Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

O rio de todas as lutas desagua a 15 de Junho. Mobilizem-se. A luta é internacional.

Grécia prepara uma nova Greve Geral para 15 de Junho. Mobilizações são dirigidas contra o novo acordo (Memorando) entre o governo e a troika (FMI / UE / BCE), que deverá ser votado no parlamento, na manhã do dia 15. A Assembleia da Praça Syntagma apelou a um bloqueio do parlamento. Ao mesmo tempo, os imigrantes e anarquistas lutam duramente em toda a Grécia, procurando bloquear os ataques assassinos dos neo-nazis que se realizam com a cobertura da polícia grega.

 

Em solidariedade à luta do povo grego, muitas ações vêm ocorrendo ao redor do mundo. Como anarquistas sabemos que a luta não conhece fronteiras. Portanto, chamamos a todxs a organizar ações de solidariedade com a Greve Geral de 15 Junho. Seja através da contra-informação (divulgação deste ou outros blogs de notícia na internet, pixações, stickers, etc), conversas com xs amigxs ou organização de debates a respeito do assunto, ou mesmo ação direta de solidariedade, com ocupações, faixas ou panfletagem. As formas e ideias são muitas, a solidariedade nossa arma.

 

Uma multidão, cujo tamanho é difícil de estimar, reuniu-se no dia 5 de Junho, no centro de Atenas para protestar contra a crise e o Memorando. Ao Apelo para uma acção europeia mais de 150.000 mil pessoas alagaram a Praça Syntagma e muitas avenidas centrais nas proximidades.

Todos os tipos de manifestantes – jovens, velhos, crianças – confluiram para a Praça Syntagma, protestando contra o desemprego, a impunidade política, da corrupção e da introdução do segundo memorando.

Em Salónica, dezenas de milhares reuniram-se em frente à Torre Branca [Lefkos Pyrgos] e o número de manifestantes chegou aos 30.000. Foi o maior protesto até agora de “indignados”. Os manifestantes gritavam palavras de ordem contra o FMI, juntamente com outros como “tomar as ruas antes que nos crucifiquem” e “não vão nos tirar os direitos”.

Protestos semelhantes ocorreram noutras cidades gregas também.

Em Patra, os manifestantes apareceram com dois mock-ups (do vice-presidente do governo Theodoros Pagalos e de Angela Merkel). Milhares de pessoas reuniram na praça do Georgiu e gritaram slogans como ” Eu sinto muito! Eu não posso pagar pela crise / o meu dinheiro está numa conta bancária na Suíça “ou “Referendo do FMI agora!”

Entretanto, em Chania (Creta), um grupo armado de extrema direita (cerca de 20-30 pessoas), possivelmente relacionado com o grupelho neo-fascista “Golden Dawn”, apareceu na Praça Agoras onde a Assembleia de “Democracia direta Agora!” tinha lugar, com o objetivo de expor o seu discurso de ódio. Perante os abusos físicos e verbais deste grupo e com a ajuda de alguns dos participantes e doutros transeuntes, os fascistas foram expulsos.

A extrema-direita tem encontrado um travão na ação dos anarquistas que têm tido um papel fundamental na defesa dos imigrantes – vítimas privilegiadas dos seus ataques assassinos – depois de terem sido eles próprios alvo de ataques concertados de grupos de neo-nazis, com a cobertura da polícia.

Até agora, as Assembleias têm sido pacíficas. As pessoas estão a se unir, independentemente da convicção política, por razões puramente económicas.

Na noite de 11 junho, a Assembleia Popular da Praça Syntagma anunciou um Apelo para o bloqueio do Parlamento grego antes da votação do chamado Acordo Intercalar entre o governo grego e a troika (FMI / BCE / UE). O novo acordo inclui aumento de impostos selvagens, mais redução dos salários e das pensões e a lay-off de mais de 100 mil funcionários públicos nos próximos anos.

Entretanto o movimento anarquista está na rua também, combatendo os neonazis e os racistas e tentando edificar canais de comunicação com os imigrantes para organizar grupos multirraciais de autodefesa ativa e para provocar o isolamento político dos fascistas nos bairros.

A cidade está novamente a preparar uma Greve Geral (15 de Junho).

COMUNICADO

24 horas nas ruas!

