Arquivo de etiquetas: pintadas

Berlim: Liberdade para Lisa, liberdade para todxs!

A 21.12.17 utilizámos à chamada do Dia Internacional de Solidariedade com a nossa companheira sequestrada em Colónia para visitar a Frauenknast em Neukölln  e usar a parede oposta para uma mensagem:

“Liberdade para todxs”
“Solidariedade com o assalto bancário”

Lutaremos até que todxs sejamos livres!
Nunca esqueceremos aquelxs que a repressão arranca das nossas vidas!
Rage, Love & Anarchy
[Raiva, Amor § Anarquia]

alemão

[Holanda] Incendiar todas as prisões – Graffiti em solidariedade com xs presxs anarquistas Lisa e Peike (vídeo)

No fim de semana passado, colocámos do outro lado da rua, frente à sede da polícia e centro de treinos, em Haia, um graffiti de solidariedade onde se podia ler: queimar todas as prisões.

Trata-se de um graffiti solidário com Lisa e Peike, ambxs em prisões alemãs: Lisa está presa a cumprir pena de sete anos e meio por causa de uma convicção (sob suspeita de assalto bancário); Peike foi condenado a dois anos e sete meses devido aos protestos contra a cimeira do G20, em Hamburgo.

Queremos que todxs sejam libertadxs! Liberdade para Lisa e Peike e todxs xs presxs anarquistas! Fogo a todas as prisões!.

Queremos-los em liberdade! Liberdade para Lisa e Peike e todxs xs presxs anarquistas! Fogo a todas as prisões!

Anarchist Damage Squad (Pelotão Dano Anarquista)

em inglês, alemão, francês

Copenhaga, Dinamarca: Embaixada da Argentina atacada com tinta

Foi na noite de 17 para 18 de Outubro que atacámos com tinta a entrada da embaixada argentina, em Copenhaga, além de lá termos grafitado o nome de Santiago Maldonado e um A circulado.

Esta ação surge na sequência do desaparecimento do anarquista Santiago Maldonado: o estado argentino é o grande responsável pelo que aconteceu há mais de dois meses. Alguns dias depois, ouvimos a triste notícia: o seu cadáver tinha sido encontrado [no rio Chubut]. Tanto o Estado como a polícia são responsáveis! Estamos furiosxs!

Anarquistas

em inglês l alemão l francês l espanhol

S. Paulo, Brasil: “Atropelo” no pixo dos fascistas… pixo por lechuga…

Recebido a 21 de Agosto

Na manhã de segunda-feira, dia 21/08, começamos cedo nossa agitação exigindo aparição com vida do kompa Santiago Maldonado “Lechuga” –  por semanas ouvimos falar que os fascistas do bairro escreveram merda nos muros da zona leste da cidade… encontramos o recado deles e adicionamos algumas palavras à essa frase para compor nossa própria mensagem.

Como lembraram xs kompas que transitam pelo sul, do estado argentino ou de qualquer outro estado não esperamos nada, nossa mensagem é um grito de rebelião que faremos ecoar até ensurdecer as autoridades.

O militarismo levou o anarquista Santiago Maldonado tal como levou muita gente para prisões e cemitérios clandestinos até que caíssem no limbo do esquecimento. Morte ao militarismo, vida à Lechuga. enquanto estivermos respirando vamos lembrar de você, kompa…

“Morte ao militarismo já! aparição com vida de Santiago Maldonado”.
“Lechuga, vivo o queremos!”

anarquistas

Besançon, França: Ação de solidariedade com xs insurretxs em Hamburgo no âmbito da Cimeira do G20

Alguns/mas em Besançon, durante a Cimeira do G20, em Hamburgo, grafitaram vários slogans. Já outros slogans que foram graffitados a spray, tais como: “Welcome to Hell G20” [Bem-vindo ao Inferno, G20], “Contre le G20 et son monde” [Contra a Cimeira do G20 e o seu mundo] ou “Sauvez la nature, détruisez la civilisation” [Perseva a natureza, destrói a civilização] (A) infelizmente já não poderiam ser fotografados, porque rapidamente foram removidos pelos Serviços de limpeza municipais.

ESMAGA G20

HAMBURGO ESTÁ A QUEIMAR (A)
ABAIXO O CAPITAL! NO G20 (A)
SOLIDARIEDADE COM A REVOLTA EM HAMBURGO – NO G20
“Hamburgo incontrolável! Nog20” (graffiti deixado na fachada dos escritórios da SDF – a companhia de segurança que instala entre outros, o sistema de alarme e vigilância em supermercados).
NEM LEI NEM PATRÃO
NEM LEI NEM MACRON SOLIDARIEDADE COM XS IMIGRANTES
ABAIXO A DITADURA DO CAPITAL
HABITAÇÃO PARA TODXS, PROPRIEDADE DE NINGUÉM (A)

em alemão

Argentina: Pintadas anárquicas nalguma parte de Buenos Aires

NÃO À IIRSA (A)
NÃO À EXPLORAÇÃO

REBELIÃO CONTRA A IIRSA

Debaixo de cimento…
(Pela semana de agitação e propaganda anárquica contra a I.I.R.S.A)

A luta não é só no campo, florestas, rios, montanhas, montes, selva ou mares. Apesar de não o reconhecermos a luta directa pela terra, mais efectiva, está aí. Mas a nossa luta não é limitada.

