Atenas: Crónica da concentração junto às prisões de Koridallos, na noite de fim de ano

korydallos2014_2015Na noite de 31/12/2014, algumas centenas de solidárixs reuniram-se no parque Grigoriou Lambraki – junto às prisões de Koridallos – para passar a Passagem do Ano junto aos/às que se encontram presxs nas celas da democracia grega.

Xs solidárixs tinham-se concentrado sob o alpendre do novo edifício da Câmara Municipal de Koridallos, donde se poderia ter contacto visual com as prisões de homens. Dois esquadrões de MAT tinham-se posicionado de maneira  provocadora a uns 10 metros de nós, na esquina entre o edifício municipal e os campos de futebol existentes atrás. Desde o início que se tinha percebido que a bófia tinha ordens de tolerância zero com a concentração e, de facto, quando rebentaram uns petardos entre as suas filas começaram a atirar granadas atordoantes e gás lacrimogéneo, com o objetivo de dispersarem-nos o mais rapido possível. Quando os esquadrões dos anti-motim se moveram em direção ao alpendre as pessoas começaram a correr até à Avenida Grigoriou Lambraki, para escapar, visto a maioria estar desarmada.

Uma vez nas ruas as coisas acalmaram-se e xs tentamos ver se nos poderíamos reagrupar novamente, com vista a nova aproximação às prisões. Entretanto esperavámos a chegada de uma ambulância que levou ao hospital as pessoas que receberam golpes dos bastões de choque durante o ataque da bófia (um tinha sofrido lesões na cabeça). A seguir tivemos também conhecimento de que pelo menos um compa mais tinha sofrido lesões, devido aos fragmentos de uma granada atordoante.

Como resposta à violência que tínhamos recebido, atirámos algumas pedras contra os esquadrões, assim como contra um carro patrulha que passou à nossa frente. Por fim, ao verificarmos que não havia nada a fazer, dispersamos enquanto outros esquadrões subiam a rua até ao edifício municipal. Por sua vez, enquanto partíamos em direção ao centro de Atenas, outro grupo de compas estava a colocar numa ponte pedonal uma faixa gigante, em solidariedade com xs compas presxs.

Um punho levantado para xs que continuam a lutar dentro e fora dos muros contra a sociedade carcerária.

AS PRISÔES DE MÁXIMA SEGURANÇA SERÃO A TUMBA DO PODER!