Damos a nossa própria resposta ao Acordo Intercalar

a 15 de Junho cercando o Parlamento

Agora que o governo está a tentar votar o acordo de médio prazo, os que nos reunimos e ficamos em Syntagma, que cercamos o Parlamento, todos juntos, vamos continuar e fortalecer as mobilizações que começaram em 25 de maio. Anossa próxima ação é a Greve Geral de 15 de junho. Não vamos parar até que retirem o Acordo.

Apoiamos por todos os meios a Greve Geral e manifestar-nos-emos pacificamente. A 15 de junho, não trabalharemos e não consumiremos. Estamos em coordenação com todos as pessoas que desejam expressar o seu desacordo com o Acordo de médio prazo, com os grevistas e com os seus sindicatos, com as Assembleias Populares, com as mobilizações e as ocupações em todo o país. Apelamos aos artistas para apoiar esta mobilização, para tomar as ruas connosco e expressar a sua criatividade.
Teremos três grandes pontos de encontro:

Quarta-feira, 15 de Junho, às 07:00
1. Em frente ao Parlamento
2. Na paragem de metro Evangelismos.
3. No Estádio Panathenaic (na Avenida Vasileos Konstantinou)

Até 15 de junho ficaremos em Atenas para nos certificarmos de que a convocação da Assembléia Popular Syntagma foi espalhada por toda a parte.

Vamos fazer com que oiçam a nossa voz bem alto:
Acordo Intercalar não deve passar!

Assembleia Popular da Praça Syntagma, 11 de junho de 2011

Leia também: A solidariedade não conhece fronteiras. Greve Geral 15 Jun.

No comments yet to O rio de todas as lutas desagua a 15 de Junho. Mobilizem-se. A luta é internacional.

  • 13:18 (GMT 2) Praça Syntagma: Alguns dos manifestantes atiraram pedras à polícia em frente ao parlamento e algumas pessoas de extrema-direita que estavam lá tentaram impedir o lançamento de pedras e assim os confrontos entre manifestantes entraram em erupção. Ao mesmo tempo a polícia lança bombas de gás sobre os manifestantes, em frente ao parlamento

    12:44 (GMT 2) Lamia, Grécia central: sindicatos de trabalhadores ocuparam as instalações da Prefeitura tal como na Prefeitura de Creta.

    12:36 (GMT 2) Serres, norte da Grécia: Após o fim da manifestação de abertura da Assembleia Popular da praça Eleftheria, por unanimidade decidiram ocupar a Câmara Municipal até às 17:00, quando uma nova assembléia será realizada.

    12:46 (GMT 2) Atenas: A marcha da greve geral iniciada a partir do Museu não está circulando à volta do parlamento através do Stadiou.

    12:16 (GMT 2) Atenas: Tensão em frente à parede de acrílico na Av. Prof. Vas. Sofias . Os manifestantes (principalmente os trabalhadores dos municípios) comecam a empurrar a parede e os policiais usaram gás lacrimogêneo.

    11:56 (GMT 2) Trikala: A manifestação de aproximadamente 150 “ esquerdistas”, “indignados” e anarquistas que começou no Centro de Trabalhadores da cidade está a terminar no prédio da Prefeitura depois de aí se ter feito um bloqueio durante uma hora.

    11:30 (GMT 2) Tessalónica: As uniões de sindicatos começaram a sua manifestação de Kamara em direção ao Centro de Trabalhadores de Salónica. Mais de 1000 pessoas participaram nessa manifestação.

    11:25 (GMT 2) Aigio, Acaia: Mais de 400 manifestantes na praça central da cidade de Aigio, na Acaia (Grécia ocidental) estão prestes a iniciar uma marcha nas ruas da cidade.

    11:12 (GMT 2) Em Atenas, um grupo de manifestantes vindos de bairro Zografou foi bloqueado por numerosas forças da DELTA / forças policiais DIAS perto da Evangelismos. Os 10 manifestantes detidos foram libertados logo de seguida.

    10:20 (GMT 2) Relatos apontam para cerca de 10 pessoas detidas e dois feridos durante o bloqueio da Avenida Vasileos Konstantinou e da Rua Rizari. Os manifestantes tentaram impedir que alguns deputados entrassem no Parlamento para a sua reunião e foram atacados pela polícia. Há necessidade de reforço do bloqueio na entrada do estádio Panathenaicon.

