Itália: Sentença contra Alfredo Cospito e Nicola Gai

Génova, 12 de Novembro

Esta manhã foi emitido o acórdão do julgamento contra Nicola Gai e Alfredo Cospito em primeiro grau, sujeito a procedimento abreviado, por ferir Roberto Adinolfi, ação reivindicada por eles na sala de audiências durante a sessão da acusação de 30 de Outubro. Os compas não participaram na sessão de hoje. As condenações foram:

–  10 anos e 8 meses para Alfredo.
–  9 anos e 4 meses para Nicola.

Por atentado com fins terroristas (art. 280 do código penal italiano), com medidas restritivas (impossibilidade de aceder a benefícios, saídas precárias, liberdade condicional, etc.) dado que se reconheceram os fins terroristas. A determinação da indemnização requerida pelos reclamantes (estado italiano, Ansaldo Nucleare e o próprio Adinolfi) foi adiada para um futuro julgamento civil.

A juíza da Audiência Preliminar, Annalisa Giacalone, rendeu-se completamente às teses da acusação – segundo as quais subsistem os fins terroristas e subversão da ordem democrática, dado que, na pessoa de Adinolfi, administrador delegado de Ansaldo Nucleare, foi golpeada Finmeccanica, empresa de Estado con interesses mundiais na produção de sistemas de controlo e defesa.

Com a certeza de saber onde  realmente se encontram os produtores de terror indiscriminado e morte, um forte abraço solidário a Nicola e Alfredo e a todos/as os/as que não se submetem às lógicas do terror próprias do Domínio.

Para escrever aos companheiros:
Nicola Gai
Alfredo Cospito
C.C. Ferrara Via Arginone 327
IT-44122 Ferrara, Itália

nidieunimaitres@gmail.com