Arquivo de etiquetas: Okupa Themistokleous 58

Atenas: Faixa em memória de Santiago Maldonado na Okupa Themistokleous 58

Santiago Maldonado vive na revolta.

Passados quatro meses desde o desaparecimento do nosso companheiro anarquista Santiago Maldonado e do seu assassinato às mãos do Estado, enviamos uma saudação aos/às companheirxs na América do Sul e fazemos uma chamada para se mantenha viva a chama da revolta neste Dezembro Negro.

De Exarchia até à América do Sul, a solidariedade anarquista é mais forte que qualquer fronteira.

em espanhol l inglês l alemão

Exarchia: OkupaThemistokleous 58 atacada (4 feridos graves no hospital)

16 de Agosto de 2017

A Okupa Themistokleous 58, também conhecida como TH58, em Exarchia, foi atacada por pessoas que usavam capacetes. Foi um ataque de estilo mafioso que resultou em 4 companheiros feridos – em estado grave – e que se encontram hospitalizados.

Informações acerca do ataque e das suas causas serão anunciadas pela Assembleia da TH58.

Atualização

As informações mais recentes sobre o incidente de quase assassinato são as seguintes:

1. Os 4 feridos graves (no hospital) são 1 imigrante e três solidários.

2. Os atacantes, de forma literalmente fascista, com barras de metal e de madeira, bem como com facas, correram a direito para as cabeças dos alojados na TH58;  Entre esses fascistas foram reconhecidos membros de okupas e imigrantes, bem como um vendedor de cigarros que revende tabaco e outras substâncias perto da TH58.

Espera-se um texto político da Okupa Themistokleous 58 (TH58).

em grego l inglês l alemão l italiano l espanhol

Atenas: Faixas de solidariedade internacionalista, em Exarchia

Na manhã desta terça-feira, 11 Julho de 2017, membros da Okupa Themistokleous 58, juntamente com compas afins, levantaram algumas faixas em solidariedade com três casos diferentes.

TEMOS AS CHAVES DE TODAS AS PORTAS, SOLIDARIEDADE COM A OKUPA KIKE MUR EM SARAGOÇA, ESPANHA..

A partir da varanda da 58 pendurou-se uma faixa em apoio à C.S.O Kike Mur, em Saragoça, Estado espanhol, que está ameaçada de despejo pelas autoridades locais. No edifício (uma antiga prisão), ocupado há 7 anos, há espaço para atividades e expressões de solidariedade anarquista, como foi o caso da faixa gigante no âmbito da campanha internacional do Fevereiro Negro, em Fevereiro de 2013.


SOLIDARIEDADE COM XS INSURRECTXS DO NO-G20.

Nas grades da antiga faculdade de Química foi colocada uma faixa para apoiar todxs aquelxs que enfrentaram as forças repressivas nas ruas de Hamburgo nos últimos dias, contra a Cimeira dos 20 Estados mais poderosos do planeta. Agora é o momento de difundir a necessidade de apoiar xs reféns da G20.

ASS(A)LTA OS BANCOS ! LIBERDADE PARA LISA, ANARQUISTA PRESA NA AL€MANHA.

Das janelas do edifício Gini, na Politécnica, pendurou-se uma faixa em solidariedade com Lisa, anarquista condenada a 7,5 anos de prisão por assalto a banco em 2014, em Aachen, na Alemanha.Que não se deixe nenhum/a presx nas mãos do Poder: ATAQUE AO ESTADO/CAPITAL E À DOMINAÇÃO!

Okupa Themistokleous 58
e compas afins

em grego l inglês l alemão l espanhol

Exarchia, Atenas: Faixa em solidariedade com Michael Kimble, anarquista preso nos EUA

11 Junho – Arrazar os muros – Liberdade para Michael Kimble.

No domingo, 11 de Junho de 2017 – no âmbito do dia internacional de apoio a anarquistas presxs a cumprir penas de longa duração – na okupa Themistokleous 58, colocamos uma faixa em solidariedade com o compa Michael Kimble, que se encontra nas prisões Holman, no Alabama.

Michael Kimble é um homosexual negro anarquista que foi condenado a prisão perpétua por ter feito justiça com as próprias mãos ao defender-se de um branco homofóbico racista. Apesar do facto de Michael se encontrar em cativeiro já há 30 anos, continua a resistir por todos os meios disponíveis contra o confinamento quotidiano, para além de propagar a ruptura violenta com todo o Poder.

Através desta faixa devolvemos-lhe alguma da força que nos dá, cada vez que lemos os seus textos incendiários. Aguenta, compa: as tuas ideias e determinação ressoam no outro lado do oceano.

NENHUMA PAZ À SOCIEDADE CARCERÁRIA!

Chaoten

em inglês l grego l alemão

Atenas: Presença na marcha antifascista de 18 de Fevereiro em Aspropyrgos

Morte aos racistas (A)
Alerta Antipatriota /A)
Acabar com os patriotas

Em 18 de Fevereiro de 2017, um grupo internacional de compas organizado pela Okupa Themistokleous 58, participou na manifestação antifascista de Aspropyrgos, realizada por iniciativa do grupo anarquista Non Serviam para marcar mais um ataque assassino contra um imigrante do Paquistão, no início de Fevereiro. Nas faixas em urdu e grego podia ser lido: “Morte aos racistas (A)“, e durante o percurso escreveram-se nas paredes as palavras de ordem,”Alerta Antipatriota” e “Acabar com os patriotas“, voaram folhetos e gritou-se nas ruas conservadoras desta cidade que nenhum ataque por motivos racistas / fascistas irá ficar sem resposta .