    10:08 (GMT 2) Uma pequena parte da multidão em frente ao Parlamento está a gritar slogans fascistas. Ao mesmo tempo, a polícia está a prender pessoas na AvenidaVasileos Konstantinou.

    10:03 (GMT 2) Cerca de 300 manifestantes em reunião de pré-greve geral no Museu [Arqueológico Nacional, de Atenas].

    09:35 (GMT 2) A tensão aumenta em frente ao parlamento, onde se concentram mais pessoas; as pessoas começam a cantar “polícias, porcos, assassinos” e a linha de frente da polícia passou para detrás das grades de metal.

    08: 50 (dois GMT) O número de pessoas na Praça Syntagma aumentou muito, ouvimos dizer que há uma concentração a formar-se na Evangelismos, embora a estação do metro esteja fechada.

    07:53 (+2 GMT) As pessoas estão se concentrando junto ao Parlamento (na Praça Syntagma e pela entrada do parlamento do lado da avenida Vasilisis Sofias). Uma enorme parede de plexiglass (de 2,5 metros de altura) posta pela polícia esta a bloquear a rua.

    00:32 (+2 GMT) A estação do metro em Evangelismos permanecerá fechada hoje, dia da greve geral. A estação de Evangelismos é um dos três pontos do bloqueio do parlamento grego.

  • UPDATE da GREVE GERAL GREGA:

    01:05 Parece que a remodelação governamental será anunciada no dia 16 de junho e o voto de confiança será realizado no domingo, 19 de junho.
    Numa mensagem televisionada, o PM Papandreou acaba de anunciar uma remodelação governamental e um pedido de voto de confiança, no parlamento, para quinta – feira, 16 de junho – tanto em função da incapacidade de seu governo para lidar com as reações à sua proposta de um novo acordo com o FMI / UE / BCE e a avalanche de novos cortes que vêm com ele, juntamente com a feroz resposta ao nível da rua, na greve geral de hoje.

    22.25 (GMT +2) A assembleia está a realizar-se na Syntagma, neste momento. Dezenas de milhares de pessoas estão na praça e agora a decisão da assembleia existente é de que não se parará – ou seja que as mobilizações continuarão até que o governo, os bancos e o FMI sejam expulsos.

    20,41 (GMT +2) Estima-se que sejam de 20-30000 o número de pessoas que estão na Syntagma, no momento, e mais pessoas estão a chegar a cada minuto. A Assembleia hoje à noite está a começando muito em breve e que está relacionada provavelmente com a notícia de que o PM grego Papandreou, anunciou uma “unidade nacional” do seu governo.

    17:43 (GMT +2) A situação em Syntagma é um pouco mais calma. Milhares de pessoas estão nas ruas ao redor da praça e em frente do parlamento, junto com os que estão mais próximos. Antes, o luxuoso Hotel Prince George e o Ministério da Economia foram atacados por manifestantes.

    17:21 (GMT +2) Os médicos da tenda-clinica da Praça Syntagma. estão a fazer um apelo para o seu abastecimento. Numerosas pessoas são feridas pelos ataques brutais da polícia. As pessoas podem aproximar-se da Syntagma pela Av.Amalias, de Propylea e, possivelmente, a partir da estação de metro.
    As pessoas estão a gritar slogans anti-policiais e bater palmas ironicamente aos policias, as batalhas ainda continuam ao redor da praça, as forças de DIAS foram atingidos na Rua Fillelinon; alguns minutos antes, tinham atacado as pessoas em frente ao Jardim Nacional e na Rua Stadiou. DIAS aceleraram na Rua Amalias, para controlarem o seu ataque.

    17:07 (GMT +2) Motocicletas de polícia DIAS atacando as pessoas na Amalias.
    São as pessoas que entoam ‘”Pão-Educação-Liberdade- A junta militar não terminou em 1973 “ e “polícias, porcos assassinos” ; bombas de gás e granadas de som são lançadas novamente pela polícia. A música a explodir uma vez mais a partir dos altifalantes da praça. Dez minutos antes, no Centro de Media da Praça Syntagma circulou o seguinte comunicado:

    “No PASSARAN!
    Agora falamos NÓS!

    O Parlamento grego está sob cerco. Milhares de manifestantes invadiram a Bastilha grega e arredores. Desde as 7 da manhã, os gregos estão “indignados”, gritando “Não!”e tendo como único meio de luta o seu próprio corpo, bloquearam as ruas e cercaram o Parlamento.

