Bloomington, Indiana, EUA: Crónica da manif da véspera de ano novo – Por um Dezembro Negro

pela LIBERDADE - contra JUÍZES, BÓFIA, & PRISÕES
pela LIBERDADE – contra JUÍZES, BÓFIA, & PRISÕES

“A memória combativa molda-nos como indivíduos ao posicionar-nos como negadores do existente, desencadeando em nós a necessidade de fazer com que a recordação dxs nossxs companheirxs caídxs em combate vá mais além do que o simples questionamento da forma como elxs nos foram arrebatadxs, ou seja, como foram trazidos ao nosso dia a dia – de diversas formas e iniciativas individuais – não nos entregando à resignação da morte ou do esquecimento. Reviver as suas vidas insurretas, através dos atos, recordando também aqueles que nos tiraram a sua vida – pois xs compas vivem em cada um/uma de nós –  é por aqui que continuaremos a repudiar o papel como defensores do atual sistema de dominação.”
– Nataly Casanova

Na véspera de Ano Novo, cerca de 20 pessoas reuniram-se em Bloomington, Indiana, para uma manif ruidosa junto à cadeia do condado. Após breve discussão e preparação – bem como alguns olhares de lado e as risos de tropeço nos jovens – a multidão vestida de negro caminhou algumas centenas de metros até à prisão com vista a mostrar a nossa solidariedade com xs detidxs. Foram desfraldadas faixas, bandeiras negras esvoaçaram e também gritadas palavras de solidariedade.

A resposta dxs que se encontravam no interior dos muros veio quase imediatamente: batendo nas paredes e janelas do edifício. Dezenas de bombas de fumaça e fogos de artifício foram lançados, o seu som a ecoar pelas ruas e cores que iluminam a noite. À aproximação da meia noite um contentor do lixo foi rolado e incendiado na estrada. Fagulhas e assobios de vários fogos de artifício juntaram-se às chamas do lixo, ao barulho dxs prisioneirxs e aos nossos aplausos.

Ao vermos as luzes dos carros da polícia o grupo dispersou. A polícia veio no nosso encalço, ameaçando com tasers aqueles que fugiam. Infelizmente, um companheiro foi abordado e preso. Após serem acusadxs de alguns delitos leves, foram socorridxs na manhã seguinte e estão a recuperar com a ajuda dos seus amigos.

Vemos isto como uma ligeira escalada da actividade de rua em Bloomington e como uma interrogação: como actuaremos frente ao departamento de polícia de Bloomington, visto assumirmos muitas vezes que a sua atitude é relativamente permissiva durante as manifestações mas é quem, no entanto, nos mantém em grande parte na passividade?

Solidariedade a todxs xs rebeldes da prisão e prisioneirxs anarquistas de todo o mundo. De Bloomington a Barcelona, de Montréal a Melbourne, de Santiago a São Paulo, de Montevideu a Minneapolis, do Alabama a Atenas: a luta continua até que todas as prisões e esquadras sejam escombros aos seus pés!

Com os fogos da anarquia nos nossos olhos!
Por um Dezembro Negro!
Por um Ano Novo Negro!

em inglês