Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

Atenas: Ataque incendiário pelo Comando Jorge Saldivia – FAI/FRI

ESMAGAR OS FASCISTAS (A)

À hora a que os votantes se preparavam para entregar a sua dignidade às urnas, delegando a gestão das suas vidas ao pessoal político do país, uma célula incendiária da Federação Anarquista Informal passou ao ataque, procurando contribuir desta maneira ao desvio antidemocrático.

Colocámos um engenho incendiário na livraria de Adonis Georgiadis [parlamentar do partido da Nova Democracia], no distrito de Kifisia [22/1/2015]. A propriedade e os negócios dos políticos estão no ponto de mira, tal como a sua integridade física. Adonis Georgiadis é conhecido pelas suas opiniões de extrema direita, é um defensor fanático das prisões de tipo C, para além de ser o responsável político da proibição da comunicação telefónica do guerrilheiro da Luta Revolucionária Nikos Maziotis durante uma actividade política pública e programada sobre o tema da luta armada. Também no caso da vitoriosa [sic] greve de fome do compa anarquista Nikos Romanos tinha expressado publicamente as suas percepções thacheristas, defendendo a rigidez mortífera do Estado, tanto contra esta greve de fome, como contra qualquer outra que seja feita por lutadorxs presxs.

Agudizemos os nossos ataques!
Um abraço caloroso para xs nossxs compas presxs ou procuradxs!
Morte ao Estado!

Federação Anarquista Informal – Frente Revolucionária Internacional (FAI/FRI)
Comando Jorge Saldivia

Ps: O companheiro Jorge Saldivia foi assassinado a 3 de Outubro de 2014 às mãos de um guarda armado, durante a tentativa de expropriação de um camião de valores no Chile. Jorge permaneceu coerente com a luta ilegal contra o regime, durante toda a sua vida. Militou nas fileiras do FPMR durante os tempos da ditadura. Não se vendeu ao conto democrático da paz social e continuou a luta caindo no combate com a arma na mão. Jorge, como outrxs revolucionárixs mortxs, está presente.

inglês | francês | espanhol

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>