    Quando a polícia aumentou as barreiras na frente do bombardeamento do Parlamento (V. Sofias) as pessoas concentraram-se mais … e também quando, de todos os “lados e faces” das forças policiais (DIAS, MAT. Etc,) tentaram dispersar os dois blocos nas Ruas Konstantinou/Rizari e Konstantinou/Rigillis, mantemo-nos aqui e vamos continuar!

    O governo grego com o seu pronto socorro, a polícia grega, durante algumas horas já tentou matar e destruir eticamente o grande movimento grego “indignados”, do povo honesto, que tomaram as praças e ruas do país.

    A quem tenta parar o cerco pacífico dos “inúteis e perigosos”, como classificam o maior protesto da era pós Junta, vamos dizer apenas isto:
    Estamos aqui para ficar! Todas as pessoas das assembléias, vamos ficar e nenhum provocador de ordem ética ou política vai nos parar. Não há espaço para uma dessas espécies na nossa história futura! ”

    16:53 (GMT +2) um grande grupo de manifestantes perseguiram um grupo de polícias de moto DIAS / DELTA na Rua Panepistimiou. Os alto-falantes na Praça Syntagma fazem um convite para as pessoas regressarem à praça. É difícil permanecer lá devido ao gás lacrimogéneo, as pessoas permanecem.

    16:49 (GMT +2) As pessoas foram aos poucos tentando voltar a Syntagma, música ecoou dos alto-falantes. Mas agora os policias atacam novamente em massa, grupos de aprisionamento de pessoas na parte inferior da praça e tentando evacuar-lo completamente, com gás lacrimogéneo e com grande violência.

    15:56 (GMT +2) grandes confrontos na Rua Filellinon, pelo menos uma prisão em Sytagma. Estrondos de granadas de gás lacrimogéneo e de som em todos os lados. Pelo menos em duas situações a polícia atacou ambulâncias que tinham vindo para levar os manifestantes que ficaram feridos, enquanto uma bomba de gás lacrimogéneo foi jogada na tenda da clínica da praça.

    15:45 (GMT +2) Confrontos em toda a Praça Syntagma. Manifestantes respondem com pedras ao ataque da polícia, a praça está coberta com o pó branco que as bombas de gás deixam para trás, mas as pessoas ainda lá estão, enquanto outras se reagrupam nas ruas, ao redor da praça, e estão a tentar regressar.

    15:15 (2 + GMT) A tensão na Praça Syntagma continua. Na Rua Akadimias, a policia jogou um monte de gás lacrimogêneo, alguns minutos atrás. Confrontos entre polícias de choque e manifestantes em frente ao Ministério da Economia, tendo um monte de bombas de gasolina e de gás lacrimogêneo sido lançadas. A multidão fora do parlamento está de volta e estão a preparar-se para um confronto. Em frente ao parlamento anarquistas e fascistas estão próximos uns dos outros: entoam-se slogans, canta-se, a situação está muito tensa; depois de alguns confrontos os fascistas foram expulsos da área.

    14:28 (GMT 2) Milhares de pessoas permanecem em torno do parlamento. A parede de acrílico não está já lá, mas os polícias deslocaram-se para mais perto da Praça Syntagma, formando um cordão com 4 linhas. Mas muitos novos manifestantes estão a chegar à área do parlamento para participarem no bloqueio. Fascistas, policias disfarçados e polícias fardados estão em redor, mas as pessoas parecem não ter medo e ainda se concentram mais.. Em Salónica, embora com chuva, milhares de pessoas cercaram o local da sub-ministério da Grécia do Norte.

    14:00 (GMT 2) Mais instalações da prefeitura foram ocupadas, até o QG da Prefeitura daGréciaCentral (Lamia), Creta, Corfu (Eptanisa) e Syros (Kyklades).

    Anarquistas antes, em Atenas, localizaram entre eles um polícia encapuzado com coquetéis molotov, enquanto outros manifestantes (incluindo fascistas) começam a culpar os anarquistas de serem polícias à paisana e atacam alguns deles. Um coquetel molotov foi jogado nas linhas da polícia em frente ao parlamento.