A expansão da exploração e o extrativismo – a devastação da Terra – tem uma origem e uma base que o impulsiona. Uma base de cimento cinzento e monótono. E uma origem conquistadora e dominadora.

As cidades-contentores sepultam a vida, qual cemitério que o espera. Uma vez que debaixo do cimento se encontra a terra. Terra que será fertilizada com os defensores e promotores da devastação quando eles estiverem enterrados para depois se colher a rebeldia.

O que o inimigo chama de natureza trata-se de nós, segundo o nosso ponto de vista. Porque não nos afastamos nem queremos separar-nos daquilo que somos. Defendemos-lo, defendemos-nos e atacamos como e com o que quer que seja, mesmo que pouco ou não muito.

Com carinho e rebeldia para aquelxs que lutam diretamente, cara a cara – pela Terra e pela Vida contra o Capitalismo e a Civilização alienante – onde quer que seja. Hoje, nesta selva de betão, as paredes, que um dia ruirão, hoje, pelo menos, dizem:

NÃO À I.I.R.S.A
NÃO À EXPLORAÇÃO

em espanhol

Espanha: Solidariedade com xs companheirxs que lutam vinda de Palencia

Liberdade- anarquistas presxs
Liberdade- anarquistas presxs
Nahuel - liberdade
Nahuel – liberdade
Liberdade - compas expropriadorxs
Liberdade – compas expropriadorxs

Nesta luta com tantas frentes abertas podemos, unicamente, nos tentar solidarizar com xs compas anarquistas em plena luta, tanto dentro como fora das grades, levando a nossa luta com a máxima coerência possível.

Pintadas e colagem de propaganda em Palencia (Península Ibérica) pelos nossxs compas.

Se acreditamos que pouco funciona pelo menos que funcionemos nós, a norma existe para que se rompa com ela, a lei para a saltar, as grades para as retirar, os muros para os derrubar, as massas para as evitar, a noite para a amar, o fogo para para o libertar e a vida para lutar.

Animamos a todxs para se escrever aos/às compas presxs, para se lhes enviar força e ânimo.

Pela anarquia, pela revolta, instinto, persistência e muita força.

em grego

Bolívia: Dos Andes, por um Dezembro Negro

Uka Jacha Uru (o grande dia vai chegar) CCF em liberdade
Uka Jacha Uru (o grande dia vai chegar)
CCF em liberdade
Nenhuma/a presx anarquista está só
Nenhuma/a presx anarquista está só
Guerra Social
Guerra Social
Não ao centro nuclear
Não ao centro nuclear
Combate a civilização
Combate a civilização
TIPNIS LIVRES DO CAPITAL
TIPNIS LIVRE DO CAPITAL

Avessos aos “festejos” do fim de ano, saímos para deixar umas mensagens por um Dezembro Negro, no seu último dia. Debaixo de chuva e no meio da noite, desfrutando da água nos nossos rostos, colocámos outra mensagem por lutas há muito começadas.

Juntamos-nos à chamada internacional por um Dezembro Negro, uma chamada dxs companheirxs Nikos Romanos e Panagiotis Argirou, a partir das prisões gregas. Aqui, tal como noutras localizações geográficas, vivemos numa sociedade de controlo, dominação e exploração da terra e dxs animais humanxs ou não humanxs, a lei é a ameaça que não nos deve paralisar, pelo contrário, devemos enfrentá-la dia após dia. As distâncias assim como os contextos podem ser diversos, contudo o inimigo é o mesmo. Aqui, tal como em qualquer outro sítio, vivemos num ambiente repressivo – desta vez cabe ao regime democrático ser o verdugo daquelxs que se venham a revelar ser contrárixs ao sistema imposto e a uma sociedade de desigualdade, estratificada – por esse motivo escutámos a chamada do Dezembro Negro.

1. Algumas batalhas continuam

Não nos sentimos derrotados na luta pelo TIPNIS – embora xs seus dirigentes tenham sido conquistadxs pelas ofertas civilizatórias do poder e as lutas sociais que o dizem defender sejam mantidxs num estado de catalepsia. Nenhum projeto do Capital nos vai passar despercebido.

Na Bolívia, já há muito tempo que começou a destruição total da terra pelo estado, pelos interesses económicos, como foi o caso da invasão do TiPNIS, sob o pretexto do progresso e da suposta necessidade desse progresso por parte das comunidades indígenas – que não querem nenhuma estrada ou qualquer coisa do estado, apenas querem viver em paz – mas o terrorismo do estado exige e viola o seu espaço, violenta o seu lugar com propaganda civilizatória.

