Atenas: Carros incendiados no bairro de Kolonaki – por um Julho Negro

carburninApós toda a zona de Nordkiez ter estado meses sob declaração de “zona de perigo”- com controlos permanentes e presença policial constante – a 22 de Junho de 2016 os bastardos da polícia alemã voltaram a assaltar a Okupa Rigaer94, embora tal facto não tenha contido a conflitualidade nessa zona de Berlim.

Como anarquistas não podemos manter-nos de braços cruzados perante a investida do Poder contra as estruturas ou individualidades com as quais compartilhamos desejos comuns de revolta e destruição do existente, isto seja em Berlim, Atenas ou noutro sítio qualquer.

Todavia, é nossa opinião que o estalido da violência anárquica não se deve limitar a uma reação defensiva aos ataques do Poder (despejos, detenções, etc.). Temos de ser nós a passar à ofensiva, por todos os meios disponíveis, sem esperar por ataques para se reagir. Temos motivos de sobra para sermos sempre nós a atacar em primeiro lugar.

Embora em Nordkiez a conflitualidade seja uma constante o mesmo não se pode dizer de muitos outros casos em que a existência de okupas e outras estruturas do “movimento” tem servido como desculpa para se manter o estabelecido e se adiar o ataque. O melhor que pode acontecer a esses lugares é o seu “auto-desalojo”, se isso implicar a ruptura com a normalidade e a libertação do conflito dentro da cidade.

Na noite de 5 de Julho, como gesto de cumplicidade com Rigaer94 e no âmbito da chamada por um Julho Negro, fomos dar um passeio por Kolonaki [zona burguesa do centro de Atenas] e iniciamos um incêndio de carros de forma indiscriminada, esperando que o fogo, incontrolado, se estendesse ao maior número de veículos e porque há sempre um motivo para satisfazer os nossos apetites de destruição.

Para nós a queima indiscriminada de carros é uma das muitas formas de ataque direto à civilização e à sociedade de escravxs servis – onde a função das máquinas é de suma importância para a cadeia de produção e consumo, principalmente no transporte ao trabalho ou a lugares de consumo e “ócio” alienante, simbolizando o status social, o poder aquisitivo e o êxito pessoal na mentalidade das massas de cidadãos e cidadãs consumidorxs.

PELA DISSEMINAÇÃO DAS HOSTILIDADES CONTRA O PODER!
SOLIDARIEDADE SIGNIFICA ATAQUE!

Condutas caóticas em constante revolta – FAI / FLT

 em espanhol