Arquivo de etiquetas: unidade anti-terrorista

Itália [Op. Scripta Manent]: Endereços atuais dos anarquistas capturados a 6 de Setembro

f-a-iA 6 de Setembro de 2016, a secção de Turim da unidade antiterrorista DIGOS  desencadeou uma operação anti-anarquista sob o nome “Scripta Manent” [por escrito é seguro]. Buscas domiciliárias foram levadas a cabo em várias regiões da Itália. Os anarquistas Alfredo Cospito e Nicola Gai, encarcerados desde Setembro de 2012 por tiro na perna a Adinolfi (Célula Olga – FAI / FRI), receberam uma nova notificação de detenção na prisão. Além disso, seis prisões foram realizadas cá fora (cinco no contexto desta operação, uma como resultado de buscas em residência).

Com a Operação Scripta Manent pretende-se atribuir aos/às acusadxs uma série de ações reclamadas pela FAI (Federação Anarquista Informal) em Itália. Por isso, xs companheirxs Marco, Sandrone, Anna, Danilo e Valentina, juntamente com Alfredo e Nicola, são susceptíveis de enfrentar a acusação de “associação subversiva com intenção terrorista”.

A seguir indicam-se os seus endereços para correspondência (que poderão mudar a qualquer momento):

Marco Bisesti
Alessandro Mercogliano
C.R. Rebibbia, Via Raffaele Majetti 70, 00156 Roma, Italia

Anna Beniamino
C.C. Via Aurelia nord km 79,500 n. snc 00053 Civitavecchia, Italia

Emiliano Danilo Cremonese
C.C. Via San Donato 2, 65129 Pescara, Italia

Valentina Speziale
C.C. Via Ettore Ianni 30, 66100 Chieti, Italia

Nicola e Alfredo encontram-se presos na ala AS2 da prisão de Ferrara:

Nicola Gai
Alfredo Cospito

C.C. Via dell’Arginone 327, 44122 Ferrara, Italia

Daniele, um editor da Croce Nera Anarchica [Cruz Negra Anárquica] foi capturado no mesmo dia, no âmbito de outra ação de detenção, após a polícia ter encontrado algumas baterias e um manual do eletricista no seu apartamento. Deverá deverá enfrentar acusações de “posse de materiais para a fabricação de dispositivos explosivos”.

O companheiro poderá ser contactado através da seguinte morada:

Daniele Cortelli
C.C. Regina Coeli, Via della Lungara 29, 00165 Roma, Italia

Fontes: Italiano: Informa-azione & CNA; Inglês: ActForFreedomNow

Atenas, Grécia: Spyros Mandylas e Andreas Tsavdaridis foram libertados da prisão!

LaunchingSpyros Mandylas e Andreas Tsavdaridis foram libertados da prisão em 12 de Janeiro de 2015,  após terem atingido o prazo máximo de 18 meses de prisão preventiva.

Os dois anarquistas foram detidos em 11 de Julho de 2013 em Tessalónica, e, em seguida, enviados para a prisão de Koridallos,  em Atenas, em prisão preventiva e sob acusações de terrorismo.

Tsavdaridis assumiu a responsabilidade pelo envio de um pacote – bomba (como célula FAI-FRI sob o nome de Comando Mauricio Morales) a Dimitris Chorianopoulos, ex-comandante da unidade da polícia anti-terrorista, enquanto Mandylas (participante da Nadir, ex-okupa em Tessalónica) negou todas as acusações contra ele.

Os dois companheiros enfrentam julgamento no tribunal especial da prisão de mulheres de Korydallos, ao lado dxs dez membros presxs da Conspiração das Células de Fogo, desde 4 de Junho de 2014. Andreas Tsavdaridis e Spyros Mandylas são acusados de suposta participação na CCF, tentativa de homicídio do ex-comandante da força anti-terrorista, e tentativa de explosão e posse de explosivos (em conexão com o mesmo pacote postal incendiário, ação reivindicada, na Grécia, como parte do “Projeto Fénix”).

Tessalônica: Polícia invade o squat Orfanotrofio

Uma operação repressiva contra o squat Orfanotrofio [N.T.: Orfanato] em Tessalônica: a assim chamada unidade anti-terrorista invadiu o squat enquanto a polícia grega segurou à força várixs compas que estavam dentro do prédio no momento do ataque.

A razão oficial dada pela polícia sobre esta operação foram alegações de tráfico de drogas dentro do squat. Aproximadamente 200 pessoas em solidariedade se juntaram fora da okupa bloqueando a rua Lambraki e gritando palavras de ordem.

O dono “legal” do prédio, assim como no caso do squat Pikpa em Heraklion, Creta, é o Ministro da Saúde. Apesar da contínua investigação (também pelo persecutor), a mídia coorporativa disse que um despejo está a caminho.

A presença de companheirxs é necessária! O squat está localizado na rua Lambraki, 162, em Toumba, Tessalônica.

Atualização: Xs compas que estavam presxs dentro do squat foram detidxs; quando a polícia xs tirou do prédio, xs solidárixs entoavam slogans militantes. Logo após, seguiram confrontos entre compas nossos e esquadrões de polícia que não hesitou em agredir com seus cacetetes a torto e a direito enquanto atiravam granadas de gás lacrimogênio e bombas de efeito moral. Uma barricada de rua com latas de lixo foi erguida e algumas pedras jogadas contra a polícia, que deixou o local.

Anarquistas conseguiram entrar novamente na okupa Orfanotrofio, mas ainda não existem estimativas sobre os desenvolvimentos por vir. Temos que destacar que muitxs vizinhxs apoiaram xs squatters.

Xs cinco compas presxs aparecerão ante seus persecutores na manhã do 17 de Junho. Um chamado para um encontro de  solidariedade do lado de fora da Corte de Tessalônica foi anunciado para amanhã às 11:00.

Retirado de: athens.indymedia.org

Tradução para o português: FogoGrego