Arquivo de etiquetas: Reyhart Rumbayan (Eat)

Lublin, Polónia: Ação direta em solidariedade com presos/as políticos/as de todo o mundo

Durante os últimos dias de Março, atacamos com bombas de tinta três caixas automáticas de bancos, pertencentes a bancos distintos. O clima crescente de repressão do estado deve confrontar-se com a nossa esmagadora resposta. Nenhum ataque inflexível do capital,  arrebatando os benefícios sociais que nos restam, pode ficar sem resposta.

A violência é parte integrante das nossas vidas, dissimulada através de relações sociais abstratas. Arrastados/as para guetos de pobreza, sobrelotando as celas das prisões, sobrevivendo em favelas do terceiro mundo. Não temos ilusões acerca disto. Sairemos da escuridão da noite, atacando o estado e os alvos capitalistas escolhidos, de maneira cada vez mais violenta e  cada vez mais convencidos/as da justeza das nossas ações.

Também endereçamos estas palavras a todos e a todas os/as que com base em posições moderadas tentam censurar conceitos diferentes de luta. Os nossos sonhos são ilegais, NÓS somos ilegais. Não há lugar para nós na engrenagem capitalista. Não nos envolveremos noutra miserável manifestação. Não fazemos planos políticos a longo prazo. Não pedimos a dirigentes nem a governantes
pequenos compromissos. Queremos uma mudança imediata, cuidando uns dos outros, criando núcleos capazes de dar uma resposta adequada às nossas humilhações diárias.

Dedicamos esta ação simbólica aos lutadores e às lutadoras perseguidos/as da Luta Revolucionária e da Conspiração de Células de Fogo. Ao compa Tortuga, que continua nas masmorras do estado chileno. A Eat e Billy, prisioneiros do Estado indonésio. A Stella Antoniou, com problemas de saúde, assim como a todos e a todas que são prisioneiros/as políticos/as em todo o mundo.

Honra ao compa Lambros Foundas, que caíu assassinado pelas balas da polícia

Aurora noturna

Indonésia: Atualização do caso de Eat e Billy

Recebemos outra má notícia, relacionada com o caso dos dois combatentes sociais, encarcerados em Yogyakarta, desde 7 de Outubro de 2011. O seu caso está relacionado com um ataque incendiário a uma caixa multibanco, de uma rede capitalista o Banco Rakyat Indonésia (BRI), que ficou destruída. Os dois combatentes, Reyhart Rumbayan (Eat) y Billy Augustan (Billy) são membros do grupo insurrecionalista Célula Larga vida a Luciano Tortuga – FAI Indonésia.

Segundo a informação que recebemos, a polícia prolongou o seu período de prisão preventiva até 5 de Janeiro de 2012, mas a verdade é que os dois companheiros ainda continuam presos não sendo postos em liberdade como se previa. Isto significa que os dois insurrecionalistas foram encerrados atrás das grades da prisão já 93 dias e continua a aumentar..

Em segundo lugar, o mais provável é que os acusem com factos que podem dar lugar a uma condenação, máxima, de 9 anos de prisão. Ambos estão a ser acusados segundo o artigo 187 (parágrafo 1, parte E e parágrafo 2, parte E) e também o artigo 170 do código penal da Indonésia. É provável que o seu julgamento seja levado a cabo este mês, Janeiro de 2012. No entanto, ainda não sabemos o resultado do julgamento e, por isso, solicitamos a ajuda e solidariedade de diversas formas de todos e de todas os e as que leram esta notícia.

Por favor, difundamos esta notícia por toda a parte e mostremos
solidariedade com aqueles que sofrem a repressão por terem atacado
os opressores.

Liberdade aos dois combatentes de Jogja! Fogo nas prisões!
Viva a insurreição!

fonte: hidup biasa