Ministério de Segurança Pública

Há pouco tempo fizémos uma visita ao parque de estacionamento do Ministério de Segurança Pública de Quebéc na rua Fullum 600, derramando decapante de tintas nos seus veículos oficiais e furando os pneus.

O Ministério de Segurança Pública de Quebéc é responsável por, entre outras coisas, supervisionar a polícia municipal e provincial e as prisões provinciais. Este é o ministério responsável por todos os aspectos das condições de encarceramento no Quebéc – desde a conduta da bófia até aos ítens disponíveis no refeitório.

No momento da publicação deste texto (3/11/2013), estão a decorrer duas manifestações de resistência ao sistema prisional no Canadá; Uma é uma greve de fome realizada por imigrantes detidos, em Ontário, que não sendo acusados por nenhum crime, estão detidos esperando a deportação. As suas exigências incluem melhor tratamento e o fim da detenção de imigrantes sem acusações criminais. A greve de fome está agora na quinta semana.

A outra é uma greve ao trabalho, realizada em muitas prisões federais, de todo o país, protestando contra a recente diminuição em 30% dos salários dos presos. O governo justifica a redução, afirmando que eles têm de pagar a sua parte pela permanecia e comida. Como se não bastasse já aos prisioneiros, terem de trabalhar para manter as suas prisões, agora terão que pagar para ficarem presos. Essa redução de salários é parte de uma tendência mais ampla na qual prisioneiros enfrentam a pior das condições – como sentenças mais longas, condições mais rígidas para obtenção de liberdade condicional, superlotação das celas e menos programas na prisão.

Solidariedade com os presos em luta; pelo fim de todas as polícias e prisões. E por Youri e Guillaume, que se encontram na prisão provincial de Bordeaux, Montréal, presos anti-G20 de Toronto.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>