Nem nativxs nem estrangeirxs
Apátridas insurgentes!

Okupa Themistokleous 58

Nem nativxs nem estrangeirxs
Apátridas insurgentes!
Nem nativxs nem estrangeirxs
Apátridas insurgentes!

em grego

Atenas, Grécia: Faixa posta em solidariedade com xs companheirxs de Berkeley

Faixa posta em solidariedade com xs companheirxs que mais uma vez entraram em confronto com uma multidão patriótica que bateu as ruas de Berkeley, em 15 de Abril de 2017.
Não reconhecemos nenhuma pátria, não nos ajoelhamos diante de nenhum símbolo nacional, e não dialogamos com nenhum tipo de fascistas: nós esmagamos-los!

MANTENHA-SE FORTE BERKELEY
FODA-SE TODOS OS PATRIOTAS

Okupa Themistokleous 58, Exarchia
th58@riseup.net

em inglês

Atenas: Faixa em memória de Javier Recabarren

CADA DIA NASCE UM JOVEM COMBATENTE,  JAVIER RECABARREN PRESENTE!

Faixa colocada na Okupa Themistokleous 58, em Exarchia, em memória do menino amotinado Javier Recabarren. Javier perdeu a vida aos 11 anos, em Santiago do Chile, após ter sido atropelado por um autocarro da Transantiago a 18 de Março de 2015. Através deste pequeno gesto (ainda que com algum atraso), juntamos-nos aos/às compas no Chile que realizaram várias ações no âmbito da semana de agitação em memória de Javier ( 11-18/3/2017).

CADA DIA NASCE UM JOVEM COMBATENTE
JAVIER RECABARREN PRESENTE!

Chaoten

em espanhol

Atenas: Lista das necessidades da Okupa Themistokleous 58

Na faixa pode ler-se “Morte aos patriotas (A)” em Albanês

Após mais de um ano de existência, a Okupa anarquista Themistokleous 58 e projeto de habitação para pessoas com e sem papéis, situada em Exarchia, no centro de Atenas, ainda precisa de alguma solidariedade muito prática para permanecer funcional. Aqui vai a nossa lista atual de necessidades:

Suprimentos de comida: Óleo (azeite / óleo de milho), arroz, massa, molho de tomate, feijão, lentilhas, grão de bico, ovos, batatas, leite enlatado, comida para cães.

Suprimentos de limpeza: Lexívia, saboneteira, cabeça de esfregona, detergente para roupa, esponjas, sacos de lixo, esfregões.

Suprimentos de higiene pessoal: Shampoo, creme de barbear e lâminas de barbear, pastas de dentes e escovas de dentes.

Material geral: Lâmpadas (tipo atarrachar e tipo baioneta), tinta, cadeiras.

Também seria bem-vindo algum apoio financeiro (não através de ONGs e instituições de Estado / Capital) para cobrir as necessidades estruturais da Okupa e das despesas médicas ocasionais. Para contribuir, do exterior, o endereço da nossa carteira bitcoin é 1aXVM16soZt4ZisC8ZttuqvzztVKFBCMz

Aproveitamos a oportunidade para agradecer a todxs aquelxs que ajudaram até agora de todas as formas possíveis.

Amor, raiva e solidariedade!
OKupa Themistokleous 58

em  inglês  l  italiano

Atenas: Tirem as mãos da Okupa Themistokleous 58!

TIREM AS MÃOS DA 58!

O propósito deste texto é esclarecer a posição da nossa Okupa em relação a alguns incidentes ocorridos nos últimos meses em Exarchia e defender a nossa integridade física e política por todos os meios necessários.

Referimos-nos às práticas de bisbilhotice, comportamento calunioso e violador contra a estrutura e ações da 58, práticas que consideramos equiparadas às de denúncia, independentemente de, para cada situação, as pessoas que as usam estarem à espera ou não de algo em troca das autoridades pressecutórias. O resultado é o mesmo, no sentido de que estão a selecionar indivíduos específicos como alvo, tentando despojar o nosso projeto das suas características políticas e preparar o terreno para a repressão directa ou indireta que espreita a cada canto.

Também nos referimos às agressões físicas que tiveram lugar nos últimos 2 meses, tal como tentativas de intimidação na nossa porta da frente, uma emboscada de grupo contra ocupantes da 58 na rua Dervenion (Exarchia) e até ameaças e ataques contra nós com o uso de objetos afiados / letais (uma navalha e um furador) apenas a poucos metros da 58.

Por fim, referimos-nos a difamações vulgares e encontros miseráveis (tablóides) que alguns organizam nas nossas costas para comprometer a autonomia política da 58, tentando em vão interferir nos nossos procedimentos internos, falar em nome do nosso projeto e vender proteção para aqueles de nós que não têm papéis.

Por exemplo, um texto difamatório e completamente distorcedor com seis páginas, que se assemelha a uma acusação, é assinado por uma iniciativa de individualidades da okupa Zaimi 11, o grupo Ditto e o resto da tripulação que ajusta e ajuda emboscadas na rua Dervenion. Este texto – que está a ser distribuído, nas nossas costas, desde o dia 20 de Fevereiro do corrente ano e foi enviado por desconhecidos para nós, via e-mail – lista individualmente os participantes em projetos anarquistas, com um objectivo declarado, segundo o seguinte: “[…] O nosso objetivo é privar aquelxs indivídxos de qualquer espaço para exercer as suas práticas dominantes e sectárias, bem como para deitá-los abaixo. A nossa escolha tática é chamar companheirxs que coexistam também com elxs, atualizá-lxs sobre as nossas intenções e promover a exclusão destes três, tanto da Okupa Themistokleous como dos processos em geral. […] ”

Também citamos um trecho de um texto de outro grupúsculo da Okupa Zaimi 11 que se refere a nós, sem nos mencionar diretamente, espalhando mentiras – desta vez publicamente – e confirmando a sua sinergia em procedimentos secretos para minar a 58: “[…] Consumimos um monte de tempo e energia para resolver as coisas em circuito fechado / procedimentos internos que, como se viu, não tinham perspectivas […] “. O suposto “procedimento aberto” – naturalmente, sem qualquer acordo prévio connosco – onde eles agora se reclamam de auto-proclamados árbitros, prometendo revelar detalhes excitantes, indica do que eles são feitos e prova mais uma vez quanto covardes eles são.

