Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

Saragoça: Crónica breve das jornadas solidárias e antirepressivas

De quinta-feira, 12 de Março, até domingo, dia 15 deste mês, foram realizadas em Saragoça, umas jornadas solidárias e antirepressivas contra a democracia e seus defensores. Cerca de 200 pessoas passaram pelo espaço okupado CSO KIKE MUR, local onde se realizou o evento (na prisão antiga do barrio de Torrero). Nos diversos dias foram realizadas atividades tais como: documentários, palestras, mesas-redondas contra in formativas (entre outros, também foi distribuído material sobre as greves de fome nas prisões gregas), oficinas de cartas a presxs de todo o mundo, teatro, exposição de pinturas, fotografias e artesanato doados para, através da sua venda, apoiar financeiramente xs companheirxs presxs da operação Pandora.

Acreditamos que este tipo de jornadas sirva sobretudo para fortalecer os laços entre companheirxs de diferentes lugares e criar vias de solidariedade e comunicação entre diversos lugares do mundo inteiro, mas desta vez também quisemos trazer as jornadas para as ruas entediantes da cidade respondendo ao mais recente golpe repressivo em Saragoça contra 10 antifascistas, dois deles encontrando-se em prisão preventiva e aos quais se aplicou o regime FIES. Também quisemos tornar mais visível a luta do companheiro José Antúnez Becerra e sublinhar a necessidade de combater as prisões e a máquina repressiva do Estado – por isso mesmo durante as jornadas foram realizadas diversas ações por toda a cidade para além de uma manifestação para exigir a liberdade dos compas antifascistas durante a qual se encheram os vidros dos bancos com cartazes anti-repressão de diferentes tipos, finalizando no centro penitenciário de terceiro grau “Las trece Rosas”, onde se realizaram várias pintadas e se inutilizaram as câmaras de segurança.

Porque a nossa solidariedade não entende de muros, nem de cercas, nem de fronteiras, porque nos impulsiona a lutar contra o maior dos inimigos e a sua repressão só nos torna mais fortes ainda.

SOLIDARIEDADE COM TODA A GENTE QUE LUTA PELA LIBERDADE EM TODOS OS RECANTOS DO NOSSO PLANETA.

MORTE AO ESTADO E VIVA A ANARQUIA!

mais fotos aqui

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>