Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

Santiago, Chile: Sai o número 23 do boletim “La Bomba”

Pegando na ideia final do editorial anterior, começaremos pelo objetivo da recompilação de reivindicações de sabotagens, atentados, notícias formuladas etc. – gerar um arquivo, tanto material como online – permitindo assim que as diversas ideias ali expressas, a partir da ação e as notícias afins, atinjam mais companheirxs, tanto nas ruas como na prisão, aquelxs que não têm acesso à contra-informação via web.

Estas recompilações são parte de uma linha anti-autoritária, ações que escolhemos com as respectivas fontes, tais como outras anónimas – não necessariamente fazendo parte da luta anárquica mas com as quais vemos semelhanças e são afins desta iniciativa. A ideia do arquivo material – em papel – é também devido ao facto dalguns servidores, onde foram alojados blogs afins, terem sido atacados, outros desactivados e, desta forma, se ter perdido muito material valioso (de diversas temáticas). Assim, tornam-se essenciais os arquivos em boletins e livros (recompilações e cronologias).

Acreditamos, também, que as ideias e reflexões dxs companheirxs que se encontram na clandestinidade – arriscando muito por isso – não podem passar despercebidas, não podendo perder-se na Internet. Este trabalho – o que estamos a realizar – não é nem fetiche nem jornalismo. Trata-se, apenas, de uma contribuição solidária à luta anárquica e um apoio aos grupos de ação que atuam na nossa zona.

Isto já tinha sido expresso em dado momento, noutra das nossas publicações, mas nunca será demais repeti-lo, de forma a não restarem dúvidas do porquê da realização desta pequena  iniciativa anti-autoritária.

Vamos então a Outubro. Xs jovens insurretxs do Liceu de Aplicación, em Santiago, fazem das suas novamente, a bófia corre espavorida à frente de uma chuva de cocktails molotov e um mini-autocarro acaba parcialmente queimado. Uns dias depois próximo da UMCE, anónimxs convertem em sucata outro mini-autocarro. Aparecem notas de imprensa na TV, anunciam as clássicas querelas. O Poder parece nem acreditar nisto.

Outro facto que causou revolta nos meios de imprensa e em pessoas das redes sociais foi a libertação de diversos animais, no biotério de JGM em Santiago, ação realizada por uma célula da Frente de Libertação Animal e da Frente de Libertação da Terra contra o especismo, o confinamento, o maltrato e a morte. Através da sua nota de reivindicação  compreendem-se os factos, as reflexões e as posições de luta dxs companheirxs.

Já na parte final do mês, diversos grupos de ação dos Núcleos Antagónicos da Nova Guerrilha Urbana voltaram à carga. Assim, de forma coordenada, foram colocados dois dispositivos explosivos em diversas sedes de partidos políticos, os quais não explodiram devido a alguma falha. A polícia chegou a realizar as suas indigações com um helicóptero incluído, fecho de ruas, evacuações, horas de trabalho e análises por parte do GOPE, LABOCAR, enquanto notas de imprensa na televisão e nos jornais online, denúncias dos partidos políticos ao Ministério Público e a preocupação vinda da Moneda antes de se realizar as eleições presidenciais.

Nessa altura, o Subsecretário do Interior, Mahmud Aleuy, começou a coordenar unm reunião para tratar do tema da “segurança” para as eleições do dia 19 de Novembro. Muitxs polícias estarão a resguardar as ruas, em pontos estratégicos e fixos, como por exemplo – em todas as sedes dos partidos políticos. Por outro lado é de referir que o 24horas realizou uma nota intitulada: “Amigos da Pólvora”: Investigam um grupo que estari por trás dos dispositivos explosivos deixados em sedes políticas.

Sem ldúvida que o medo mudou de campo, a ANARQUIA torna-se PERIGOSA quando se configura em TEORIA e PRÁTICA. Assim o demonstraram xs companheirxs, na luta nas ruas, incendiando autocarros, libertando animais em cativeiro, levantando barricadas, atacando a partir dos liceus a bófia asquerosa, nas universidades, até à rua, emboscando-os, rebentando consulados,colocando explosivos no inimigo. Não há dúvidas, irmãos/ãs, a paz dxs exploradorxs e poderosxs terminou já.

“La Bomba”, Pela expansão do Caos e da Anarquia.
Individualidades Anárquicas.
Outubro de 2017, Chile.

Clica aqui para ler/descarregar a publicação.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>