Arquivo de etiquetas: semana internacional

[Madrid] Ataques a ATM no âmbito da Semana Internacional em Solidariedade com xs Presxs Anarquistas

Durante a Semana Internacional em Solidariedade com xs Prexs Anarquistas foram sabotados mais de uma dezena de ATM em diversos bairros de Madrid. As ferramentas para este tipo de sabotagem são simples e fáceis de encontrar: martelos e sprays.

Entendemos a solidariedade como a continuidade da luta que conduziu xs nossxs companheirxs às prisões do Estado. A solidariedade anarquista é muito mais do que uma mera palavra escrita ou de que uma atividade de assistência a presxs. Esta solidariedade materializa-se no ataque às estruturas do capitalismo e do Estado e procura aprofundar-se no conflito, através da ação direta.
Abaixo os muros das prisões. Viva a anarquia.

Pelxs companheirxs atingidxs pela Operação Scripta Manent!

Pelxs companheirxs represaliadxs após a Cimeira do G20 em Hamburgo!

Pelos anarquistas indonésios processadxs após o 1º de Maio!

Pela Lisa e todxs xs anarquistas presxs!

Anarquistas

[Haia, Holanda] Faixas em solidariedade com prisioneirxs anarquistas

Liberdade para todxs xs anarquistas presxs.
Por uma sociedade sem prisões nem Estado (A)

Fogo a todas as prisões (A)

Hoje [30 de Agosto] no último dia da 6ª Semana Anual de solidariedade com xs prisioneirxs anarquistas, foram penduradas três faixas alusivas em Haia, na Holanda.

Esta última semana internacional em solidariedade com xs prisioneirxs anarquistas, acontece pela sexta vez. Com a crescente repressão contra anarquistas na Europa e mais além, é importante continuar a mostrar solidariedade com prisioneirxs anarquistas. Não só durante esta semana, mas sempre.

Solidariedade com todxs xs prisioneirxs. Demolição das prisões.
Pela Anarquia!

em inglês l alemão

S.Paulo, Brasil: Chamado para uma Feira de Materiais Independentes – 25/08

recebido a 18.07.18

CHAMADO PARA UMA FEIRA DE MATERIAIS INDEPENDENTES – ATIVIDADE DA
SEXTA SEMANA INTERNACIONAL PELXS ANARQUISTAS PRESXS

Em resposta ao chamado da “sexta semana internacional em solidariedade pelxs anarquistas presxs”, que acontecerá de 23 a 30 de agosto, haverá uma primeira feira de inverno de materiais independentes no dia 25 desse mês.

Este é um chamado aberto para quem quiser nos enviar propostas com o foco anti autoritário para somar na atividade. Além disso, é principalmente um convite para participar dessa iniciativa no “espaço Tia Estela”, situado de baixo do “viaduto alcântara machado” em São Paulo.
Toda contribuição para autogestão do espaço é bem-vinda.

A luta pela liberdade não acontece sem a luta contra as prisões. Estes espaços repugnantes estão cercados por muralhas, formas violentas de controle, dispositivos de segurança e vigilância constante. Sem uma estrutura como estas seria impossível algum Estado ou qualquer governo manter-se no poder. É necessário enxergar as cadeias não só como a principal ferramenta da dominação contra as pessoas subversivas que preferem a guerra à passividade das massas, mas também como laboratório do sistema e um dos principais meios para perpetuar a escravidão e o trabalho.

Uma batalha foi perdida porém, mesmo atrás das grades, a luta continua.
Dentro das cadeias estão, de maneira contida e continuada, os conflitos contra os aparatos jurídicos dos estados nação e toda a sociedade moralista que lhe dá suporte. Essa realidade prolonga a caminhada pela destruição da civilização, das máquinas predatórias do mundo cibernético e industrial, de todas as grades, muros e fronteiras que massacram a vida na terra.

Por essas e muito mais coisas, é necessário apoiar xs anarquistas presxs, não deixa-los sós e, com isso, voltar nosso olhar para as pedras pilares que dão corpo ao inimigo.

“Viver a anarquia comporta o risco de acabar no cárcere” – Marco, cárcere de Alexandria.

O cronograma completo estará disponível no dia 23 de Agosto.
Envie uma mensagem, envie uma contribuição!

Inverno Anárquico
invernoanarquico@riseup.net

em inglês

La Paz, Bolívia: JORNADA ANTIESPECISTA

A luta contra o especismo representa um confronto com a normalidade da sociedade que aceita os comportamentos impostos e que nos “ensina” a ver os animais de outras espécies como insignificâncias e mercadorias. À medida que crescemos vão-nos domesticando e a dominação para com os animais vai-se perpetuando enquanto nos insensibilizamos. O  capital faz o mesmo connosco, domestica-nos, vê-nos como mão de obra barata, pretende controlar as nossas vidas, quer-nos escravxs submissxs e obedientes.

A luta contra a autoridade e a dominação também trancende uma ofensiva na qual lutamos pelos animais de outras espécies, devemos nos conectar com outras lutas, pela terra, pelos povos indígenas, contra o patriarcado, contra o capital e demais lutas que procuram dignificar o nosso modo de vida, já que existe similitude no problema de fundo e torna-se necessário não a nossa especialização mas, pelo contrário, criar laços fortes no qual identifiquemos toda a forma de domínio para o destruir.

Faremos uma crítica ao veganismo burguês, falaremos das lutas animalistas e projetaremos alguns vídeos relacionados com a conversa.

Esperamos-los na 5ª feira, dia 16 Novembro às 19:00, na
Biblioteca Anti-autoritária Flecha Negra.

em espanhol