Polónia: Encontro para uma contra-ofensiva anti-capitalista

a noticia em português e galego

No último fim de semana (3-4/3) membros de várias organizações anti-capitalistas da Europa visitaram o território controlado pelo Estado polonês para participar num encontro internacional, relativo a uma contra-ofensiva contra o Capital e os governos. Os ativistas, na sua maioria membros de grupos anarco-sindicalistas e anti-autoritários, vieram de vários países, tais como Grécia, Itália, Áustria, Ucrânia, Alemanha, Holanda, Espanha e Portugal. Por razões de segurança, o local da reunião não foi divulgado.

O encontro centrou-se na estratégia de escalada dos protestos públicos e da ação direta por toda a Europa.

Entre muitos outros temas, os ativistas abordaram a forma de localizar pontos fracos na estrutura das autoridades locais, o modo de se levar a cabo ações diretas contra os bancos e corporações e a segurança contra a repressão policial, durante as manifestações de massa.

Também se falou sobre as técnicas policiais usadas (em diferentes países) para bloquear revoltas assim como sobre outras questões relacionadas com infra-estruturas de segurança de rede e estrutura organizacional descentralizada. O encontro nomeou os métodos de impacto no sistema de injustiça capitalista.

A ação de protesto “Dias de Raiva” que será realizada em 31 de Março em Varsóvia, faz parte da nova contra-ofensiva. Provavelmente, realizar-se-âo, nesse mesmo dia,  mais ações diretas em quatro ou cinco dos países acima mencionados.


O pasado fin de semana (3-4/3) membros de varias organizacións anticapitalistas de Europa visitaron o territorio controlado polo Estado polaco para participar nun encontro internacional relacionado cunha nova contra-ofensiva contra o capital e os gobernos. Xs activistas, a maioría membros de organizacións anarco-sindicais ou de grupos anti-autoritarios, chegaron dende varios países tales como Grecia, Italia, Austria, Ucrania, Alemaña, Holanda, España ou Portugal. Por razóns de seguridade, o lugar do encontro non foi revelado.

O encontro centrouse na estratexia de aumentar as protestas públicas e a práctica de acción directa ó longo de Europa. Entre moitos outros temas, xs activistas falaron sobre como atopar puntos débiles na estructura das autoridades locais, como levar a cabo con eficacia a acción directa contra os bancos e as corporacións e como proporcionar seguridade fronte á represión policial durante as manifestacións masivas. A xente tamén falou sobre as técnicas policiais (en diferentes países) utilizadas para suprimir as revoltas, e outros temas relacionados ca seguridade da infraestructura en rede e da estructura organizacional descentralizada. O encontro aportou métodos de impacto no sistema da inxustiza capitalista.

A protesta “Días de raiba”, que terá lugar en Varsovia o próximo 31 de Marzo, será parte da nova contra-ofensiva. Probablemente, haberá mais accións directas en catro ou cinco dos países antes citados nese mesmo día.

 traducido en galego por vozcomoarma