Aparentemente, a Okupa Themistokleous 58, assim como tudo o que representamos através do nosso discurso e atividades, não só causam mossa ao Estado / Capital e aos fascistas mas também a elementos parasitas que, na sua tentativa de construir uma identidade, não hesitam em minar todos nós e tentar infiltrar o projeto.

Diante de todas essas ameaças, escolhemos contra-atacar e defender tudo o que construímos com esforço quotidiano: a solidariedade recíproca entre pessoas de todos os cantos do mundo, independentemente do sexo, orientação sexual, origem, idioma, cor e antecedentes religiosos ou antireligiosos, a participação igualitária de todxs em todas as atividades da okupa e da nossa própria coexistência através de práticas anarquistas e de uma maneira auto-organizada.

Aqueles que decidiram desdobrar as táticas acima mencionadas contra a 58 devem ser considerados nada mais do que inimigos, independentemente da máscara que, de acordo com suas aspirações,  ponham. Nós informamos-los publicamente que não vamos tolerar expedições territoriais contra a 58, nem o manifesto e dissimulado racismo que representam, nem qualquer tentativa de isolar xs membros da Okupa  e espalhar o medo na nossa comunidade multirracial. Também já dissemos a outras pessoas que se apressaram em sua defesa, adotando criticamente as suas reivindicações de vítimas, para ficarem fora disso.

A 58 não só abriga as nossas necessidades comuns de sono e alimentação como também abriga as nossas necessidades comuns para de facto superar as divisões impostas pelo mundo das fronteiras visíveis e invisíveis e para entrar em confronto com o sistema existente, seus defensores e seus falsos críticos.

Quando toca a um de nós, tocam a todos nós. Nenhum repressor oficial ou informal romperá a unidade entre nós e a nossa diversidade, e aqueles que tentarem nos vender proteção vão falhar o grande momento. Se alguns se perguntam como tudo isso vai acabar, a resposta é simples: quando as fofocas, calúnias e focalização acabarem, e quando se entender plenamente que ninguém pode desfrutar de asilo político desde que pratiquem violações contra estruturas e ações anarquistas.

A nossa luta não é a de minar okupas, projetos ou pessoas que lutam pela liberdade e isso é algo que provamos ao recusar-nos a entrar num círculo vicioso de pequenas rivalidades, mesmo quando algumas de nossas escolhas recebiam críticas severas. Mas, quando alguns desencadeiam ameaças tangíveis contra nós, não vamos jogar aos bons rapazes.

Quem não for polícia, jornalista e afins (e não está implicado de forma alguma com este fiasco) pode e deve dirigir as suas perguntas, sobre este ou qualquer outro assunto relativo à 58, a nossa assembleia semanal que funciona todos os domingos às 20:00 na própria okupa, ou envie um e-mail para: th58@riseup.net

Vemos-nos nas ruas.

Okupa Themistokleous 58, Exarchia

Santiago, Chile: Reivindicação de sabotagem à linha férrea em Talagante

Sabotagem às máquinas. A defender a Terra.

Reivindicamos mais uma ação de sabotagem à linha ferroviária, na comuna de Talagante – no domingo, 19 de Março do presente ano – entorpecendo o normal funcionamento da maquinaria estatal; utilizamos pneus a arder no momento exacto em que o trem de carga se aproximava, sendo os nossos sentidos testemunha das luzes e buzinas que alertavam para a eminente passagem pelo fogo insurreto que levantámos.

Não é a primeira vez que realizamos esta ação, temos obstruído estas máquinas com rochas, pneus a arder, gás butano, troncos, escombros e mais pneus a arder… Nada nos deterá! Continuaremos  com este tipo de ações em mais comunas da nojenta cidade; Porquê? Porque somos anarquistas! Inimigxs do Capital e do Estado, dos seus miseráveis guardiões, de toda a asquerosa máquina dxs poderosxs.

Através destas chamas enviamos as nossas saudações aos/às companheirxs da Okupa Themistokleous 58, estamos junto a vós em cada passo que dêem, do Chile à Grécia, toda a nossa cumplicidade.

Também fazemos nossa a chamada à memória insurreta de Javier Recabarren – 2 anos depois da sua morte, atropelado por um mini-autocarro – o jovem ácrata e antiespecista vive em cada expressão de luta nas ruas.

Finalizamos deixando claro que esta ação é, também ela, uma mostra de solidariedade com os companheirxs subversivos, autónomos e libertários Marcelo Villarroel, Juan Aliste e Freddy Fuentevilla. E são forças para xs companheirxs Nataly Casanova, Juan Flores e Enrique Guzmán – antes da fase de inquirição no julgamento em que são acusadxs de várias detonações a símbolos do poder.

TUDO CONTINUA
SABOTAGEM ÀS MÁQUINAS
NA DEFESA DA TERRA

Frente de Libertação da Terra

em espanhol

Atenas: Colocada faixa na Okupa Themistokleous 58 em solidariedade com a Luta Revolucionária

Viva a Luta Revolucionária!

