Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

Grécia: Trabalhadores preparam-se para protestos contra o governo

Os ataques brutais no direito à saúde e à sua prevenção, nomeadamente a redução em 50% em sectores como o da saúde mental, com rumores a falar do intolerável regresso dos doentes psíquicos ao asilo de Leros são como uma sombra negra a pairar sobre os pagamentos em atraso, há já alguns meses, dos funcionários de muitas das instituições de apoio e prevenção desse tipo de doenças, assim como o seu despedimento ou a sua dispensa “por tempo indeterminado”. Do mesmo modo, portadores de deficiência vêm os seus direitos espezinhados, através dos cortes brutais na Educação. Saúde, Educação encontram-se sob ataque cerrado. Depois da revolta dos estudantes do ensino secundário e do superior, é a vez da resistência dos trabalhadores gregos se manifestar, como um rio que transborda das margens.

“Ninguém vos escuta. Vocês já ouviram a notícia? Dentro de pouco tempo vão ser os únicos a precisar de intérprete”

-Em 15 de setembro de 2011, centenas de jovens surdos-mudos fizeram uma manifestação no centro de Atenas, protestando contra o corte de financiamento em relação aos intérpretes de língua de sinais qualificados.

-Em 20 de setembro, os trabalhadores do Centro de Educação e Reabilitação para Cegos (KEAT) decidiram ocupar as suas instalações em Kallithea, Atenas, e desenvolver uma luta diversificada em coordenação com outras instituições de solidariedade do Estado, com os deficientes, com os pais, e em geral com o movimento sindical para derrubar a política do governo.

-No mesmo dia, os funcionários do Ministério da Saúde decidiram ocupar as instalações do ministério a 21 de setembro, para protestar contra os cortes no sector dos cuidados de saúde. A maioria (181 trabalhadores) votaram a favor da ocupação durante a sua assembleia geral, enquanto os líderes do sindicsto tentava impedir essa ação!

-Além disso, os trabalhadores de todos os meios de transportes públicos declararam uma greve de 24 horas a 22 de setembro. Os taxistas também estão a participar na greve da quinta-feira, assim pela primeira vez, todos os setores de transporte estão ao mesmo lado

-Finalmente, a Coordenadora dos Trabalhadores em Saúde e Atenção Psicossocial chama a uma greve de 48 horas, em todas as estruturas de atenção psicossocial (22-23 de setembro).

Na tarde de 21 de setembro, o governo grego anunciou outra rodada de cortes destinados a agradar a “troika” (UE / FMI / representantes do BCE) e garantir o sexto do empréstimo que aqueles irão conceder:

-Diminuição do limiar imposto sobre a renda anual até 5.000 € (a partir de 8000 € anteriormente).

-Diminuição das pensões em 20%, para todas as pensões superiores a 1.200 €.

-Para pensionistas abaixo de 55 anos, redução de 40% na parte da sua pensão mais de 1.000 euros, até atingirem a idade de 55 anos.

-Aumento do intervalo de tempo da tributação de emergência através de facturas de electricidade, pelo menos, até o ano de 2014. Esta tributação de emergência não será mais a pagar em prestações, o governo agora solicita o valor total desde o inicio.

Horas antes do anúncio oficial, os dois principais sindicatos colaboracionistas no país (GSEE e ADEDY) haviam anunciado greves gerais conjuntas para os dias 5 e 19 de outubro, em resposta aos cortes de austeridade.

Actualizações em inglês: Occupied London

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>