Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

[Prisões mexicanas] Carta do companheiro Fernando Bárcenas

A todxs xs companheirxs rebeldes

Escrevo a todxs aquelxs que constroem os caminhos da sua autonomia, recordando que dentro destes muros tentamos arrebatar o nosso tempo vital à engrenagem, gerando momentos de lucidez num mundo asfixiante…é, pois, assim que durante estes anos têm sucessivamente surgido propostas de resistência – desde combates isolados em zonas esquecidas, gritos que se perdem na obscuridade, até momentos coletivos de organização informal, no cotiadiano da vida em regime aberto, ou seja, na população geral, onde há quase três anos surgiu a ideia de criar um espaço distinto, onde os presos possam gritar que já basta de tanta aniquilação.

Sabemos que o sistema penitenciário está desenhado para a submissão dos nossos corpos e das nossas mentes à estrutura do comércio, e por isso não lhes vamos pedir que mudem, sabemos que o dinheiro é a linguagem dos poderosos e, por isso mesmo, não temos petições, agora queremos auto-gestionar a nossa vida dentro destes muros – sabendo-se que o que procuram os seus programas de readaptação social é tão só criar seres submissos, arrependidos, com culpa e que, portanto, aceitam o trabalho escravo às mãos dos funcionários da prisão.

Foi assim que surgiu, por fim, a ideia de fundar uma biblioteca alternativa, no auditório do reclusório norte. Mas, para que cresça este projeto de autonomia e que se permita se permita o seu funcionamento, necessitamos do seu apoio e solidariedade – pois no interior da prisão somos reprimidos de modo mais eficaz – sendo isto uma chamada à todxs aquelxs que se sabem em guerra, necessitamos de vocês, só convosco podemos lograr ter a força para enfrentar a lógica putrefata do sistema…

Não nos deixem sós na construção de mais um espaço para a autonomia, a nossa luta não é menos importante, nós também somos escravos, filhos de uma guerra, somos pobres, chamados de delinquentes e por isso nos marginalizam, mas junto a vós demonstraremos que somos capazes de viver a liberdade aqui e agora, ainda que estejamos entre muros de pedra…

É por isso que pedimos apoio para manter este projecto, a biblioteca autónoma no reclusório norte.

Com amor e força para todxs
Fernando Bárcenas
(10/10/17)

Mail: cna.mex@gmail.com

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>