Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

3 de Varsóvia – Um apelo para ações solidárias a 31 de Maio de 2017

A solidariedade prolonga as suas vidas

Um apelo para ações solidárias a 31 de Maio de 2017

Queridxs amigxs,

Estamos à espera há mais de um ano do julgamento dos 3 de Varsóvia. Hoje, enviamos este apelo para acções de solidariedade na data da 1ª audiência – 31 de Maio de 2017.

Há também uma manifestação ‘SOMOS TODXS TERRORISTAS’ planeada para esse mesmo dia, frente ao tribunal, em Varsóvia (endereço: Marszałkowska 82).

O governo polaco segue a tendência internacional para ver a ameaça terrorista em toda a parte. Não há melhor razão para alimentar a economia de guerra, melhorar os instrumentos policiais e preparar o terreno para a autocracia do que a figura do inimigo. Qualquer ameaça externa – Migrantes (incluindo crianças prontas a cometer atos de terror) ou ameaça interna, na forma categorizada de terrorismo doméstico, está a ser duplamente usada por toda a UE para assustar a população até à obediência.

Tal como acontece com outros países da UE, os ataques terroristas foram a justificação para introduzir novas regulamentações de segurança que, enquanto concedem maiores poderes aos Estados, limitam significativamente a liberdade dos povos. As autoridades polacas também querem cavalgar a oportunidade para garantir a sua própria posição na onda anti-terror europeia. Na sequência da introdução da nova lei antiterrorista na Polónia, os principais meios de comunicação corporativos foram os primeiros a lançar a onda de falsos alarmes de bomba através do país, até que finalmente obtiveram aquilo de que estavam à espera. Na noite do dia 23, 3 anarquistas foram capturados num parque de estacionamento de uma esquadra da polícia na tentativa de incendiar um carro da bófia.

Para as autoridades e meios de comunicação as detenções puseram a nu uma prova há muito aguardada, a de que existe efectivamente uma ameaça terrorista na Polónia! Os três presos, depois de terem sido espancados e torturados, foram metidos em células de isolamento para os criminosos mais perigosos, nos 4 meses seguintes.

A encenação dos media já tinha começado e a introdução da nova lei anti-terrorista foi apresentada ao público como justificada.

A palavra “terrorista” foi utilizada pelos media de forma abusiva até ao ridículo. Uma vez que esta categoria é tão vaga que duas pessoas rotuladas como “terroristas” podem não ter quase nada em comum, as autoridades rapidamente compreenderam a sua utilidade na eliminação de uma potencial ameaça ao seu poder.

O estado polaco aprisionou os 3 de Varsóvia, mas não foi suficiente. Passou em seguida 3 novas facturas anti-liberdade,mas não foi o suficiente. Em seguida os bandidos deportaram brutalmente um estudante de doutorado que não concordou em espionar para eles – todos nós lembramos Ameer – mas que ainda não foi suficiente. Também sentem a necessidade de manterem chantageadxs ativistas, deportando estrangeirxs e criminalizando qualquer um/a que se atreva a resistir.

Estamos a apelar para se tomarem medidas de solidariedade nesse dia.
Estamos a fazer uma chamada internacional para que tu vás à embaixada da Polónia mais próxima e mostres à República da Polónia o que pensas disto.

Fogo às prisões, tribunais e lojas da bófia 

em alemão

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>