Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

Chile: Solidariedade insurreta com os compas Joaquín e Kevin perante a preparação do seu julgamento – adiado para o início de Abril

Se bem que a solidariedade resulte sempre importante – em todos os aspectos – não podemos ficar amarradxs a muitas das ações que se levantam em apoio aos/às nossxs afins, ainda que sejam sempre necessárias. Acreditamos que uma parte importante para nos reconhecermos como revolucionárix, é estar disposto – como o estão elxs – a atacar o aparelho estatal e o capital. Assim, a solidariedade deve trascender as palavras, forjar-se no ataque e assim se transformar em ação constante contra a da ordem. Porque o reconhecimento da afinidade vai acompanhado de cumplicidades e vivências, criando um laço inquebrantável entre anónimxs.
-Conspiração Internacional pela vingança/Célula deflagrante Gerasimos Tsakalos-

A 6 de Março de 2018 [a audiência foi adiada para os primeiros dias de abril por petição da defesa] o companheiro Joaquín García Chanks e Kevin Garrido enfrentarão a preparação do julgamento num processo teatral que se iniciou em Novembro de 2015 quando ambos foram detidos.

Nesta instância judicial se definirão as provas que o ministério público utilizará no futuro julgamento onde se desatará o seu frenesim de repressão e castigo, desta vez utilizando a lei  de controlo de armas.

O companheiro Joaquín, por sua vez, enfrenta um pedido de:

*15 anos de prisão pela colocação do dispositivo explosivo contra a 12ª esquadra de polícia (Ação reivindicada pela Conspiração Internacional pela vingança/Célula deflagrante Gerasimos Tsakalos).

*4 anos e 6 meses por porte ilegal de armas (após quebrar a detenção domiciliária a que o companheiro pode aceder, em Junho de 2016, Joaquín é detido por pessoal da BIPE em setembro do mesmo ano, transportando um revólver).

*800 dias por porte de munições (munições encontradas ao ser capturado).

Kevin, por sua vez, é acusado pelo atentado à Escola de gendarmes de San Bernardo (onde foi detido), para além de posse de material explosivo, porte ilegal de arma branca, atentado à empresa Chilectra (reivindicado pela Célula Karr-Kai) e na mesma situação de Joaquín pelo atentado frustrado contra a 12ª esquadra de polícia. A acusação solicita contra ele mais de trinta anos de prisão.

O orgulho e convicção de nos posicionarnos como entidades revolucionárias forja em nós uma dignidade inquebrantável e que não fraqueja, não são elementos que se desenvolvam para serem utilizados como armas, formam parte de uma práxis constante no nosso modo de atuar”-Joaquin Garcia

Pela demolição das engrenagens da inquisição democrática!
Solidariedade Insurreta e anti-autoriária!

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>