Arquivo de etiquetas: ALF

Ravena, Itália: A Frente de Libertação Animal reivindica a libertação de visons

Na cumplicidade da noite, de 2 de Março, abrimos as jaulas de cinco naves cheias. Esvaziamos deste modo a granja de S. Marco – Ravena.

Uma parte da granja estava vazia, na outra estavam as fémeas, destinadas à reprodução. Um infinito ciclo de produção de animais, com o objectivo de os matar por causa da pele. Numa nave escrevemos: FECHA – ALF.  Milhares de visons apoiaram os pés no solo pela primeira vez e aos saltos afastaram-se daquela prisão, até à LIBERDADE!

Olhos acesos na escuridão miravam um novo horizonte pleno de possibilidades!
Basta de estar a mirar!
Abrir as jaulas!
Ação direta pela libertação animal!

ALF

fonte: informa-azione  l  espanhol

Cibermundo: Invalidada a web de um laboratório de vivisseção

despuesA 7 de Setembro de 2015, a web de um laboratório de vivisseção foi sabotada usando a técnica de “deface”. Entrou-se na web e modificaram-se alguns dos seus diretórios. Como resultado foi apresentada uma imagem mais realista sobre o que o laboratório faz e uma mensagem que esperamos que jamais esqueçam.

Porque não nos importam as desculpas e mentiras que utilizam para justificar as suas experiências. O que importa na verdade é que as pessoas vejam e saibam o que sucede no interior desse laboratório e causar-lhes o maior dano possível em termos económicos.

Após algumas semanas a página web tinha desaparecido o que provavelmente significa que foi encerrada ( esperemos que permanentemente). Sentimo-nos orgulhosos de ter alcançado os nossos objetivos e continuaremos até que encerrem todos os laboratórios deste tipo.

ACERCAMO-NOS!!!

Frente de Libertação Animal – ALF
_

Nota de Contra Info: Trata-se de um laboratório de vivisseção que faz parte da universidade McGill em Montreal, Canadá, que antes da ação era assim.

                                                                          em inglês espanhol

Costa Rica: Ataque incendiário a um talho em Cartago

carniceria-incendiada

Há já alguns meses, diversas células deram início a uma série de pequenos actos de sabotagem na Costa Rica: realmente não esperávamos que as nossas ações tivessem tal impacto, é a primeira ação do género, desde há muitos muitos anos, neste país asqueroso…

Por este motivo, sentimos a necessidade de reivindicar a responsabilidade por essa ação, pensando que isso faria com que muitas mais pessoas ganhassem forças e sacudissem o medo que nos atormenta no dia a dia, esse medo que não nos deixa avançar mais…..

O controle tecnológico é cada vez maior, por isso decidimos tomar o controlo das nossas vidas por alguns momentos e realizar esta ação – ação essa que não é um fim em si antes o meio pelo qual vingamos a nossa escravização – mais propriamente na quinta-feira, 19 de Junho, atacámos um talho em Cartago, com um dispositivo incendiário, tendo o fogo superado as nossas expectativas e, segundo relata a media corporativa, causando perdas de mais de 40 000 dólares. A indústria da carne é o reflexo claro desta sociedade, desta domesticação, sem o mínimo respeito à natureza, do dinheiro como o deus sagrado, por trás de cada movimento; isto não se trata apenas de uma reivindicação, é uma chamada à guerra às restantes células, aos e às irmãos e irmãs de fogo, elxs sabem a quem invocamos e para quem vai esta mensagem…

Está na hora de fazer arder este país, este mundo artificial, isto é o início do fogo negro que consumirá os seus negócios e a indústria da asquerosa sociedade tecno-industrial, é hora de pôr em pé uma crítica direta e fria longe de fantasias, de pegar nisto e apresentar ataques; é claro que com esta ação não desestabilizamos o sistema mas um talho queimado é um talho a menos…

Com xs compxs encarceradxs ou caídxs em batalha na memória, rifle e ataques…

Sem mais delongas, esta foi uma curta mensagem dxs Selvagens da Terra – Frente de Libertação da Terra /Frente de Libertação Animal/ Federação Anarquista Informal/ Frente Revolucionária Internacional

inglês (traduzido pelos companheiros da CCF – FAI/FRI, aprisionados na Grécia)

ALF em Istambul: Novas ações em 2014

Osman-Evcan-özgürlük

30 de Abril de 2014, Istambul: 18 patinhos e 18 pintainhos foram libertados de um vendedor de rua que os tentava vender numa minúscula caixa. A ação foi reinvidicada pela Frente de Libertação Animal [ALF], em solidariedade com o prisioneiro anarquista vegano Osman Evcan.

18 de Julho de 2014, Istambul: 2 coelhos foram libertos duma loja de animais de estimação na zona de Beyoğlu-Taksim. Uma célula do ALF reivindicou a ação contra a indústria e civilização, afirmando que ser vegano não é suficiente já que os animais são mantidos em gaiolas, torturados e mortos em todo o mundo, tendo esta violência de ser parada.

30 de Julho de 2014, Istambul: 3 camiões de leite foram sabotados numa rua movimentada situada numa zona da parte europeia da cidade. Os pneus da parte da frente foram furados e as fechaduras das portas e da carga foram grudadas. Os residentes aperceberam-se do que se passava o que levou a que os activistas se afastassem rapidamente, não sem antes terem atirado pedras contra as janelas de uma loja de fast food.

Turquia: ALF libertou 4 coelhos de uma loja de animais em Istambul

Em 2 de Março de 2014, um grupo de pessoas concentrou-se no bairro Kadıköy, em Istambul,  para protestar contra as mudanças na Lei de Proteção Animal, propostas pelo governo, que incluiem a exploração de animais vadios como cobaias, e assim por diante.

Ativistas do ALF estavam entre a multidão em Kadıköy, onde quatro coelhos condenados a viver em condições muito precárias foram resgatados e emancipados.

Estes seres vivos – transferidos por bagagens – são assassinados quando não são vendidos e a sua fofura termina.

Esta é também uma chamada à ação direta e um pedido de apoio da parte dos nossos amigos da ALF e ELF, ativistas pela liberdade dos animais e da natureza. Dedicamos esta ação a todas as espécies prestes a ser devastadas nas destruições das florestas do norte de Istambul.

Condenamos veementemente o uso de animais vadios como cobaias para a ciência e indústria, assim como nos opomos ao exílio de animais abandonados para campos de concentração. E, se necessário, vamos responder com violência!

Se não agora, quando?

Se não for você, quem?

fonte: sosyal savas

gecccen