2. Outras lutas se iniciam

Outro exemplo é  o centro de investigação nuclear que está por construir na Bolívia – em El Alto, numa área pobre, onde escasseia principalmente o trabalho, aproveitando-se da necessidade dessas pessoas prometem-lhes empregos e uma vida melhor. O projeto obteve o sim para ser construído com o apoio de maior universidade na Bolívia UMSA (universidade sede de Saint Andrew) que por dinheiro entregou toda a sua decadente ética e, obviamente, com o apoio contínuo da imprensa, para não já falar do estado que, com as falácias fala da energia nuclear boa, que cura o cancro – isto tem graça, quando se sabe que também essa simpática radiação o produz, com as radiações que darão às pessoas que estiverem mais necessitadas. Esta construção não está para começar agora mas há que contra-atacar desde já.

Rejeitamos a construção do centro de investigação nuclear, um projeto mais do “processo de mudança” do Poder, um assunto que solidifica a polarização de exploradores e exploradxs, ricxs e pobres. Supostamente este “centro” servirá para melhorar a produção de alimentos e sementes, ou seja, para que muitos empresários enriqueçam à custa dxs exploradxs; o tratamento do câncer através da medicina nuclear, uma doença dolorosa que pode ser terminal, mas devemos tomar muito em conta que as doenças que se espalham cada vez mais, em termos demográficos, são o resultado do modo de vida civilizado, da expansão de alimentos geneticamente modificados, da alteração genética do que comemos – se isso continuar, cada vez mais pessoas ficarão doentes, mais expostxs estaremos a estas doenças – é o que o Capital quer, ter mais consumidorxs de fármacos para aumentar a sua produção, o Estado quer é ter-nos enfermxs para melhor expraiar o seu poder e controle, connosco presxs de doenças resultantes da civilização. Por isso, estendemos a nossa solidariedade a todxs xs enfermos de câncer que até se crucificaram e barricaram no Hospital de Clínicas, na cidade de La Paz, em 11 de Agosto – em Julho morreram 57 dxs seus/suas companheirxs, o Poder não está interessado nas suas vidas, consideram-nxs uma despesa e um fardo. É importante lutar contra o Poder, este é o inimigo, só lhe importa manter o seu domínio e controle sobre as nossas vidas. Xs habitantes do Distrito 8 da cidade de El Alto, apoiantes do projeto, não vêem que só vão receber migalhas, se este centro foi construído, a troca de contaminação radioativa e ganâncias milionárias para os capitalistas. O Estado / Capital tem como objetivo debilitar-nos para nos submeter, neste caso o ponto álgido é a pobreza e a doença.

Aqui a civilização avança veloz … a tecnologia reune-se e a ciência prepara-se para apoiar o seu projeto de expansão … seja a estrada do TIPNIS ou a planta nuclear projetada para 2025 … é a civilização que está a atacar com as leis do Estado “indígena” e o dinheiro do capitalismo estatal e privado. O ecocídio e o isolamento das populações contra a civilização – como acontece com algumas que rejeitam abertamente os projectos do progresso tecnológico – são o resultado de um projeto civilizatório. Não se trata aqui de nos batermos contra este ou outro governo, mas sim contra a civilização que ocidentaliza, escraviza e depreda paulatinamente sob diferentes discursos e bandeiras.

Essa condição de “pobreza”, imposta pelos discursos desenvolvimentistas, orienta as cabeças dóceis para pensar o oposto a essa pobreza é a comida rápida, a casa burguesa, o carro último modelo e a capacidade de consumo garantidos por trabalhos medíocres de projetos que atentam contra o selvagem. As pessoas aqui escolhem isso como um parâmetro de vida, nada a fazer…

3. Algumas lutas esperam um grande dia …

Os ataques repressivos do Estado têm dado rédea solta à injustiça burguesa – a qual tem beneficiado o poder infame e o resultado disso tem sido encerrar companheirxs anarquistas que hoje em dia continuam sequestradxs … mas é uma solidariedade eterna a que vai chegar, cruzando todas as fronteiras impostas.

O grande dia chegará, compas na prisão!!! Saudamos os seus combates, tentativas de fuga e posições firmes. Que as forças não esmoreçam!!!!!!! A partir daqui fora e perto das montanhas enviamos estes gestos … enquanto procuramos novos caminhos … manadas e guaridas.

A Monica e Francisco, e a todxs os compas represaliadxs pelas operações Pandora, Piñata e Ice, compas na Grécia, Uka Jacha Uru (em língua aymara – o grande dia vai chegar), no Chile aos compas do caso Security, Freddy, Marcelo e Juan. A Nataly, Juan e Enrique, a Sergio, a todos xs que nesse território mantêm uma posição combativa no seu sequestro. Aos/às compas no México … na Suíça a Marco, a Gabriel Pombo da Silva, e Cláudio Lavazza, aos/às compas em Itália, e em todas as prisões … Que os nossos gestos, pelo menos, os abraçem um pouco.

Dos Andes, por um Dezembro Negro.

Nota dxs tradutorxs: TIPNIS é o Território Indígena Parque Nacional Isiboro Sécure. A construção de uma estrada, unindo Cochabamba a Beni – atravessando o TIPNIS, uma reserva natural da Bolívia – é um projeto a que se ofereceu resistência na região, tendo sido suspenso até Junho de 2015.