    13:50 (GMT 2) Atenas: Confrontos entre polícia e manifestantes na Rua Rigilis. e na Rua Ilia. Centenas de manifestantes em confronto na frente do parlamento, também entre si, pelo menos um manifestante gravemente ferido em frente do Grande Hotel Britannia.

    13:18 (GMT 2) Praça Syntagma: Alguns dos manifestantes atiraram pedras à polícia em frente ao parlamento e algumas pessoas de extrema-direita que estavam lá tentaram impedir o lançamento de pedras e assim os confrontos entre manifestantes entraram em erupção. Ao mesmo tempo a polícia lança bombas de gás sobre os manifestantes, em frente ao parlamento

    12:44 (GMT 2) Lamia, Grécia central: sindicatos de trabalhadores ocuparam as instalações da Prefeitura tal como na Prefeitura de Creta.

    12:36 (GMT 2) Serres, norte da Grécia: Após o fim da manifestação de abertura da Assembleia Popular da praça Eleftheria, por unanimidade decidiram ocupar a Câmara Municipal até às 17:00, quando uma nova assembléia será realizada.

    12:46 (GMT 2) Atenas: A marcha da greve geral iniciada a partir do Museu não está circulando à volta do parlamento através do Stadiou.

    12:16 (GMT 2) Atenas: Tensão em frente à parede de acrílico na Av. Prof. Vas. Sofias . Os manifestantes (principalmente os trabalhadores dos municípios) comecam a empurrar a parede e os policiais usaram gás lacrimogêneo.

    11:56 (GMT 2) Trikala: A manifestação de aproximadamente 150 “ esquerdistas”, “indignados” e anarquistas que começou no Centro de Trabalhadores da cidade está a terminar no prédio da Prefeitura depois de aí se ter feito um bloqueio durante uma hora.

    11:30 (GMT 2) Tessalónica: As uniões de sindicatos começaram a sua manifestação de Kamara em direção ao Centro de Trabalhadores de Salónica. Mais de 1000 pessoas participaram nessa manifestação.

    11:25 (GMT 2) Aigio, Acaia: Mais de 400 manifestantes na praça central da cidade de Aigio, na Acaia (Grécia ocidental) estão prestes a iniciar uma marcha nas ruas da cidade.

    11:12 (GMT 2) Em Atenas, um grupo de manifestantes vindos de bairro Zografou foi bloqueado por numerosas forças da DELTA / forças policiais DIAS perto da Evangelismos. Os 10 manifestantes detidos foram libertados logo de seguida.

    10:20 (GMT 2) Relatos apontam para cerca de 10 pessoas detidas e dois feridos durante o bloqueio da Avenida Vasileos Konstantinou e da Rua Rizari. Os manifestantes tentaram impedir que alguns deputados entrassem no Parlamento para a sua reunião e foram atacados pela polícia. Há necessidade de reforço do bloqueio na entrada do estádio Panathenaicon.

    10:08 (GMT 2) Uma pequena parte da multidão em frente ao Parlamento está a gritar slogans fascistas. Ao mesmo tempo, a polícia está a prender pessoas na AvenidaVasileos Konstantinou.

    10:03 (GMT 2) Cerca de 300 manifestantes em reunião de pré-greve geral no Museu [Arqueológico Nacional, de Atenas].

    09:35 (GMT 2) A tensão aumenta em frente ao parlamento, onde se concentram mais pessoas; as pessoas começam a cantar “polícias, porcos, assassinos” e a linha de frente da polícia passou para detrás das grades de metal.

    08: 50 (dois GMT) O número de pessoas na Praça Syntagma aumentou muito, ouvimos dizer que há uma concentração a formar-se na Evangelismos, embora a estação do metro esteja fechada.

    07:53 (+2 GMT) As pessoas estão se concentrando junto ao Parlamento (na Praça Syntagma e pela entrada do parlamento do lado da avenida Vasilisis Sofias). Uma enorme parede de plexiglass (de 2,5 metros de altura) posta pela polícia esta a bloquear a rua.

    00:32 (+2 GMT) A estação do metro em Evangelismos permanecerá fechada hoje, dia da greve geral. A estação de Evangelismos é um dos três pontos do bloqueio do parlamento grego.

  • [Live Streaming] vídeo ao vivo da Praça Syntagma
    http://www.newsit.gr/?pname=indignants&catid=30

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>