Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

Madrid: Detenções em massa por ação direta antifascista

Na 5ª feira, 28 de Novembro, às seis da manhã, a Brigada de Informação da Polícia Nacional (agentes à paisana) deu começo a uma ampla operação repressiva – sob as ordens da delegada do governo na Comunidade de Madrid, Cristina Cifuentes – contra ativistas de coletivos diversos, sob o pretexto da perseguição dos responsáveis de uma ação direta antifascista, realizada a 20 de Novembro na Universidade Complutense de Madrid.

A operação saldou-se em 19 detenções, no dia 28, e uma mais no dia 30 de Novembro (que continua detido/a)- parecendo que as investigações não terminaram – podendo haver ainda mais detenções.

Na mesma 5ª feira, 28, convocou-se uma concentração em solidariedade com os/as detidos/as, em frente da Delegacia da Polícia de Moratalaz, onde aqueles/as se encontravam. Ali, a polícia realizou inúmeras identificações e, mais tarde, começaram as cargas, que duraram várias horas e que se saldaram em 11 detidos/as, libertados/as na manhã seguinte.

Na sexta-feira, 29 de Novembro, à tarde, os/as 19 detidos/as prestaram declarações nos julgados da plaza de Castilla e saíram em liberdade, com acusações. Foram recebidos à saída com palavras de ordem de solidários/as.

Para domingo, 1 de Dezembro, uma concentração estava convocada para as 12:00, na Plaza de Tirso de Molina, centro de Madrid.

Os/as detidos/as são acusados/as de “delitos contra o exercício dos direitos fundamentais e as liberdades públicas”, com “a agravante de atuarem com ódio, lesões e danos”.

Os fatos de que são acusados ocorreram no dia 20 de Novembro, data comemorativa para os/as fascistas, aniversários das mortes do ditador Franco e do fundador da Falange, Jose António Primo de Rivera. Como todos os anos, vários coletivos antifascistas convocaram uma contra manifestação para esse dia, na Universidade Complutense de Madrid.*  A passeata foi realizada ao longo de todo o campus universitário finalizando na faculdade de Direito ao grito de “Fora fascistas da Universidade”. Durante o ato atacou-se a sede da associação Foro Universitário Francisco de Vitoria, de ideologia fascista, dando-se-lhes umas merecidas boas vindas a alguns fachos desta – que se apresentaram a bisbilhotar e que depois se dirigiram à polícia para denunciar o ataque.

* Deve-se esclarecer que no dia 4 de Novembro, na faculdade de História da Universidade Complutense de Madrid, um grupo de fascistas da Liga Jovem invadiu a faculdade donde arrancaram cartazes tendo-se ainda confrontado com alguns/ mas dos/as estudantes, como represália à execução de dois capangas do partido neonazi grego Amanhecer Dourado em Atenas.

Em atualização…

em espanhol

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>