Marselha, França: Semana de ação em solidariedade com a resistência em Calais

Na sequência dos recentes despejos em Calais, uma semana de acções em solidariedade com a resistência da « Jungle » teve lugar em Marselha. Numerosas indivídualidades e grupos contribuíram de forma anónima para as diversas ações contidas neste comunicado. Todos os alvos escolhidos colaboram na repressão, subjugação e deportação de imigrantes e/ou pessoas sem papéis em Calais e noutros lugares.

0

Abaixo segue a lista das acções tal como foram comunicadas pelos responsáveis:

500 autocolantes distribuídos pela cidade

i“Não aos despejos/deportações(*) – Solidariedade com a resistência em Calais”, “Imigrantes bem vindxs – tragam a malta”, “Colaboração – Solidariedade com xs sem papéis em Calais”, bem como vários outros, em francês e inglês.

No domingo, 6 de Março, tiveram lugar diversas pequenas ações

Foram destruídos cartazes da Frente Nacional (FN) tendo sido pintados slogans pró-migração numa parede das proximidades; Furados pneus de um veículo pertencente à Orange Telecom (ligada ao estado); Pintado com spray“Colaborador em deportações/despejos” em três marcos do correio da La Poste.
Um multibanco e uma câmara de segurança foram sabotados com tinta num banco BNP Paribas, na Avenue de la Corderie – “collabo” foi escrito junto à caixa multibanco.
O edifício da La Poste também foi pintado com spray: “Colaborador em despejos/deportações”.

200 cartazes colados à volta de Noailles, Belle de Mai e National (1º e 3º concelhos)

4 tipos de cartazes: “Solidariedade com xs sem papéis em Calais”, “Solidariedade com a resistência em Calais “ e “Solidariedade com as greves de fome em Calais “ (o último em francês e inglês).

Na 4ª feira, 9 de Março, de madrugada

Colocação de uma faixa em que se podia ler “Solidariedade com a resistência em Calais – ninguém é ilegal”; Slogans pintados com spray: “nem documentos, nem deportações/despejos”, “fogo às fronteiras, fogo ao estado”, “ sem fronteiras – sem estado – sem problemas”, “Vinci colabora em despejos/deportações” e “Não às deportações/despejos”.

Na 5ª feira, 10 de Março

– Ás 4:30 da manhã: Vidraças quebradas com pedras e fechaduras sabotadas. Contra os colaboradores ‘humanitários’ e as suas tentativas de adoçar a violência das fronteiras. Não há despejos pacíficos. Edifício da Cruz Vermelha, Rua Baille, 5º concelho.

–  Duas caixas multibanco da colaboradora LCL postos fora de serviço. Uma viatura metropolitana sabotada e pintada com “calais” no tejadilho.

–  Pintadas contra o Grupo SOS, em 6 edifícios seus no 1º, 3º e 7º concelhos: no 200 e 357 do blvd National, no 3 do blvd Grigou, no 2 da rua Grigan (fechaduras igualmente partidas), no 24a da rua Fort Notre-Dame, no 1 do blvd Charles Livron . Também foram feitas pintadas em duas estações de correios:  no 184 do blvd National e na praça Bernard de Cabinet:“Colaborador em despejos/deportações”, “Solidariedade com xs sem papéis em Calais” e “Solidariedade com a resistência em Calais”.

–  Noite de 5ª feira: Pintadas e bombas de tinta contra 3 edifícios da Cruz Vermelha à volta do blvd Chave no 5º concelho (uma loja de caridade e escritórios). Mensagens pintadas: “Solidariedade com Calais e “Colaborador em despejos”.

Na 6ª feira, 11 de Março

Um grupo de nós decidiu fazer uma faixa em que se podia ler:
Abaixo todas as fronteiras – Solidariedade com a resistência aos despejos em Calais” em francês, árabe e inglês. Tirámos uma foto com alguns/mas companheirxs segurando a faixa, num pequeno gesto para com todxs aquelxs que lutam em Calais.

Nota dxs tradutorxs: a palavra “expulsions” em francês pode significar mutuamente deportação e/ou despejo. Por esse motivo – onde a palavra “expulsions” foi usada no original em francês – decidimos traduzir sempre em ambas as formas, uma vez que não sabemos qual a intenção dxs contribuidorxs. Onde a especificidade foi implícita, ou declarada abertamente, foi usada a tradução directa.

em inglês l alemão

Colaborador em despejos/deportações
Colaborador em despejos/deportações

234

Grupo SOS colabora nos despejos/deportações em Calais
Grupo SOS colabora nos despejos/deportações em Calais
Solidariedade com a resistência em Calais - Colaborador nos despejos/deportações
Solidariedade com a resistência em Calais – Colaborador nos despejos/deportações
Cruz Vermelha Francesa
Cruz Vermelha Francesa
Colaborador nos despejos - Solidariedade com Calais
Colaborador nos despejos – Solidariedade com Calais
10
Abaixo todas as fronteiras – Solidariedade com a resistência  aos despejos em Calais

França: Solidariedade com Gaël

A 17 de Março, após uma manifestação em Nantes contra a Lei do Trabalho, diversas pessoas foram presas. Gaël passou 48 horas detido numa esquadra antes de se colocado sob custódia. Segunda-feira 21, presente a um juíz, foi imediatamente condenado a 6 meses de prisão efectiva.

