Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

Grécia, 12 de Maio -depois da manifestação da greve geral

“ASSASSINOS”

A reitoria da Universidade de Atenas, em Propylaea, na Rua Panepistimiou, Atenas, foi ocupada por companheiros da manhã do dia 12 de Maio na sequência dos acontecimentos que tiveram lugar em 11 de Maio na manifestação da greve geral.

Pelo menos três manifestantes foram submetidos a operações médicas devido aos ferimentos causados pela polícia. A marcha de protesto foi brutalmente atacada por forças policiais que causaram ferimentos a pelo menos 100 pessoas, que foram transferidas para os hospitais. Um manifestante foi levado para o Hospital Geral de Nikaia com graves ferimentos na cabeça, em coma, encontrando-se com diagnóstico reservado em perigo de vida.

Uma assembleia foi realizada de manhã do dia 12 de Maio no edifício da reitoria. Altifalantes foram colocados na rua da reitoria (Propylaea) para informar as pessoas da brutalidade policial e um primeiro anúncio da ocupação já foi emitido e foi distribuído nas ruas (em alemão, inglês e francês, também).

Há apelos contra a repressão e para as manifestações contra a polícia, às 18h00 (GMT +2) em 17 cidades até agora, e mais estão a ser adicionadas.

As portarias dos escritórios do partido (PASOK) escritórios foram atacadas por manifestantes em Volos na noite passada, enquanto vários concentrações espontãneas ocorreram noutras cidades.

Atacada e ocupada sede do Partido Socialista Grego em Patras

A sede do Pasok (Partido Socialista Grego) da Rua Gerokostopoulou, no município de Patras, foi atacada e ocupada por algumas horas nesta sexta-feira (13 de maio) por integrantes do movimento anarquista, em resposta aos acontecimentos dos últimos dias na Grécia: assassinato de um cidadão bengalês de 21 anos na madrugada passada, perseguição e agressão contra imigrantes, repressão policial durante a Greve Geral de 11 de maio e a cooperação entre o Estado e bandos fascistas.

O escritório do Pasok, partido do atual primeiro-ministro grego George Papandreou, foi redecorado com várias pichações. Uma faixa foi estendida na fachada do prédio, e trazia os dizeres: “Nenhuma tolerância aos ataques fascistas” e “Silêncio é cumplicidade com os assassinos”. Também foram distribuídos panfletos aos transeuntes.

Fotos da ocupação da sede do Pasok

Fotos da manifestação contra a repressão policial ontem (12) em Patras

agência de notícias anarquistas-ana

O Centro dos Trabalhadores em Corfu está ocupado no momento por uma assembléia de preparação para manifestação das 18.00.

 

Notícia da reitoria ocupada na Propylaea, Atenas

Durante a manifestação da greve geral de 11 de maio, milhares de manifestantes expressaram a sua oposição às medidas anti-sociais do governo grego que afetam diretamente os trabalhadores. Agora que a política predatória da “troika”, sempre com a cooperação do governo grego, está a arrastar margens cada vez maiores da sociedade para uma absoluta pobreza e miséria, as forças policiais estão a atacar os manifestantes com fúria.

Durante a manifestação de 11 de Maio, uma grande parte dos manifestantes já tinha passado o parlamento e estavam a seguir pela Propylaea (Rua Panepistimiou) quando os polícias atacaram, sem provocação e com uma grande violência, vários grupos de manifestantes (assembleias de bairro, uniões de sindicatos, anarquistas e anti-autoritários, esquerda extra-parlamentar). As forças repressivas agrediram os manifestantes de forma selvática, deitando-os por terra, disparando toneladas de gás lacrimogéneo. Mais de 100 manifestantes foram transferidos para os hospitais gerais (Nikaia, “Kat,” “Evangelismos”), tendo três deles sido submetidos a cirurgia.

O companheiro Yannis K. foi atacado de forma assassina pelas forças de repressão. Ferido e com a cabeça sangrando, ele começou a afastar-se da Rua Panepistimiou, juntamente com outro manifestante. Descendo a Rua Amerikis, junto à rua Stadiou, eles pararam num desvão tendo as pessoas que por ali passavam visto o rasto de sangue. Ele foi então transferido em estado de coma (de acordo com a comunicado de imprensa do conjunto de todos dos médicos do hospital) para o Hospital Geral de Nikaia, sofrendo de derrame interno na cabeça. Ele foi diretamente operado e internado nos cuidados intensivos, onde se encontra novamente em coma.

Enquanto esse texto está a ser escrito, os mecanismos formais de manipulação, junto com os apologistas do regime, são massivamente a tentar apresentar o ataque mortífero como uma “lesão em circunstâncias pouco claras” branqueando assim os autores e instigadores (isto é, a tentativa de absolver o Estado Grego e as suas forças de repressão de qualquer delito).

A memória da revolta de Dezembro de 2008 volta e ameaça como um machado sobre a cabeça dos governantes que tremem quando enfrentam a possibilidade de uma nova explosão social. Enquanto isso, as forças de repressão continuam em estreita colaboração com membros de organizações de extrema-direita, e lançaram um pogrom coordenado contra meios políticos e ocupações (Villa Amalias, Patission 61 e Skaramaga Squat), tentando assim destroçar o “inimigo interno”, enviando mensagens de terror e violência contra quem luta contra isso.

Hoje, 12 de Maio, às 09:00, ocupamos a reitoria da Universidade de Atenas, em Propylaea, na Rua Panepistiniou, no centro de Atenas. Convertemos o edifício e o pátio em frente a ela num centro de contra-informação e numa frente de luta contra a intromissão dos Estados e a brutalidade capitalistas.

NÃO Ã PERSEGUIÇÃO DOS DETIDOS NA GREVE GERAL DE 11 DE MAIO
GUERRRA POR TODOS OS MEIOS CONTRA O ESTADO-ASSASSINO
CONVITE PARA UMA ASSEMBLEIA NA REITORIA OCUPADA EM PROPYLAEA, DEPOIS DA MANIFESTAÇÃO
(A manif terá início às 18.00)

Os anarquistas/anti-autoritários presentes no interior da reitoria ocupada (Propylaea)


No comments yet to Grécia, 12 de Maio -depois da manifestação da greve geral

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>