Contato

Para contribuir com traduções, edições-correções e/ou materiais originais para publicação tais como atualizações a partir das ruas, reportagens de ações, comunicados de reivindicação, textos dxs companheirxs presxs ou perseguidxs, chamadas, brochuras, artigos de opinião, etc.: contrainfo(at)espiv.net

Atenas: “A revolução social é a única resposta para a crise” – caso da Luta Revolucionária

No sábado, 21 de Janeiro, em Atenas, foram colocadas duas faixas de solidariedade na praça Korai, a acompanhar uma sessão de microfone aberto de apoio e sensibilização para o caso da Luta Revolucionária em julgamento. As pessoas mostraram interesse com o caso da Luta Revolucionária e indignação com a repressão da solidariedade que se verificou na rádio Flash.

Sobre este último acontecimento tinha anteriormente sido divulgada uma declaração dos três membros da Luta Revolucionária:

Declaração dos membros do Luta Revolucionária sobre a ocupação da estação de rádio Flash

A detenção e acusação dos 20 companheiros que realizaram a ocupação da estação de rádio Flash, em 10 de Janeiro, como ação de solidariedade para connosco, membros da Luta Revolucionária, assim como para com os companheiros que são acusados no mesmo caso, prova que o regime teme a difusão da mensagem de inversão e Revolução Social.

Numa época onde o sistema capitalista lida com uma crise estrutural, num tempo onde não só perdeu a aceitação da maioria social e recebe a raiva e a indignação por parte do povo, num momento de generalizada pobreza e mesquinhez onde o novo onde domina o fascismo do capital e do estado, a mensagem de inversão e Revolução Social pode ser, justificadamente, considerada perigosa.

A prisão e o julgamento de companheiros acusados de “crime de elogio de atos criminosos” são baseados no fato de que tanto dentro da prisão como no tribunal defendemos politicamente, através do nosso discurso, a organização da Luta Revolucionária, discurso esse que foi transmitido pela estação de rádio Flash (durante a intervenção). Este conjunto de prisões e de processos constitue mais uma inovação na prática de criminalização da solidariedade.

Com esta história pretende-se, por um lado, separar-nos, a nós e aos nossos companheiros que estão a ser julgados no mesmo caso, e isolar-nos do movimento de que fazemos parte e, por outro lado, tem como alvo os companheiros do movimento anarquista / anti-autoritários que consideram a nossa perseguição como um caso envolvendo o movimento, um caso estreitamente relacionado com a luta pelo derrube do capitalismo e do Estado.

O nosso dever é não deixar que esta prática de criminalização da solidariedade se desenvolva. O nosso dever é partir para o contra-ataque.

Os membros da Luta Revolucionária,
Pola Roupa, Kostas Gournas, Nikos Maziotis

Fontes: Act for freedom now, Indymedia Athens

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>