A 24 de Março, após uma nova jornada de manifestações, uma faixa foi colocada numa ponte, em solidariedade com Gaël.

Liberdade para Gaël. Fode a bófia!
Liberdade para Gaël. Fode a bófia!

Também a 30 de Março, em Paris, algumas pintadas foram realizadas na zona de Sacré Coeur, exigindo a sua liberdade.

Liberdade para Gaël
Liberdade para Gaël
Liberdade 1871
Liberdade 1871
Gaël liberdade
Gaël liberdade
Viva a comuna de 1871
Viva a comuna de 1871
1871 – Gaël liberdade – 1871
1871 – Gaël liberdade – 1871
Anti-capitalismo – Liberdade para Gaël
Anti-capitalismo – Liberdade para Gaël

em inglês 1  2

Missouri, EUA: Ações por um Dezembro Negro em S. Louis

blackroseDurante todo o dia, tarde e até altas horas da noite do dia 22 de Dezembro, alguns e algumas amigxs/cúmplices há muito tempo em S. Luis, estado do Missouri, pintámos palavras de ordem combativas contra a polícia e as prisões, desfigurámos várias vedações publicitárias e pintámos com moldes de rosas negras toda a zona do metro. Isto foi feito em solidariedade com a chamada internacional realizada pelxs companheirxs gregxs por um Dezembro Negro.

Komotini, Grécia: Vandalismos e sabotagens por um Dezembro Negro

komotini1-1
QUEIMA A IGREJA DO TEU BAIRRO
 NEM O DEUS CRISTÃO NEM ISLÃO. HUMANIDADE, BLASFEMOS!
NEM O DEUS CRISTÃO NEM ISLÃO. HUMANIDADE, BLASFEMOS!
DEZEMBRO NEGRO
DEZEMBRO NEGRO

komotini3-1Publicado a 21 de Dezembro

No âmbito do Dezembro Negro interviemos artísticamente e profanámos vários “espaços sagrados” da cidade de Komotini, além de deixar inutilizados vários caixas eletrónicos e câmaras de segurança.

LIBERDADE PARA TODXS

DEZEMBRO NEGRO

NENHUM/A LUTADOR/A PRESX ÀS MÃOS DO ESTADO

Rethimno, Grécia: Propaganda nas ruas por um Dezembro Negro

A ILEGALIDADE TORNA-SE UM DEVER QUANDO A REPRESSÃO SE FAZ LEI
A ILEGALIDADE TORNA-SE UM DEVER QUANDO A REPRESSÃO SE FAZ LEI
A LIBERDADE BROTA DAS CINZAS DOS SÍMBOLOS DE DOMINAÇÃO
A LIBERDADE BROTA DAS CINZAS DOS SÍMBOLOS DE DOMINAÇÃO
DEZEMBRO NEGRO
DEZEMBRO NEGRO
DEZEMBRO NEGRO EM TODO O LADO – ESTRUTURAS INFORMAIS E HORIZONTAIS
DEZEMBRO NEGRO EM TODO O LADO – ESTRUTURAS INFORMAIS E HORIZONTAIS
DEZEMBRO NEGRO EM TODO O LADO
DEZEMBRO NEGRO EM TODO O LADO

rethimno6

Na noite de quinta, 10/12, um grupo de companheirxs realizou pintadas em vários pontos da cidade de Rethimno (jardim municipal, escolas, catedral metropolitana). Para além disso, colaram-se cartazes por um Dezembro Negro e foi colocada uma faixa na praça central.

Ataque contra a dominação
Dezembro Negro em todo o lado

em espanhol

Atenas: Propaganda de rua por um Dezembro Negro – 3/12

FOGO ÀS FRONTEIRAS
FOGO ÀS FRONTEIRAS
DEZEMBRO NEGRO
DEZEMBRO NEGRO
DEZEMBRO NEGRO - SEBASTIÁN PRESENTE  NOS MOTINS DAS RUAS
DEZEMBRO NEGRO – SEBASTIÁN PRESENTE NOS MOTINS DAS RUAS
ORGANIZAÇÃO INFORMAL E INSURECCIONAL – DEZEMBRO NEGRO
ORGANIZAÇÃO INFORMAL E INSURRECIONAL – DEZEMBRO NEGRO
DESTRUAMOS AS LEIS ANTITERRORISTAS – DEZEMBRO NEGRO SEMPRE E EM TODA A PARTE
DESTRUAMOS AS LEIS ANTITERRORISTAS – DEZEMBRO NEGRO SEMPRE E EM TODA A PARTE
BOMBAS ÀS MÁQUINAS, FOGO ÀS FÁBRICAS
BOMBAS ÀS MÁQUINAS, FOGO ÀS FÁBRICAS
FOGO ÀS MÁQUINAS
FOGO ÀS MÁQUINAS
DEZEMBRO NEGRO EM TODA A PARTE
DEZEMBRO NEGRO EM TODA A PARTE
PRESXS  EM LIBERDADE IMEDIATA!
PRESXS EM LIBERDADE IMEDIATA!
VIOLÊNCIA E INSURREIÇÃO – O DEZEMBRO NEGRO ESTÁ A APROXIMAR-SE  – A ANARQUIA NÃO SE ESQUECE  DE MICHALIS KALTEZAS
VIOLÊNCIA E INSURREIÇÃO – O DEZEMBRO NEGRO ESTÁ A APROXIMAR-SE – A ANARQUIA NÃO ESQUECE MICHALIS KALTEZAS
A ANARQUIA NÃO ESQUECE  MICHALIS KALTEZAS
A ANARQUIA NÃO ESQUECE MICHALIS KALTEZAS
LUTAS EM COMUM DENTRO E FORA DOS MUROS – EM FRENTE POR UM DEZEMBRO NEGRO
LUTAS EM COMUM DENTRO E FORA DOS MUROS – EM FRENTE POR UM DEZEMBRO NEGRO
FOGO AOS BANCOS
FOGO AOS BANCOS

