Arquivo de etiquetas: Kavala

Grécia: Mais demonstrações de apoio ao anarquista preso Antonis Stamboulos

Uma recompilação de ações solidárias com o anarquista preso Antonis Stamboulos, que se encontra em greve de fome e sede desde 6 de Outubro, exigindo a sua transferência imediata às prisões de Koridallos, em Atenas, a partir da de Larisa, onde se encontra recluso, actualmente:

Intervenção solidária a 5 de Outubro, realizada por um grupo de 30 compas, no bairro onde se encontra a casa dos pais de Antonis Stamboulos (onde tinha havido uma incursão policial) em Marousi, Atenas.

triandria_salonica

Faixa na zona de Triandria, em Tessalónica, onde se lê: “Não estejam à espera que nos  curvemos. Solidariedade com o revolucionário Antonis Stamboulos”

ASOEE

Faixa colocada a 8 de Outubro na entrada da universidade ASOEE, na rua Patision, em Atenas, onde se lê: “Força a Antonis Stamboulos, em greve da fome e sede desde 6 de Outubro. Contra as ilusões estatais”

veikou

Faixa de 15 metros colocada a 9 de Outubro, numa ponte na Avenida Veikou, em Atenas, onde se lê: “O Estado e o Capital são os únicos terroristas. Solidariedade com o anarquista Antonis Stamboulos, em greve da fome e sede. Manifestação a 11 de Outubro a partir da Praça de Monastiraki, às 12:00″

koridalos-9oct

Concentração na Direção de Transferência de Presos, em Koridallos, e caminhada solidária junto das prisões para homens e das prisões para mulheres, realizada na manhã de 9 de Outubro.

petralona_athens

Faixa solidária colocada a 9 de Outubro numa ponte na Avenida Hamosternas, onde se lê: “Solidariedade com o anarquista Antonis Stamboulos, em greve de fome e sede. Manifestação a partir da Praça de Monastiraki, a 11 de Outubro, às 12:00″

Intervenção anarquista a 9 de Outubro na rádio Kokkino 105,5, onde se interrompeu o programa e foi lido um texto contra-informativo sobre o caso.

kavala1

kavala2

Faixas solidárias dxs compas do Ateneu Autónomo de Kavala, colocadas a 10 de Outubro. Na primeira faixa pode ler-se: “Não permitiremos que os lutadorxs sejam esmagadxs pelos cabrões das unidades antiterroristas e políticos. Antonis Stamboulos, em greve de fome e sede desde 6 de Outubro¨. Na segunda pode ler-se: “Solidariedade com Antonis Stamboulos, em greve da fome e sede desde 6 de Outubro¨

arta

Intervenção solidária a 10 de Outubro na cidade de Arta, com folhetos, cartazes e uma faixa onde se lê: “Solidariedade com o anarquista Antonis Stamboulos, em greve de fome e sede. Nem um milímetro de terra ao inimigo de classe”

facultad-medica

Faixa solidária colocada a 10 de Outubro na Faculdade Médica em Atenas, onde se lê: “Solidariedade com Antonis Stamboulos, grevista de fome e sede”

Concentração na Direção de Transferência de Presos, em Patras, por um grupo de 30-40 compas, na manhã de 10 de Outubro.

Ocupação simbólica da sede da ESIEA (União de Jornalistas dos Diários de Atenas) por um grupo de compas, na manhã de 10 de Outubro.

Para além disso, no dia 8 de Outubro, a Rede de Lutadorxs Presxs  emitiu um breve  comunicado em solidariedade com Antonis Stamboulos, enquanto que a 9 de Outubro se tornou público outro texto, assinado pela Iniciativa de Presos, a partir do módulo A das Prisões de Koridallos, em apoio ao compa em greve da fome e sede.

Grécia: Ação antifascista e anti-eleitoral em Kavala

vigilant

10 de Maio de 2014

Um grupo de companheirxs estávamos a levar a cabo uma intervenção antifascista e anti-eleitoral num mercado ao ar livre de Kavala quando nos demos conta de que membros do Amanhecer Dourado haviam tornado público o seu aparecimento. Cerca de 20 de nós acercámo-nos delxs, com vaias, gritando palavras de ordem antifascistas e dando aos fachos algumas bofetadas. Os amanhecerdouradistas, literalmente, correram a esconder-se na esquadra policial (que está situada a uns 50 metros do lugar da confrontação), onde foram albergados pela bófia. A seguir os fachos tentaram retornar aos escritórios escoltados por forças policiais, mas xs companheirxs bloquearam-nos de novo no caminho, obrigando-os a voltar outra vez à esquadra da polícia, junto com xs seus votantes de uniforme.

Grupos de compas continuaram alerta nos bairros de Kavala, por causa das moscas.

Nem em Kavala, nem em qualquer lugar.
Esmagar xs fascistas em todos os bairros.