A 5 de Janeiro de 2017, os asquerosos da unidade anti-terrorista detiveram as combatentes anarquistas e membros da Luta Revolucionária Pola Roupa e Konstantina Athanasopoulou. Ao mesmo tempo foi capturado o filho de seis anos de Pola Roupa e Nikos Maziotis, metendo-o dentro de uma clínica psiquiátrica. Como resposta às tentativas de separar o filho dos seus revolucionários pais, xs três membrxs da Luta Revolucionária realizaram uma greve de fome e sede, obrigando as autoridades a entregar o pequeno à avó, embora esteja pendente uma decisão final acerca da sua custódia.

No domingo passado, 22 de Janeiro, colocámos na okupa uma faixa onde se pode ler em persa, inglês e grego “Viva a Luta Revolucionária”. Com este pequeno gesto internacionalista enviamos forças aos/às membrxs não arrependidxs da Luta Revolucionária e declaramos que estamos ao lado daquelxs que se armam para atingir as pessoas e estruturas que compõem o Estado/Capital e a dominação.

DE ATENAS ATÉ TEERÃO
MORTE A TODOS OS SERVOS DO ESTADO

Okupa Themistokleous 58

em grego,espanhol

Atenas: Crónica da manifestação em Exarchia (14/01)

RESISTÊNCIA – REVOLTA- LIBERDADE
Não esquecemos Shahzad Luqman – Esmaga os fascistas
(flyer da manif) “Alerta antipatriota / Não esquecemos Shahzad Luqman / A única linguagem que aprendi bem: lutar com raiva pela liberdade / Nem nativxs nem estrangeirxs; apátridas & rebeldes “

Na noite de sábado, 14 de Janeiro de 2017, cerca de cinquenta pessoas ocorreram à chamada da Okupa anarquista Themistokleous 58 – na comemoração de um ano do projeto – tendo participado na manifestação realizada pelas ruas de Exarchia,

A faixa à cabeça da manif dizia: “Resistência, Revolta, Liberdade” em inglês e persa, tendo outra faixa ficado depois afixada na Okupa, em memória de Shahzad Luqman – assassinado por nazis em Janeiro de 2013, em Ano Petralona – onde se podia ler: “Não esquecemos Shahzad Luqman – Esmaga os fascistas”.

Durante a ação foram distribuídos folhetos, em grego e inglês. Foram lançados panfletos e foram entoadas muitas palavras de ordem em farsi (persa), árabe, inglês, francês e grego.

Agradecemos a todxs xs que participaram na manifestação em Exarchia. Também enviamos saudações de solidariedade a individualidades, grupos e comunidades dentro e fora de muros e fronteiras que continuam a lutar contra o Poder, por todos os meios disponíveis. Lembramos que no sábado à noite, 21 de Janeiro, teremos uma festa de solidariedade na 58, de modo a apoiar financeiramente o projeto. Os recursos irão cobrir as necessidades operacionais da Okupa, assim como as de ações futuras.

Okupa Themistokleous 58 Continuar a lerAtenas: Crónica da manifestação em Exarchia (14/01)

Atenas: Um ano de funcionamento da Okupa Themistokleous 58

No dia 10 de Janeiro de 2017 a Okupa Themistokleous 58, situada no bairro de Exarchia, completou um ano de atividade. Nesse espaço de tempo, a nossa okupa levou a cabo uma série de iniciativas, no sentido da agudização da guerra social, e participou em inúmeras ações de apoio a projetos e indivíduxs atingidxs pela repressão de todo o tipo de Poder.

Projetámos e queremos dar continuação à solidariedade anarquista internacionalista entre xs rebeldes – considerando-se que esta possa ser uma relação recíproca que vise a construção de afinidades e cumplicidades contra o Estado, o Capital e a dominação – rompendo na prática com as falsas discriminações com base na origem, idioma, género, orientação sexual e historial religioso ou irreligioso de qualquer pessoa que pudesse estar associada de alguma forma ao nosso projeto.

Fizemos frente tanto ao patriotismo difuso como ao racismo (declarado ou encoberto) e recusamos-nos a discriminar com base no estatuto que é atribuído pelas autoridades a todxs aquelxs que migram (refugiadxs ou não). Temos procurado entrelaçar a luta contra o controle e a repressão da migração com uma crítica completa e prática do complexo de dominação – que divide e isola toda a tentativa libertadora, tentando desta forma debilitá-la e sufocá-la com mais facilidade.

Protegemos o carácter anti-institucional de nosso projeto por todos os meios ao nosso alcance, mantendo a okupa e as suas atividades livres da presença e influência das ONGs, mass merda ou de qualquer intermediário. Defendemos a nossa autonomia política sem alterar as características fundamentais de nossa comunidade combativa. Ao mesmo tempo, optamos por reunir-nos com outrxs nos caminhos dos confrontos multiraciais, cooperando quando e sempre que considerássemos que o respectivo quadro político e organizacional correspondia aos nossos objetivos.

A okupa Themistokleous 58 é tanto um projeto político anárquico quanto um espaço habitacional para pessoas com ou sem papéis. É um laboratório subversivo de teoria e práxis para além de espaço de coexistência entre indivíduxs que vivem e lutam juntxs, na base da auto-organização, igual participação, horizontalidade, apoio-mútuo e a ação direta. Hoje, após um ano de funcionamento do projeto, as experiências adquiridas durante o experimento da 58 (tanto positivas como negativas) constituem para nós um legado valioso para as próximas batalhas.