Durante a manifestação da greve geral de 3/12 – em paralelo com os ataques contra a bófia e os símbolos da dominação – individualidades várias realizaram propaganda por um Dezembro Negro, pespegando pintadas nas paredes e atirando flyers (1,2). Entre outras, gritaram-se/escreveram-se as seguintes palavras de ordem:

Sebastián presente em cada dia de luta nas ruas, em cada incêndio e em cada assalto.

O sistema que vá à merda.

Solidariedade com a ação armada

Revolta em toda a parte

Fogo às celas das prisões

Adiante neoluditas, por um Dezembro Negro

Ps. Para os aspirantes a repressores que se vestem de manifestantes (como os partidários da Unidade Popular): Se tentarem travar, novamente, a violência insurrecional na próxima vez não nos limitaremos a brigas verbais. As ruas pertencem aos /às amotinadxs e não aos ajoelhados e  aos chibos.

México: Pintadas por um Dezembro Negro em Tijuana

DEZEMBRO NEGRO
DEZEMBRO NEGRO
FOGO ÀS PRISÕES
FOGO ÀS PRISÕES
CARLOS LOPEZ - FORÇA
CARLOS LOPEZ, FORÇA

Solidariedade significa palavra e ação, propaganda e prática anarquista, destruição, caos, ataques multiformes contra a civilização, as suas leis, os seus edifícios, a sua velocidade, as suas cadeias. Para nós a solidariedade é negra e é um gesto de cumplicidade entre individualidades indomáveis e subversivas.

Respondendo à chamada do Dezembro Negro da práxis, na noite do dia 1 de Dezembro realizamos umas pintadas num edifício das suas vidas rotineiras no Bulevar Díaz Ordaz da cidade de Tijuana, México, e reafirmamos que continuaremos a vandalizar os seus imóveis.

Pensamos que os gestos solidários desconhecem hierarquias e o nosso é uma sincera mensagem de força a todxs xs prisioneirxs presos e fugitivxs no mundo.

Incitamos a outrxs individualidades anárquicas destas regiões a ampliar a propaganda e a práxis do Dezembro Negro.

Enviamos uma saudação cúmplice a Carlos López El Chivo: onde quer que te encontres, mandamos-te força e que o fogo insurreto ilumine o teu caminho.

Não esperaremos pelas massas, nunca!

Dezembro em toda a parte e solidariedade em cada lugar!

Célula insurreta do caos

Dezembro Negro. Tijuana, México.

em espanhol

Atenas: Propaganda por um Dezembro Negro

INSURREIÇÃO ANARQUISTA PERMANENTE – SEMPRE E EM TODO O LADO
INSURREIÇÃO ANARQUISTA PERMANENTE – SEMPRE E EM TODO O LADO
DEZEMBRO NEGRO EM TODOS OS BAIRROS – OCUPAÇÕES, ATAQUES, MANIFESTAÇÕES – TODXS PARA AS RUAS
DEZEMBRO NEGRO EM TODOS OS BAIRROS – OCUPAÇÕES, ATAQUES, MANIFESTAÇÕES – TODXS PARA AS RUAS
DEZEMBRO NEGRO
DEZEMBRO NEGRO
SEBASTIÁN PRESENTE – DEZEMBRO NEGRO
SEBASTIÁN PRESENTE – DEZEMBRO NEGRO
DEZEMBRO NEGRO EM TODO O LADO
DEZEMBRO NEGRO EM TODO O LADO

DEZEMBRO NEGRO

DEZEMBRO NEGRO

FOGO ÀS MÁQUINAS – DEZEMBRO NEGRO EM TODO O LADO
FOGO ÀS MÁQUINAS – DEZEMBRO NEGRO EM TODO O LADO

Flyers lançados para fora da universidade ASOEE na noite de 27 de Novembro.

Papelógrafos e pintadas, em grego e espanhol, realizados na noite de 28 de Novembro no bairro de Exarchia

Sebastián presente!

