Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

Espanha: II Punhalada no nacionalismo. Recompilação de textos anarquistas

[Fanzine] II Punhalada no nacionalismo

Já se encontra disponível a segunda parte desta coleção recompilatória de textos anarquistas contra o nacionalismo. Neste segundo número, podem ser encontrados os seguintes textos:

Cartas contra o patriotismo dos burgueses

Patriotismo, uma ameaça para a liberdade
Perplexidades intempestivas

Nenhum Estado nos tornará livres

Comunicado anarquista para os que apoiam o Congresso Nacional Indígena

Destrói as barreiras

Pode ser descarregado aqui o pdf  – ou ser encontrado em distribuidoras, locais e centros sociais de diversos pontos do Estado Espanhol. O seu preço de venda ao público é de 2 euros, sendo 1,5 euros o preço de venda a distribuidoras. Para realizar pedidos (ou mandar propostas de textos para futuros números) escrever para o seguinte mail: grupotension@inventati.org

Introdução

Existe no Poder uma firme vontade de incentivar a exaltação do nacionalismo, aproveitando-se da confusão. Poderia parecer sem intenção a existência de uma multitude de definições, argumentos que se contradizem ou as interpretações que rodeiam conceitos como nação, pátria, independência, auto-determinação ou povo, mas não é.

É gerada assim uma estranha nebulosa onde um líder liberal e direitista se torna uma represália política, como representante de uma comunidade nacional, que sob a legitimidade democrática foi dotado de uma República como concretização desse projeto de nação. E aqueles que recentemente cercaram a mais alta instituição daquela nova república, o Parlamento, como alarido contra um governo autónomo que comandou as medidas neoliberais, com a velha desculpa da crise, agora aclamam e vitoriam os seus líderes. Do outro lado da mesma moeda encontramos-nos com os – na aparência – inofensivos trapos que ondeiam em edifícios públicos,mobilizam paixões e massas e dão pé e espaço ao fascismo, que se encontra como Pedro por sua casa num contexto de tensão nacionalista.

O nacionalismo sempre lá esteve, está sempre lá. É por isso que é tão simples acordar em certos indivíduos, especialmente nos explorados, o sentimento de identidade, porque já anteriormente existiu um processo de reprodução social e naturalização do nacionalismo nos media, no sistema educacional, no desporto, nas tradições … unindo tudo isso às mentiras propagadas pelos políticos e jornalistas que nos asseguram que o nacionalismo, ou bem que era uma coisa do passado ou bem que era uma causa das periferias globais, apenas seguida por alguns fanáticos e extremistas.

Tudo isso afirmado sob a firme vigilância do padrão nacional. A nebulosa.

É importante apontar direta e claramente se quisermos descobrir o monstro que se camufla sob identidades nacionais: ao estado e ao capitalismo, os ricos e poderosos que jogam a velha carta nacionalista. Que sirva esta segunda facada no nacionalismo, na forma de diversos textos anarquistas, como uma ferramenta para atacar o calcanhar de Aquiles da besta.

Morte às nações e que viva a anarquia.

contramadriz

1 comment to Espanha: II Punhalada no nacionalismo. Recompilação de textos anarquistas

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>