Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

Barcelona: Crónica da manifestação anticapitalista do 1º de Maio

barna-primero-de-mayo-2014Para o 1º de Maio foi convocada uma manifestação às 17:30, a seguir ao encontro libertário que se realizou no centro de Barcelona, de manhã. Chamava-se a formar o bloco libertário de manifestação anti-capitalista contra a escravidão assalariada e pela revolução social.

Lá se acolheram todxs xs que não se enquadram em manifestações dos partidos e nos sindicatos da maioria. Uma heterodoxia que roçava o ridículo quando a Frente Cívica da Catalunha intoxicava os manifestantes com canções do pós-guerra ou com o rock mais que batido de cantores de onda comunista. À parte desse sector cidadanista estavam os sindicatos esquerdistas minoritários habituais, grupúsculos estalinistas, blocos de movimentos de todo o tipo, etc. No meio de tudo isto, constituía-se um bloco negro com a maioria de encapuçadxs que entoaram palavras de ordem como “o povo unido trabalha sem partido”, “o povo organizado trabalha sem Estado”, “a democracia dura o que dura a obediência”, “somos anti-democráticxs”, “abaixo os muros das prisões”, entre outras.

Após um par de desvios da manifestação e perante uma polícia que protegia as entradas dos bairros mais turísticos e sinuosos – e onde na última manifestação em defesa dxs processadxs pelo assédio ao Parlamento se deram fortes distúrbios – começou-se a destruição de bancos, imobiliárias e mobiliário urbano. Tentou-se manter o mais longe possível todxs xs voyeurs ávidxs de imagens e vídeos que possam logo colocar na internet para comentar com xs seus amigxs, coisa que resultou impossível pelas caraterísticas da manif. Alguns ou algumas curiosxs ficaram sem câmara, perante as previsíveis críticas dxs que defendem a  liberdade de expressão liberal que ajuda o Estado a encarcerar companheirxs. Depois de se destroçar ou incendiar um ou outro banco ou contentor, chegadxs à Delegação do Governo, o manif dividiu-se. A partir do microfone da manifestação que os esquerdistas controlavam acusou-se xs encapuçadxs de “rebentar o ato unitário” e dava-se como desconvocado, após um cruzamento de palavras e gestos bastante eloquentes. O bloco negro continuou por uma avenida pouco propícia ao ataque e à defesa do grupo. Atacou-se outro banco e nesse momento deu-se início à carga policial que dispersou as centenas de companheirxs que ali se encontravam.

Pouco depois vários mídia assinalavam que se tinham efetuado 4 detenções. Xs companheirxs sofreram acusações mas abandonaram já as dependências policiais.

TODA A SOLIDARIEDADE AXS DETIDXS!!

GUERRA SOCIAL AO CAPITAL, DEFENSORXS E FALSXS CRÍTICXS!!

POR UM PRIMEIRO DE MAIO DE DISTÚRBIOS!!

POR UM PRIMEIRO DE MAIO TODOS OS DIAS!!

espanhol

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>