SEBASTIÁN PRESENTE – DEZEMBRO NEGRO
SEBASTIÁN PRESENTE – DEZEMBRO NEGRO

França: Tag na prisão de mulheres de Rennes

encarceredNa noite de segunda-feira, 19 de Outubro de 2015, com um extintor cheio de tinta, etiquetou-se a prisão para mulheres de Rennes – a maior da Europa no internamento feminino – com a palavra: “LIBERDADE”.

Numa das principais artérias da cidade, no coração deste bairro, em pleno rearranjo para acolher sempre mais ricos e poderosos, este grito de LIBERDADE faz todo o sentido, tanto dentro como no exterior destes muros.

CONTRA TODOS  OS CONFINAMENTOS

CONTRA A GENTRIFICAÇÃO DO BAIRRO ATRAVÉS DO PROJETO €URORENNES

SOLIDARIEDADE COM A COMPANHEIRA LUCILE, ENCARCERADA DURANTE UMA SEMANA EM PARIS POR ULTRAJE E REBELIÃO

MORTE AO ESTADO!
LIBERDADE PARA TODXS!

Grécia: Pintadas solidárias com Evi Statiri na ilha de Cos

A VOSSA JUSTIÇA  TRESANDA A FASCISMO
A VOSSA JUSTIÇA TRESANDA A FASCISMO
PAREM COM A PERSEGUIÇÃO AOS/ÀS FAMILIARES DXS LUTADORXS. LIBERDADE PARA EVI STATIRI.
PAREM COM A PERSEGUIÇÃO AOS/ÀS FAMILIARES DXS LUTADORXS. LIBERDADE PARA EVI STATIRI.
EVI STATIRI NA RUA JÁ!
EVI STATIRI NA RUA JÁ!

Como mostra mínima de solidariedade com a grevista de fome Evi Statiri fizeram-se pintadas na cidade de Cos.

Vitória para a luta de Evi Statiri: Até à libertação!

Levantamento das medidas restritivas contra Athena Tsakalou.

Força aos/à membrxs presxs da organização revolucionária Conspiração de Células de Fogo.

espanhol

Ação solidária com Evi Statiri a partir das prisões de Koridallos

A VOSSA JUSTIÇA CHEIRA A FASCISMO!
A VOSSA JUSTIÇA CHEIRA A FASCISMO!
EVI STATIRI NA RUA JÁ! GREVE DE FOME DESDE 14/9 CONTRA O MEDO E A INJUSTIÇA
EVI STATIRI NA RUA JÁ! GREVE DE FOME DESDE 14/9 CONTRA O MEDO E A INJUSTIÇA

310Os prisioneiros encerrados na ala A das prisões para homens de Koridallos gritaram palavras de ordem e realizaram pintadas de solidariedade com a greve de fome de Evi Statiri no pátio da prisão.
[youtube width=”541″ height=”344″]http://www.youtube.com/watch?v=LMoUhiZ6MIk O slogan ouvido é: polícias, porcos, assassinos!
[youtube width=”541″ height=”344″]http://www.youtube.com/watch?v=q6d4hH7OOxc O slogan ouvido é: a paixão pela liberdade é mais forte que todas as celas!

                              espanhol

Tessalónica, Grécia: Pintadas e faixa em solidariedade com a grevista da fome Evi Statiri

Evi força, até à liberdade // Greve de fome contra o medo e a injustiça
Evi força, até à liberdade // Greve de fome contra o medo e a injustiça
Luta contra o medo e a injustiça
Luta contra o medo e a injustiça
Luta contra o medo e a injustiça
Luta contra o medo e a injustiça
Liberdade para Evi Statiri em greve de fome desde 14/9
Liberdade para Evi Statiri em greve de fome desde 14/9
Evi Statiri na rua já!
Evi Statiri na rua já!
Liberdade para Evi Statiri, em greve de fome desde 14/9
Liberdade para Evi Statiri, em greve de fome desde 14/9
Evi Statiri na rua já! // Greve de fome desde 14/9
Evi Statiri na rua já! // Greve de fome desde 14/9

Um gesto mínimo em solidariedade com a grevista de fome Evi Statiri.

Vitória à luta de Evi Statiri: até à libertação!

Levantamento das medidas restritivas contra Athena Tsakalou!

Força aos/à membros presxs da Conspiração de Células de Fogo!

Solidariedade com todxs xs lutadorxs processadxs!

Ações internacionais coordenadas em solidariedade com Evi Statiri (em greve de fome desde 14/9)

No período de 12 a 17 de Setembro de 2015 alguns/mas dxs participantes da rede de Contra Info levaram a cabo uma série de ações em solidariedade com a presa em luta Evi Statiri – em greve de fome desde 14 de Setembro – exigindo o fim da prisão preventiva que lhe foi imposta há seis meses.

Se Evi Statiri está de cana isso deve-se à mania da vingança dos aparelhos repressivos da democracia grega – desencadeada após o plano de fuga falhado dos companheiros presos da Conspiração das Células de Fogo no início de 2015 e tendo como alvo parentes e amigos dos membros da organização.

Quando o Poder se vê incapaz de dobrar presxs subversivxs então volta-se para o seu entorno íntimo e solidário, procurando semear o medo e punir tudo o que não se encaixa no calhamaço da bíblia da legislatura, o que trespassa os muros da prisão, o que vai além da dicotomia inocência e culpa: a solidariedade.