Convidamos todxs para se juntarem a nós no sábado, 14 de Janeiro, às 21:00, junto à 58, para uma manifestação pelas ruas de Exarchia. Não esquecemos Shahzad Luqman, um imigrante do Paquistão que foi assassinado pela escória neo-nazi no bairro de Ano Petralona, em Atenas, em Janeiro de 2013. Não esquecemos os milhares de imigrantes que foram espancadxs, presxs, deportadxs ou assassinadxs pelo mundo dos Estados e das suas fronteiras.

Para apoiar financeiramente o projeto, lançamos para sábado 21 de Janeiro, a partir das 21:00, uma festa de solidariedade junto à 58; Música ao vivo por REZA ASKI (voz / guitarra, do Irão) e SIMO (rap, de Marrocos), dj set, comida e bebidas.

FOGO E EXPLOSÕES ÀS FRONTEIRAS E A TODAS AS PRISÕES

NEM NATIVXS NEM ESTRANGEIRXS: APÁTRIDAS E AMOTINADXS

Okupa Themistokleous 58
th58@riseup.net

pdf em grego & inglês | em espanhol

Atenas: Faixa da Okupa Themistokleous 58 em solidariedade com xs detidxs de 6/12

Sexta-feira, 16 de Dezembro de 2016, um grupo de compas da Okupa Themistokleous 58, deslocaram-se à universidade de Panteios, no âmbito da concentração convocada pelo Local Anti-autoritário de Panteios, em solidariedade com xs represaliadxs de 6 de Dezembro. Na faixa colocada podia ler-se: Estamos com xs chavalxs dos motins de rua, que ninguém fique sózinhx nas mãos do estado!

ALEXIS PRESENTE NAS RUAS DO FOGO
A VINGANÇA ANARQUISTA É O GUIA DO NOSSO CORAÇÃO

Okupa Themistokleous 58

em espanhol l alemão

[Politécnica de Atenas, 10 de Dezembro] Discussão com companheirxs de Berlim

plakat10-12Da luta na Rigaer Strasse (Berlim) às mobilizações contra o G20 (Hamburgo)

Este verão, Berlim foi o centro de um confronto entre a polícia e o que resta do que antes era um movimento de okupação. Por trás disto encontra-se a tentativa de despejo das zonas okupadas do projeto habitacional Rigaer94. Rigaer94 está localizado na parte norte de Friedrichshain com uma longa história de luta contra a influência do Estado. As três semanas de cerco ao 94 tornaram-se quase de seguida num ponto de cristalização para um contra-ataque conjunto de anarquistas, culminando numa chamada para um Julho Negro, expressando este as ideias da luta anarquista polimorfa em ação. Fortalecida pela batalha que levou a uma pequena vitória, defendendo com sucesso o Rigaer94 contra a expulsão, a ofensiva continua na próxima mobilização contra a cimeira do G20 em Hamburgo, em Julho de 2017. Já existem chamadas internacionais para ações descentralizadas afim de ser criada uma dinâmica que convide para Hamburgo todos os combatentes rebeldes em condições e dispostos a atacar.

Companheirxs de Berlim irão falar sobre a luta contra a gentrificação em Berlim, o o papel do Rigaer94 e ainda sobre os projectos de anarquistas em ação.

Sábado 10 de Dezembro, às 19:00, edifício Gini
Escola Politécnica de Atenas (entrada da rua Stournari), Exarchia

Companheirxs do Espaço Polimórfico de Ação de Anarquistas Zaimi 11
Okupa Themistokleous 58
& Contra Info rede de contra-informação e tradução

em inglês, italiano

[Atenas, 23/11] Contra a sociedade carcerária: Atividade com companheirxs da CNA Bloomington

23nov_exarchiaEvento cujo tema é a luta contra a sociedade carcerária nos EUA, contando com a presença de compas da Cruz Negra Anarquista de Bloomington (Indiana)

Quarta-feira, 23 de Novembro, às 20:00 horas, no edifício Gini Politécnico (entrada da rua Stournari), Exarchia

Okupa Themistokleous 58
& Contra Info, rede tradutora de contra-informação

[Exarchia] OkupaThemistokleous 58: Graffiti em solidariedade com a luta nas prisões dos EUA

Fogo à sociedade prisional
Fogo à sociedade prisional
Solidariedade com a sublevação prisional norte-americana
Solidariedade com a sublevação prisional norte-americana
Força para xs prisioneirxs que lutam nos EUA
Força para xs prisioneirxs que lutam nos EUA
Da Grécia à América, fogo e explosões em cada uma das prisões
Cumplicidade com todxs aquelxs que se revoltam
Cumplicidade com todxs aquelxs que se revoltam
Fogo a todas as prisões
Fogo a todas as prisões
Liberdade para todxs!
Liberdade para todxs!
Vitória para a luta prisional norte-americana
Vitória para a luta prisional norte-americana
Attica está em todo o lado
Attica está em todo o lado
Contra todos os tipos de encarceramento, fogo às fundações da civilização
Contra todos os tipos de encarceramento, fogo aos pilares da civilização

Na noite de sábado, 1 de Outubro, dia proposto pela célula CNA como dia internacional de solidariedade com a luta prisional nos EUA,  pintámos slogans nas ruas de Exarchia.

