Santiago, Chile: Sobre um carro e alguns polícias que ficaram queimados a 8 de Maio

Os confrontos no dia 8 de Maio de 2014, em Santiago, eclodiram quando a marcha delinquencial [manifestação de estudantes com distúrbios] havia atingido o Parque Almagro, enquanto os sociais democratas estavam ainda a realizar o seu ato do dia. De imediato as individualidades cobriram os rostos, as barricadas foram erguidas e começou-se a entrar em conflito com as forças especiais dos carabineiros (FFEE); sabíamos que o momento tinha chegado, por isso encapuzamos-nos completamente, para fazer parte da ruptura com a ordem vigente e normalidade imperantes.

Tendo o combustível e vendo que um carro estava estacionado fora do perímetro da polícia (temporariamente), junto à turba que apedrejava a polícia, decidimos queimá-lo, incrementando o caos contra a civilização e os seus transportes de escravxs modernxs. Com o carro em chamas, os filhos da puta da bófia vieram com força brutal dispersar xs encapuçadxs, foram momentaneamente retidos por vários objetos e,  nesse momento preciso, lançámos uma e a seguir duas bombas incendiárias diretas axs defensorxs da ordem, resultando deste ataque várixs lacaios queimadxs e um capitão com lesões graves.

Nem um passo atrás contra xs inimigxs nem contra tudo o que é imposto; não queremos subverter a ordem, queremos destruí-la e demolir as bases da civilização. Atacamos o conceito de cidadãx no qual nos tentaram converter e não queremos nenhum futuro com as suas asquerosas muralhas. Declaramo-nos inimigos da polícia, dxs empresárixs, da submissão, da cidade e de todo o ser civilizado que sustenha e/ou defenda esta asfixiante realidade imposta.

Pela destruição do existente
Guerra ao capital (A)

Liberdade a Sol, Adriano, Gianluca, Alfredo, Nicola e todxs xs presxs do mundo em guerra.

Fogo às grades da passividade que nos querem vender!

Na memória Angry e todxs xs animais (humanos ou não humanos) mortos pela asquerosa sociedade e seus e suas sustentadores.

Manada de choque anárquico-nihilista