Hamburgo após o G20: Colecção de fotos (a preto e branco) a partir de St.Paul

Às pessoas que acreditam que na sexta-feira, 8 de Julho, durante os protestos contra a Conferência, o “nosso” (distrito gentrificado) foi destroçado, podemos responder, sem juízo de valor, que se encontra novamente (com algumas excepções, como o supermercado Rewe ou alguns multibancos) a funcionar em condições perfeitamente normais.

Todxs xs que acreditam que os media podem ser instrumentalizados e deixam os porta-vozes da imprensa falarem como representantes vão falhar miseravelmente. Qualquer pessoa que olhe para as análises da media de “esquerda” e propõe um fórum não tem nada a acrescentar ao debate sobre os protestos.

O facto de existirem críticas ao Rote Flora, que deixam os seus porta-vozes para a imprensa falar com os media, deve ser conhecido.

O “Druckerei und Copyshop” oferece um texto muito especial – na montra da sua loja – do Schanzenblitz, dos meios de alternativa de esquerda. A cópia do texto do esquerdista Junge Welt “Provozierte Eskalation” [Escalada Provocada], escrito pelxs jornalistas André Scheer, Georg Hoppe e Lina Leistenschneider, apresenta-se aí, copiado e aumentado significativamente. Xs “revoltosxs” são difamadxs de forma arrasadora, tratadxs por “idiotas úteis do poder de Estado”. Também se diz, por Junge Welt. “Entre os vários milhares de pessoas que estavam nas ruas, dificilmente se veriam os activistas de esquerda. Pelo contrário, pessoas que foram descritas como hooligans do futebol. Referem-se ao porta-voz de imprensa da Red Flora, também. A sua entrevista é citada, quando diz “a violência sem sentido termina em si mesma e é errada”, apoiando os autores no seu juízo errado.

Nada disto é inesperado e é importante oferecer contra-informação. Em primeiro lugar, uma discussão interna honesta, sem preconceitos, deve ter lugar sobre o evento, que permita diferentes opiniões e avaliações (para lá do que é publicado no absurdo do mundo da media).

Hotel Empire Riverside Hamburg **** em St. Pauli
Hotel Empire Riverside Hamburg **** em St. Pauli
Contra a cidade dos ricos
Restaurante Copper House em St. Pauli
Hafenstraße, na faixa lê-se: “Solidariedade com todos xs presxs *dentro”

McDonalds (desde 2009 em Schanzenviertel)

O vidro é estilhaçado e choras, pessoas morrem e não dizes nada…

Hotel Pajama Schanzenhof (“substitui projectos mais “alternativos” e é muito mal visto no distrito)
Rote Flora: “Toda a gente odeia a polícia” – “Todxs em liberdade”

Esmaga o G20 (A)

Sexta foi uma reação por quinta – RFA estado da bófia
Haspa em Schanzenviertel
Contra a cidade dos ricos! (A)

Tudo para todxs, depois do dia de regresso dos residentes (ligeiramente apagado)

em alemão