MORTE AOS CARCEREIROS
Okupa Themistokleous 58
th58@riseup.net

inglês

Grécia: Solidariedade com a luta nas prisões dos EUA a partir da Okupa Themistokleous 58

581fuckmc158squatA partir da ala 58 da presente prisão a céu aberto chamada Atenas enviamos as nossas mais calorosas saudações aos rebeldes das prisões dos EUA assim como a todxs aquelxs que por todo o mundo se movimentam em solidariedade com elxs. Interpretamos a sua luta para acabar com a escravidão prisional como uma chamada para acabar com a sociedade prisional como um todo. Entendemos o aprisionamento em massa atrás de toneladas de cimento e ferro como um reflexo da sociedade de massas que nos agrilhoa – uma consequência inevitável do reino tecnológico industrial que determina diariamente as nossas vidas de todas as maneiras possíveis.

Sabemos bem que os contextos podem ser diferentes de um lugar para outro e que algumas vezes nos perdemos na parcialidade das nossas pequenas ou grandes lutas contra esta ou aquela expressão de dominação e de poder. Mesmo assim, acreditamos ser esta uma boa oportunidade para se construír uma percepção intersetorial sem fronteiras da luta pela auto-determinação total e a libertação das hierarquias e autoridades que nos acorrentam a todxs.

Saudamos todos os meios de luta implantados até agora contra o aparelho assassino do complexo prisional-industrial dos EUA, ficando felizes por saber que pelo menos um carcereiro recebeu o que merecia. Embora as barras de aço e as paredes de pedra possam conter fisicamente xs presxs, as revoltas recentes em todos os EUA têm mostrado que nunca poderão arrebatar o espírito de luta de incontáveis rebeldes.

Como pequenas evidências da nossa solidariedade, a 11 de Setembro pendurou-se uma faixa em Kamara, no centro de Tessalónica, onde se pode ler: “Vitória para a greve dxs prisioneirxs nos EUA. // Fogo para a sociedade prisional ” e em 20 de Setembro participou-se, juntamente com a célula de solidariedade da Cruz Negra Anarquista da Grécia e outrxs companheirxs num bloqueio de 2 horas no McDonald, no bairro ateniense de Ilion, segurando uma faixa onde se podia ler “Solidariedade com o levantamento nas prisões dos EUA”. Após o bloqueio, levámos a faixa da 58 para Exarchia, onde pode ser vista diariamente pelas centenas que ali passam.

Como a greve continua, o mesmo acontecerá com as nossas ações. Como existem prisões, continuará a nossa luta para xs destruir.

Okupa Themistokleous 58, Exarchia, Atenas
th58@riseup.net

em grego l inglês l italiano

Exarchia, 04/08: “Contra a Escravidão Prisional” – serão informativo com um companheiro da CNA Portland, na Okupa Themistokleous 58

AGAINST PRISON SLAVERY | CONTRA LA ESCLAVITUD CARCELARIA | ΕΝΑΝΤΙΑ ΣΤΗ ΣΚΛΑΒΙΑ ΤΗΣ ΦΥΛΑΚΗΣ | CONTRA A ESCRAVIDÃO PRISIONAL

Em 9 de Setembro de 1971 os presos tomaram de assalto e encerraram Attica, o mais famoso antro infernal do estado de Nova Iorque.
Em 9 de Setembro de 2016 presxs em luta iniciarão interrupções de trabalho e outras ações para encerrar prisões por todos os EUA, pondo um ponto final na escravidão prisional.
Que o fogo da solidariedade se propague através do mundo!

Apresentação & discussão sobre a greve dxs presxs com a participação de um companheiro da Cruz Negra Anarquista de Portland (EUA)

Quinta-feira 4 de Agosto às 20:00 no terraço da Okupa anarquista na rua Themistokleous 58, Exarchia, Atenas

Okupa Themistokleous 58 | Célula de solidariedade anarquista – Cruz Negra Anarquista (Grécia) | Contra Info – Rede tradutora de contra-informação

em grego, inglês, alemão, italiano, francês

Atenas: Ação junto à embaixada do Uruguai por La Solidaria

urug26.02.16-1urug26.02.16-2 urug26.02.16-4urug26.02.16-7-768x576urug26.02.16-10Na sexta-feira à tarde, 26 de Fevereiro de 2016, uma iniciativa da okupa Themistokleous 58 de Exarchia e de companheirxs solidárixs – quase vinte pessoas no total – foi concentrar-se junto à embaixada do Uruguai em Kifissia (na zona fina de um subúrbio ao norte de Atenas), em resposta ao apelo internacional para uma semana de acções contra o despejo do centro social autónomo La Solidaria, em Montevideu. Desdobramos uma faixa, jogamos panfletos e gritamos palavras de ordem em diferentes idiomas, interrompendo mesmo que simbolicamente a normalidade burguesa de Kifissia, e deixando claro aos funcionários do Estado uruguaio que xs nossxs companheirxs em Montevideu não estão sózinhxs.

Força para aquelxs que defendem a okupa La Solidaria!
Luta anarquista em todo o lado!

urug26.02.16-11

La Solidaria resiste em toda a parte! Mãos fora das okupas!
La Solidaria resiste em toda a parte! Mãos fora das okupas!
urug26.02.16-9-768x700
Mãos fora de La Solidaria!

urug26.02.16-12urug26.02.16-14-768x576

em inglês l espanhol

Exarchia, Atenas: Balanço do 1º mês – operacionalização da Okupa Themistokleous 58

K-TH-58(É possível ler o primeiro comunicado da okupa, aqui)

No mês passado, a okupa Themistokleous 58 participou numa série de acções/ protestos:

A 16 de Janeiro de 2016, tomámos as ruas pela primeira vez – um bloco distinto de cerca de 30 indivíduxs – na parte de trás de uma manifestação em memória de Shahzad Luqman, no bairro ateniense de Petralona. Foram gritadas e pintadas palavras de ordem, em várias línguas, e uma caixa multibanco foi vandalizada pelo caminho. Após a manif ter acabado, foi desmantelado o sinal por cima da entrada do escritório local do partido governante Syriza, em Ano Petralona.

