Arquivo de etiquetas: Ignacio Muñoz

Santiago, Chile: Ataque explosivo a sucursal do BancoEstado em Macul

bamÉ de noite, 23 de outubro, comuna de Macul, $antiago. Vésperas do circo eleitoral.

Reivindicamos a sabotagem ao bancoEstado.

Chegam e sobram os motivos para se incendiar, concretizando-se a ofensiva anárquica contra os templos ao seu deus dinheiro.

Através da ação ampliamos o compromisso na revolta. Máxima disposição para o agudizar do conflito contra o Estado, o Capital, o Poder e toda a Autoridade.

Saudamos todxs xs companheirxs encarceradxs a enfrentar julgamentos e processos durante o decorrer destas últimas semanas.

Ignacio Muñoz

Manuel, Amaru, Felipe, Maria Paz, Natalia

Juan, Enrique, Nataly.

Cumplicidade total com todxs vós

Brigadas Autónomas pelo Incêndio.

[Prisões chilenas] Palavras do companheiro Ignacio Muñoz a partir da Santiago 1 – 19 Fev/16

1970s1º Encontrão com os bastardos

Há já alguns dias (sábado, 6) que, eu e mais 7 companheiros, tivemos um encontrão com funcionários da guarda prisional. Mais do que falar sobre o acontecimento, do qual já se falou bastante – em vários meios de difusão e também através das palavras de alguns dos que lá estiveram, quero aclarar que no meu ponto de vista – pois entendo estas situações como algo que nalgum momento se iria passar – não creio que seja a última.

O assédio e a violência são consequências que devem ser claras para nós, antes de cairmos em território inimigo, assim como saber a forma como lhes responder. É estimulante a ruptura da rotina prisional e, nessa situação, nos irmanarmos com mais individualidades que lá estão pelo mesmo. Bichos raros dentro da prisão.

Em consequência, consegue-se perceber – através de um simples olhar- um clima mais denso do que antes entre a guarda prisional e xs presos de índole “Anarquista”.

II Situação carcerária

6 Meses e meio. A semana passada fui transferido do módulo 33, que partilhava com o meu maninho Checho,  para o módulo 35, que partilhava com o meu mano Checho. Hoje encontro-me junto a Manuel, Enrique, Amaru e Felipe.

Comento isto para quem demonstrou interesse na situação dos presos na Santiago 1. O módulo 35, actualmente, é o mais tranquilo deste recinto e isso nota-se bem.

III Solidariedade

Faço uma menção especial ao ataque ao CRS da guarda prisional. Estava a acordar quando soube da notícia e a verdade é que foi um golpe de tremenda energia. Isto põe em evidência que, em nenhum lugar, ninguém está totalmente protegido e que a vulnerabilidade da passividade cidadã está aí, aovirar da esquina.

Gerar cumplicidade com seres desconhecidos através de acções é revitalizante e resulta claro que toda a agressão terá resposta, no interior e exterior dos muros.

Toda a energia e força para Kevin, Joaquin, Checho, Manuel, Nati, Amaru, Nico, Javier, Enrique, Claudio, Juan, Sol, Tato, Nataly , Fabián, Felipe e Maria Paz.

Ignacio Muñoz
Módulo 35/Laboratório Santiago

Nota dxs tradutorxs
O companheiro Ignacio Muñoz – em prisão preventiva desde 1 de Agosto de 2015 – é acusado de transportar um extintor cheio de pólvora negra, na comuna de Lo Prado, Chile.

em espanhol