Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

Chile: O urso polar Taco e o companheiro Javier Recabarren (memória)

Recordando o urso polar Taco e o corte de estrada, realizado pela sua liberdade, em que o companheiro Javier Recabarren participou (26/12/2014)

O urso polar Taco nasceu a 10 de Dezembro do ano de 1996, na Holanda; foi enviado para o Cárcere – Zoológico Metropolitano de Santiago, dois anos depois. Durante os anos de 2014 e 2015 foram realizadas inúmeras instâncias exigindo a sua libertação. O compa Javier Recabarren tomaria parte nelas ativamente, confecionando faixas e participando nas marchas, convocadas abertamente, assim como nas concentrações.

No dia 26 de Dezembro de 2014, o compa e outrxs anónimxs tinham planeado uma pequena ação – para dar visibilidade à situação de cativeiro que Taco enfrentava – exigindo a sua liberdade.  Assim, o grupo dirigiu-se a uma artéria – na comuna da Estação Central – onde se estava a reunir muito material para o inevitável. Durante a noite atiraram ao formoso fogo todos os escombros que tinham escondido. Após a ação, um/uma anónimo/a, juntamente com Javier, dirigiram-se a um cibercafé para enviar um comunicado; E aí estava o compa, com 11 anos de idade, talvez – somente  talvez – a escrever a sua primeira reivindicação. Uma barricada rebelde e incendiária, pela liberdade do urso polar Taco. Um breve texto foi enviado ao blogue anárquico Contrainformate e dizia o seguinte:

Corte de estrada pelo urso polar Taco
Com o fim de dar voz à situação vivida pelo urso polar Taco – a sofrer no zoológico metropolitano de Santiago – exigimos a liberdade do urso polar.
O corte realizou-se na sexta-feira, 26 de Dezembro de 2014.

A última manifestação, a que Javier acudiria pela liberdade do urso polar Taco,  seria na sexta-feira, 13 de Março de 2015, sendo visto – fotografado na marcha – com uma faixa pela libertação animal. Passados cinco dias o nosso irmãozito cai morto, atropelado por uma maldita máquina do Transantiago e, um mês depois, a 17 de Abril, o urso polar Taco não suportaria mais o nojento cativeiro imposto pela prisão em que o mantinham e faleceria durante essa manhã, com a idade de 18 anos.

Fotografia da marcha pela liberdade do urso polar, no dia 13/03/2015.

em espanhol

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>