A 23 de Janeiro, participámos numa manifestação de solidariedade com a imigrante detida Sanaa Taleb, iniciada na Praça da Vitória, na baixa de Atenas. Entre outras palavras de ordem, foram entoadas as seguintes: Lutas comuns imigrantes – locais; Expropriemos a riqueza da burguesia// Estruturas de solidariedade, núcleos de motins, guerra contra a guerra dos detentores do Poder// Alerta, alerta, antipatriota // Oiçam bem seus patriotas miseráveis: vamos pegar fogo às fronteiras nacionais // Cozinhas colectivas, carros da bófia queimados, lutas polimórficas pela liberdade // Os descontos de Janeiro não são suficientes, expropriemos em massa // A bandeira (nacional) tem bom aspecto depois de queimada // Liberdade para aquelxs que estão nas celas da prisão //A unidade nacional é uma armadilha; nós, xs excluídxs, não temos pátria // Sanaa, aguenta-te firme até à liberdade, etc.

A 30 de Janeiro, participámos com um bloco de cerca de 40 indivíduxs (okupas e pessoas em solidariedade) na defesa do canto esquerdo da Praça da Vitória, para garantir que o local permaneceria intocável para os esfaqueadores do Amanhecer Dourado. Permanecemos na praça das 18:00 às 23:30. Saímos, então, de forma coordenada, em conjunto com o resto das formações/colectivos que participaram na defesa da praça e com a maioria dxs imigrantes que estavam presentes, voltando juntxs para Exarchia. Reconhecendo a nossa co-responsabilidade em se mover um grupo de cerca de 50 indivíduxs da Praça da Vitória para Exarchia, uma iniciativa de indivíduxs da okupa entrou no recinto da Escola Politécnica de Atenas para que as pessoas pudessem passar a noite sem risco de serem ameaçadxs pelos bastardos uniformizados da polícia grega ou por grupos de Nazis que estivessem em caçada. Na manhã seguinte xs cerca de 50 imigrantes deixaram a Politécnica e regressaram à Praça da Vitória.

A 4 de Fevereiro, fizemos parte dum grupo de defesa do bloco negro anarquista que participava na manifestação da greve geral, no centro de Atenas. Como em todas as situações anteriores, o grupo de okupas e de pessoas em solidariedade que tomaram as ruas era internacional e multirracial.

A 10 de Fevereiro, pusemos faixas na okupa, em solidariedade com o centro social autónomo Klinika em Praga- recentemente atacado por fascistas.

A 11 de Fevereiro, um pequeno grupo nosso participou na manifestação em solidariedade com a okupa Apartman de Vancouver com uma faixa em que se podia ler: “ As okupas são uma luta pela vida”.

Complementarmente à actividades mencionada acima, declarámos a nossa solidariedade com as estruturas auto-organizadas e projectos que têm vindo a ser ameaçados com repressão ou atingidos pelo Estado e/ou por fascistas neste período.

No que toca à operacionalização do edifício em si, os espaços comuns da okupa (sala de assembleia e cozinha no piso inferior) abrem às 08:30 diariamente (excepto Domingos, em que abrem às 10:00), e as portas da okupa fecham estritamente à meia-noite. A casa está cheia de momento e estamos a estabelecer uma efetiva vida comunal auto-organizada. O uso de drogas e álcool bem como o tabagismo não é permitido dentro dos espaços da okupa. O acordo específico entre todxs xs participantes da okupa corresponde à nossa necessidade de estar hospedadxs num ambiente residencial livre de brigas e seguro para todas as pessoas envolvidas no projecto, independentemente da idade. Sublinhamos o facto da okupa não ter capacidade para hospedar pessoas com deficiências motoras sérias, problemas mentais ou dependência de substâncias. A “loja livre” no piso inferior (espaço de dar e receber para troca de roupa e outros objectos) está aberta das 12:00 às 20:00, diariamente. A assembleia aberta da okupa acontece no piso inferior todas as segundas-feiras às 20:00, onde as pessoas em solidariedade podem discutir vários tópicos relacionados com a okupa, participando em diferentes grupos de trabalho, sugerindo ideias para o melhoramento do projecto em funcionamento.

O que se segue é uma lista das necessidades que temos de momento:

Materiais técnicos/reparações: Tintas, paletes/produtos de madeira, doações para a canalização.

Cozinhas: mini frigoríficos, mini fornos, botijas de gás para cozinhar, garfos/colheres/facas, pratos, taças/ copos.

Comida: Azeite (necessidade prioritária), mercearias (arroz, massa, legumes), leite, vegetais e fruta.

Produtos de Limpeza: Detergentes, sabões, papel higiénico.

Materiais de Jardinagem: Solo, sementes, vasos e pires.

Necessidades Gerais: Aquecedores, materiais artesanais/ de papelaria, máquina de costura.

Para terminar gostaríamos de agradecer a todxs xs que apoiaram fatualmente o projecto até este momento. A luta continua, até a destruição total dos Estados e das suas fronteiras.

Okupa Themistokleous 58
th58[at]riseup.net

em grego l inglês

Atenas: Faixa desfraldada em solidariedade com a Okupa Klinika em Praga

Solidariedade com a Klinika | Solidariedade de Atenas à Klinika

Faixas suspensas em Exarchia, na Okupa Themistokleous 58, em solidariedade com o centro social autónomo Klinika em Praga – atacado por um grupo de neonazis em 6 de Fevereiro de 2016.