Após Evi Statiri ter escolhido a greve de fome como forma de luta, fazemos uma chamada aos e às companheirxs de todo o mundo para uma ação anarquista polimorfa que fortaleça esse grito de liberdade. Que ressoe nas ruas: EVI STATIRI LIVRE JÁ!

Deixamos aqui algumas das fotos das ações realizadas nos territórios controlados pelos estados da Bolívia,
França, Grécia, Portugal, Chile e Espanha, esperando com expetativa as suas contribuições a contrainfo [arroba] espiv.net
15 33-1024x576 24-1024x768 41-1024x768 – Uma faixa foi colocada em La Paz (Bolívia), onde se pode ler: “A partir da Bolívia saudamos-te, companheira Evi Statiri, sequestrada pelo Estado grego”; folhetos também foram distribuídos: “Da Bolívia à Grécia, liberdade para Evi Statiri – A tua luta dentro da prisão é um sinal de ferocidade indomável frente ao Poder e repressão” 16-768x1024 25 34-768x1024 – Folhetos e volantes em Toulouse (França): “Solidariedade com Evi Statiri, presa política na Grécia – Evi Statiri está detida em prisão preventiva nas prisões de Korydallos, na Grécia, desde 2 de Março de 2015, presa por ser a companheira de vida de Gerasimos Tsakalos, membro preso da Conspiração das Células de Fogo (organização revolucionária anarquista internacional). Após ver novamente recusado o seu pedido de libertação, iniciou uma greve de fome no dia 14 de Setembro – Fogo às fronteiras – Fogo às prisões ” 17 26-1024x582 35-1024x768 42 – Duas faixas na Escola Politécnica de Atenas, em Exarchia (Grécia): Numa pode ler-se “Evi Statiri, continua firme – Somos todos familiares das Células de Fogo – Morte aos juízes!” e na outra “Nem inocentes, nem culpados – Solidariedade com Evi Statiri” evi-statiri_lisboa-1024x530 18 27-1024x722 – Uma faixa foi colocada na zona central e turística da cidade de Lisboa, Portugal : “Liberdade para Evi Statiri”. Foram também distribuídos folhetos assinados por alguns e algumas anarquistas onde, além da descrição da situação de Evi e de um extrato da sua carta (prisão de Koridallos, 7 de Setembro de 2015), se pode ler: ” Solidariedade internacionalista e anarquista com Evi Statiri – Após 6 meses de prisão preventiva, ato de pura vingança e arbitrariedade do poder, Evi Statiri iniciou uma greve de fome, a 14 de Setembro de 2015 nas masmorras da democracia grega, até à sua libertação incondicional (…) Liberdade para xs que estão nas celas – Libertação imediata de Evi Statiri – Levantamento das medidas restritivas contra Athena Tsakalo!” 19 – Faixa em Santiago do Chile com as palavras de Evi: “O medo pode governar mas não reina nas mentes e corações das pessoas livres – Evi Statiri livre já” 113-1024x768 – Pintada a spray onde se pode ler – Evi askatu! (“Evi livre!”, em basco) e outras mais nas ruas de Iruña / Pamplona, Navarra (Espanha)

"Liberdade para Evi Statiri"
“Liberdade para Evi Statiri”
"Liberdade para Evi Statiri, companheira na Grécia"
“Liberdade para Evi Statiri, companheira na Grécia”
Solidariedade com Evi Statiri
Solidariedade com Evi Statiri

43-1024x768 5-768x1024 61-768x1024 71-1024x768

 "Até a destruição total de todas as prisões - Evi livre"

“Até a destruição total de todas as prisões – Evi livre”
"Liberdade para Evi Statiri"
“Liberdade para Evi Statiri”
Evi Stariri livre
Evi Stariri livre

em inglês espanhol grego

Desde Brasil-Porto Alegre: Pixações em solidariedade com xs anarquistas presxs

Em resposta à chamada pela semana de agitação pelxs presxs anarquistas e lembrando a morte de Sacco e Vanzetti, mandamos uma força e nosso salve combativo axs companheirxs anarquistas presxs que seguem lutando dignamente, cara a cara contra os inimigos nas jaulas dos diversos estados.

Lembramos as recentes greves combativas dxs companheirxs presxs na Grécia, no México e no Chile, suas atitudes firmes na prisão e suas lutas cotidianas nos inspiram e fazem do nosso caminhar anárquico uma rebeldia constante.

Desde aqui, e pela destruição de todas as prisões…

Solidariedade combativa com Juan, Nataly, Enrique e Guillermo.  Muita força para Tato e Javi quem assumiram com muita firmeza, uma postura anárquica frente ao aparato judicial no Chile.

Para Marco Camenisch, Gabriel Pombo da Silva, Claudio Lavazza, Marcelo Villaroel, Juan Aliste, Carlos Gutierrez Quiduleo e Freddy Fuentevilla, com a convicção que os passos que deram fora e as batalhas que seguem dando dentro são alimentos para quem faz da sua vida uma revolta.