Kavala, Grécia: Surras a patriotas

Na madrugada de 26 de Janeiro de 2014, um grupo de perto de 50 companheirxs atacou os patriotas que estavam concentrados no centro da cidade de Kavala, guardando o espaço do Jardim Municipal, onde pretendiam realizar uma asquerosa concentração nacionalista. Xs compas conseguiram quebrar a linha de defesa dos patriotas, entrando na praça e gritando palavras de ordem antifascistas. A tentativa duns nazis de contra-atacar o grupo dos compas não teve êxito, resultando em vários fascistas a sangrar.

Logo após isto, um grupo de fascistas dirigiu-se à loja que pertence a um companheiro (o espaço estava encerrado na altura), partiu os vidros e tentou deitar fogo ao lugar, apesar de no primeiro andar existirem casas habitadas. No final, os vizinhos apagaram a roupa queimada que os fascistas tinham atirado na loja. As agressões dos patriotas contra gente que não teve nada a ver com o incidente continuaram. Um grupo de jovens que estava a passar acidentalmente na praça, onde se encontravam os fascistas, foi agredido pelos mesmos 25 merdas que antes tinham apanhado as surras dos compas.

Depois de lhe terem partido a loja, o compa foi à esquadra da polícia para pedir que lhe devolvessem os objetos quebrados, sendo aí detido pela bófia que lhe disse que tinha sido apresentada uma denúncia contra ele e o seu irmão, apesar do fato de não terem tido participação na ação direta antifascista que se tinha realizado.

Neste momento, meio dia do 26 de Janeiro de 2014, não há mais informações, aparte de que continua a ser válida a chamada para a concentração antifascista contra a miserável presença que os patriotas aspiram a ter hoje na cidade de Kavala, sempre apoiados pela polícia.

Para mais informações relevantes atualizaremos a notícia.

Kavala, norte da Grécia: Comunicado de anarquistas/antiautoritários sobre o recente ataque ao Ateneu Autónomo

Gostaríamos de “agradecer” aqueles que planearam e participaram na destruição da fachada do nosso Ateneu, sejam da polícia oficial ou “patriotas” paraestatais. Desta forma, confirmaram mais uma vez que somos um empecilho para o regime atual de pauperização, pobreza e aceleração do fascismo.

Esperávamos, há algum tempo já, um ataque como a quebra de vidros do nosso Ateneu, ou algo mais grave. A história recente e a postura antiautoritária do Ateneu mostram que os bastões dos MAT, as facas dos “patriotas” paraestatais, as perseguições e as balas que assassinaram Alexandros Grigoropoulos e Lambros Foundas, não conseguiram conter o nosso desejo de uma sociedade sem exploração do ser humano pelo humano, de um mundo de liberdade. Em vez disso,  a única coisa que conseguiram foi tornarmo-nos mais conscientes, consistentes e maduros no que se refere à mais efetiva planificação da subversão.

Nada pode pôr-nos numa situação de pânico, de “estado de exceção” ou de respostas espasmódicas. Estes são conceitos que pertencem ao regime que está em colapso, enquanto que aos espaços revolucionários correspondem a sobriedade e estabilidade no caminho que traçaram.

Os nossos espaços continuarão abertos, as nossas atividades continuarão normalmente e estaremos presentes nas ruas e nos processos sociais.

Ateneu Autónomo de Kavala (desde 1985)
anarxikoikavalas.squat.gr

fonte

De Creta a Kavala, ações diretas para propagar a luta dos trabalhadores

ERGAMO-NOS:A mensagem da 'Democracia Direta em toda a parte', coletividade em Kavala, a toda a sociedade, no dia 15, dia da mobilização global de cidadãos.
ERGAMO-NOS:A mensagem da 'Democracia Direta em toda a parte', coletividade em Kavala, a toda a sociedade, no dia 15, dia da mobilização global de cidadãos.

Ilha de Creta : A assembleia geral dos trabalhadores na unidade periférica de Rethymnon decidiu ocupar o prédio da sub-região (prefeitura antiga) em 18 de outubro, para coordenar as suas ações com xs empregadxs, em várias regiões do país.

Vyronas, AtenasNo início da manhã de terça-feira, 18 outubro, os terminais do Eurobank, Banco Agrotiki, Banco Proton, Postbank Helénica e Bank Millennium, que estão localizados na rua Kolokotroni, foram “reformados” por um grupo de anarquistas que jogou tinta de várias cores nas fachadas, letreiros e caixas eletrônicos. Na sua reivindicação de responsabilidade, o grupo de anarquistas refere: ” … à beira de uma greve geral de 48 horas, escolhemos para atacar os ramos locais de agiotas, dando assim uma resposta simples e compreensível para os opressores das nossas vidas . “

Kavala, no norte da Grécia : As instalações do Centro de Trabalho estão sob ocupação desde a tarde do dia 18 de outubro. Os ocupantes lançaram um comunicado em que se exige a renúncia imediata das lideranças dos dois sindicatos colaboracionistas GSSE e ADEDY, e fazem um convite aberto a todos os trabalhadores e desempregados para organizarem assembleias gerais de base. A assembleia geral de trabalhadores será realizada na quarta-feira após o fim da manifestação, quando o edifício do Centro de Trabalho servir como centro de contra-informação, onde também existirão rastreios e cozinhas coletivas, realizadxs durante os dois dias da greve geral.