Força para aquelxs que continuam a resistir.
Foda-se o racismo e a xenofobia.

em grego l inglês

[Okupa Themistokleous 58] Manifestação em memória de Shahzad Luqman, em Petralona, Atenas

Catsmob.com - The coolest pics on the net!

Na passagem dos 3 anos do assassinato de Shahzad Luqman, participamos na manifestação – sábado 16/1 às 12:00 – na Praça Merkouri em Ano Petralona, Atenas.

– Concentração às 11h em frente da Okupa Themistokleous 58, em Exarchia, para irmos para lá juntxs.

Okupa Themistokleous 58

em grego l inglês

Atenas: Nova Okupa no 58 da rua Themistokleous, em Exarchia

OKUPAÇÃO INTERNACIONAL –  MORTE AOS PATRIOTAS  – PARA REFUGIADXS

Na noite de domingo, 10 de Janeiro de 2016, ocupámos o prédio vazio na rua Themistokleous nº 58, em Exarchia, Atenas. A intenção é abrir um lugar onde xs imigrantes – bloqueadxs aqui na Grécia, devido às políticas europeias de imigração- possam viver e se auto-organizar, livres do controle do Estado. Somos um grupo de indivíduos de diferentes lugares e contextos, conectado através da luta contra o Estado, nações, fronteiras, campos de concentração para imigrantes, prisões, capitalismo; eventualmente contra todas as partes deste sistema podre de dominação que nos oprime. Estamos abertos a qualquer um/a que concorde com os nossos princípios básicos e que, sem qualquer agenda política oculta, queira participar no projeto.

Esta Okupa não se destina a ser um serviço público. Não somos “voluntários” e não vemos os imigrantes como vítimas. Um dos desafios deste projecto será o de superar, na prática, a separação que nos foi imposta por fronteiras e cidadania. Esta casa almeja tornar-se num lugar onde as pessoas se organizem e que mutuamente aprendam umas com as outras, independentemente das suas origens.

Este é um ato contra o sistema e as políticas de imigração. Não é nossa intenção dar assistência à ajuda humanitária concedida pelo Estado. A ajuda humanitária não-crítica, integrada e / ou assimilada, está na verdade a ajudar o Estado a se concentrar nas medidas repressivas, de modo a perseguir e controlar as migrações. Recusamos-nos fortemente a cooperar não só com o Estado e partidos políticos mas também com as ONGs e outras organizações ou formações que o façam (oficialmente ou não). Todos esses vermes tiram proveito da situação dos imigrantes, quer seja para o lucro, para proteger os seus interesses, conquistar o poder político ou para construir um perfil social.

O controle da imigração é uma ferramenta nas mãos de quem está no poder. Neste momento, o Estado grego usa a situação dos imigrantes retidos aqui para colocar pressão nas negociações por melhores condições que permitam a implementação do terceiro memorando. Simultaneamente, os Estados Europeus regulam os fluxos migratórios de acordo com a sua necessidade de força de trabalho barata e o resto dxs imigrantes são assassinadxs (nas fronteiras terrestres e marítimas e nas ruas de cidades europeias), encarceradxs ou deportadxs. A União Europeia reavalia e negocia as suas políticas repressivas nas fronteiras e lida com os Estados no interior e exterior das fronteiras europeias para se prosseguir e intensificar a guerra contra a migração através dos meios mais eficazes. Os que estão no poder desejam assegurar os seus bens e privilégios a partir daquelxs que estão a ser exploradxs pelo sistema capitalista e a sofrer as suas guerras. As corporações privadas e públicas tentam tirar o máximo de lucro possível desta situação. As ONGs representam os interesses dos seus empregadores, principalmente do Estado e são bem pagas pelo seu trabalho.

Por causa dos direitos de propriedade, as pessoas estão a dormir nas ruas, enquanto milhares de casas permanecem vazias. Há bens suficientes para todxs. Só temos de tomar o que precisamos para nós mesmxs.

Declaramos a nossa solidariedade e apoio a todas as formas de ação que atacam as fronteiras, nações, prisões, a infra-estrutura crítica que reproduz o existente e a todos aqueles que, direta ou indiretamente, defendem o status quo!

Não ao racismo
Não ao sexismo
Não à homofobia
Não à descriminação
Não à exploração
Não à opressão
Não à hierarquia
Não à autoridade
Não ao patriotismo

NÃO são bem vindos:
Jornalistas/media
Políticos
Bófia
Todas as organizações que cooperam com o Estado

Congratulamos-nos com pessoas dispostas a auto-organizar-se, independentemente se têm documentos ou não, se têm estatuto de refugiado ou não. A prioridade em habitação é dada aquelxs que não têm possibilidade de ficar noutro lugar.

Em grego l inglês l alemão

1ª atualizaçãoApelamos às pessoas em solidariedade para apoiar a okupação, no exterior do edifício. Em breve vamos anunciar a data e hora da assembleia administrativa do projecto.

2ª atualizaçãoPor volta das 22:00 do dia 10 de Janeiro de 2016, algumas horas depois de ocuparmos o prédio vazio na rua Themistokleous 58, em Exarchia, um tipo apareceu no exterior das instalações afirmando representar a  ‘ANASKEVI M EPE ” dizendo que o edifício pertence a esta empresa do setor imobiliário. O que ele praticamente disse é que, se nós não sairmos do edifício até amanhã, vai chamar a polícia. Deixámos claro que não reconhecemos a propriedade privada e que não temos nenhuma intenção de deixar a Okupa. Fazemos um apelo para a continuidade da presença de pessoas em solidariedade, dentro e fora do edifício, para se defender o projeto por todos os meios disponíveis.

Okupa Themistokleous 58